FlatOut!
Image default
Zero a 300

Volkswagen pode ser processada por pegadinha com mudança de nome, nova Fiat Toro mostra a cara sem disfarces, o ronco do GMA T.50 a 10.000 rpm e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen pode ser processada por brincadeira com mudança de nome

 

A piada da Volkswagen sobre mudar seu nome para “Voltswagen” segue ganhando novos desdobramentos. Agora, paira sobre a fabricante a possibilidade de ser processada nos Estados Unidos por causa da piada.

Isto porque, além de ter feito a pegadinha de 1º de Abril três dias antes da data, queimando a largada, a VW sustentou a história depois de ser “desmascarada”, levando mercado, indústria, consumidores e parte da imprensa a acreditar que, de fato, passaria a se chamar Voltswagen.

A mudança de nome, então encarada como verdade, levou as ações da Volkswagen a subir em média 5% após o comunicado, chegando a 10% nos picos do pregão – presumivelmente porque a Volkswagen disse que a mudança de nome servia para reforçar seu comprometimento com os elétricos. O mercado financeiro viu potencial na ideia e as as ações subiram. E, se fosse verdade, tudo bem.

Mas como não era, já rola pressão por parte de investidores para que a Securities and Exchange Commission (SEC), órgão que supervisiona o mercado de ações nos EUA, tome providências – pois, tecnicamente, o que a Volkswagen fez acabou elevando suas ações de maneira artificial.

 

Nova Fiat Toro mostra a dianteira sem camuflagem

Enquanto a Fiat Toro reestilizada não é revelada de uma vez, continuamos topando com flagras – e o mais recente deles mostra a nova frente da picape sem qualquer tipo de camuflagem.

Embora a qualidade e o enquadramento não sejam dos melhores, já se pode ter uma ótima noção do visual adotado pela nova Toro. Sua identidade original permanece, com o conjunto óptico em dois níveis, mas agora os faróis superiores, que atuam como setas e DRLs, serão de LED. É bem provável que, nas versões mais caras, os faróis principais também adotem lâmpadas de LED.

A grade, agora com novos elementos internos, traz o novo emblema “por extenso” da Fiat, já usado pela Strada de segunda geração. Também há o que aparenta ser um aplique cromado logo acima da grade – e, à primeira vista,  parece “perdido” ali. Talvez as imagens oficiais mudem essa impressão.

A Fiat ainda não deu uma data para a chegada da nova Toro mas, com este flagra, é bem possível que as próximas semanas tragam novidades.

 

Ouça o V12 do GMA T.50 berrando a 10.000 rpm

 

Pouco tempo depois de mostrar o GMA T.50 dando suas primeiras voltas na pista, Gordon Murray agora traz algo ainda mais f*da: o ronco do V12 aspirado girando a mais de 10.000 rpm.

Só não é melhor ainda porque não é um vídeo na pista, mas um teste no dinamômetro de bancada que simula o funcionamento do motor no Circuito de La Sarthe, usando como referência a velocidade em que o carro entraria em cada curva se estivesse lá. Assim, o motor não é exigido com a mesma “violência” no dino de bancada. Mas dá para ter uma boa ideia de como soa sua música:

Dá até para perdoar a GMA por chamar a reta Hunaudières de “Mulsanne” (o que é comum, mas equivocado), não dá? É assim que o V12 aspirado de um supercarro deve soar. Lembra demais um protótipo Le Mans.

GMA T.50: todos os detalhes da obra-prima de Gordon Murray

Para refrescar sua memória: o motor do GMA T.50 tem 663 cv a 11.500 rpm e 47,6 kgfm de torque, que são moderados por uma caixa manual de seis marchas da Xtrac e vão exclusivamente para as rodas traseiras. O hype é inevitável.

 

Mercedes-Benz GLE 63S Coupé é lançado no Brasil por R$ 1,2 milhão

A Mercedez-Benz anunciou ontem (31) a chegada do GLE 63S Coupé ao Brasil. O SUV-cupê com motor V8 biturbo de 612 cv começa a ser vendido custando a partir de R$ 1.184.900.

Já digeriu o preço? Vamos ao carro: além dos 612 cv, o V8 biturbo de quatro também dispõe de 86,6 kgfm de torque, moderados pela caixa automática de nove marchas 9G-Tronic. Com tração nas quatro rodas, o GLE 63S Coupé vai de zero a 100 km/h em 3,8 segundos, com máxima limitada eletronicamente em 280 km/h.

Posicionado lá no alto da gama, o GLE 63S também traz uma série de recursos para justificar o valor na etiqueta: tem desativação dos cilindros (metade deles é desligada em situações específicas para economizar combustível), EQ boost (um motor-alternador elétrico que despeja 25,5 kgfm extras nas rodas para melhorar aceleração e retomadas), sete modos de condução e freios com discos de 400 mm na dianteira e 370 mm na traseira abrigados sob as rodas de 22 polegadas.

O interior tem bancos AMG revestidos em couro Nappa, acabamento de fibra de carbono no painel e central multimídia MBUX com comandos por voz.

 

Pré-venda do Jeep Compass 2022 começa em 5 de abril

A Jeep começará a pré-venda do Jeep Compass 2022 no próximo dia 5 de abril. O grupo Stellantis decidiu, pelo visto, apressar o passo por causa do sucesso imediato do Corolla Cross (mesmo com a fábrica paralisada, vale lembrar), e também por conta da chegada iminente do VW Taos.

Assim, a partir de segunda-feira, os interessados no Compass 2022 poderão depositar um sinal de R$ 3.000 para reservar suas unidades, de acordo com os colegas do Mobiauto. Mas, nas primeiras 48 horas, apenas clientes que já possuem um Jeep poderão fazer as reservas. No dia 7, a pré-venda será liberada para todos.

No dia 5 também serão divulgados preços e versões do novo Compass, bem como a motorização. A expectativa é que o modelo receba o novo motor 1.3 turbo GSE, desenvolvido pela Fiat e capaz de entregar 180 cv e 27,5 kgfm de torque.

O visual do novo Compass, ainda não revelado no Brasil, deve seguir a reestilização apresentada em janeiro no resto do mundo: faróis de LED com novo desenho, novas lanternas traseiras, grade redesenhada e mudanças no acabamento interno.

 

Nelson Racing Engines apresenta V12 Lamborghini biturbo

 

A Nelson Racing Engines é mais conhecida por seus motores V8 de arrancada, mas isto não os impede de pegar projetos mais exóticos de vez em quando. E o mais recente deles é quase herege: um V12 Lamborghini, vindo diretamente de um Diablo VT 2001, com dois turbocompressores.

O motor foi encomendado por um cliente que vai colocá-lo de volta no carro – que, assim, terá “mais de 1.500 cv” à disposição do pé direito. Originalmente, o V12 de seis litros do Diablo VT desenvolve 550 cv.

Além dos dois turbos paralelos com rotores de 64 mm, o motor V12 recebeu um sistema de escape feito sob medida e foi todo refeito – com componentes internos forjados, cabeçotes retrabalhados, válvulas de Inconel e outros itens. Segundo a NRE, o único componente original do motor é o virabrequim.

Por ora, trata-se de um projeto único, mas nada impede outros donos de Lamborghini de procurar a NRE para algo parecido.

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora