A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Volkswagen revela detalhes do Nivus, Toyota e GM voltam só em junho, Supra Manhart chega aos 450 cv e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen divulga imagens e detalhes do Nivus

A Volkswagen finalmente começou a esclarecer as dúvidas sobre seu próximo lançamento, o crossover Nivus. Nesta última quarta-feira (15) a fabricante divulgou duas imagens oficiais do modelo com uma pintura camuflada vermelha e preta, semelhante à azul e preta usada no protótipo do crossover ID.4. Elas revelam um perfil um pouco mais abrutalhado que um hatch elevado, o que se confirma pelas medidas — algumas maiores até que as do T-Cross.

Sim: o Nivus será 7 cm mais longo que o T-Cross e também será 8 cm mais baixo que o irmão mais refinado. A distância entre-eixos, contudo, será a mesma do Polo (2,57 metros), e não do Virtus como o T-Cross (2,65 metros). O porta-malas de 415 litros também será maior que o do T-Cross (373 litros) e de seu principal rival, o Chevrolet Tracker (393 litros).

 

As dúvidas quanto à motorização também foram sanadas: ele será equipado apenas com o motor 1.0 TSI de 128 cv e 20,4 kgfm, combinado sempre ao câmbio automático de seis marchas. Segundo a Volkswagen, o motor 1.0 TSI foi uma conecessão para que o modelo pudesse ser posicionado como será e trouxesse uma boa lista de itens de série e opcionais sem invadir o território do T-Cross. Isso certamente tem relação com a questão da alíquota do IPI incidente sobre os motores de até 1 litro, que é de 7% ante os 11% incidentes sobre os motores 1.6 MSI e 1.4 TSI.

Ainda de acordo com a Volkswagen, todas as versões serão equipadas com controles de estabilidade e tração, bloqueio eletrônico do diferencial e assistente de partida em rampas, além de faróis e lanternas de LED, cruise control adaptativo e sistema de frenagem de emergência como opcionais nas versões de topo.

O preço ainda não foi divulgado, mas considerando que ele será posicionado acima do Polo e abaixo do T-Cross, e será oferecido apenas com o motor 1.0 TSI, é possível que ele seja oferecido entre R$ 75.000 e R$ 89.000. Este espectro de R$ 14.000, contudo, não permite muitas versões. Uma aposta plausível é que ele tenha a versão Sense por R$ 69.990 (talvez até substituindo o T-Cross Sense), depois seja oferecido na versão Comfortline por R$ 76.990 e na versão Highline por entre R$ 86.990 e R$ 89.990.

Isso se a Volkswagen não eliminar o T-Cross 200 TSI, o que abriria espaço para um Nivus 200 TSI por entre R$ 72.990 e R$ 74.990, um Nivus Comfortline na faixa dos R$ 82.000 e o Nivus Highline a R$ 92.000-R$ 94.000. (Leo Contesini)

 

Toyota e GM adiam retorno da produção para junho

A quarentena de São Paulo está prevista para durar somente até o próximo dia 22 de abril, porém a liberação das atividades não significa que todas as fabricantes irão retomar a produção de automóveis. Isso, porque a venda de carros caiu drasticamente nos meses de março e abril, fazendo com que os carros já produzidos permanecessem nos pátios, sem compradores.

Além disso, a previsão é que a retomada do mercado seja lenta devido às consequências da crise econômica resultante da pandemia, então Toyota e GM já anunciaram que só retomarão a produção de automóveis no Brasil no final de junho. A GM, aliás, irá reduzir salários e suspender contratos por layoff nesse período ocioso — o que é uma alternativa menos prejudicial que as demissões em massa.

A Toyota anunciou medidas semelhantes, porém disse que irá preservar entre 75% e 100% do valor líquido do salário aos que não tiverem os contratos suspensos, e que também irá manter os funcionários administrativos trabalhando a partir de suas casas. (Leo Contesini)

 

Ram 2500 Night Edition é série especial limitada a 100 unidades

Enquanto as outras fabricantes investem no movimentado segmento das picapes médias, por enquanto a Ram aposta no segmento superior – ao menos até a chegada da Ram 1500. E assim, a marca apresenta a Ram 2500 Night Edition, uma série especial limitada a 100 unidades com toques estéticos mais agressivos e urbanos.

O que se nota logo de cara é que na Night Edition os elementos cromados saem de cena – para-choques e a borda da grade são pintados na cor da carroceria, enquanto a grade em si traz acabamento preto. Além disso, faróis e lanternas ganham máscara negra; e as capas dos retrovisores têm pintura preto brilhante; e as rodas com desenho também são escurecidas. A temática segue no interior, que tem o couro dos bancos e o revestimento do teto na cor preta.

A Ram 2500 Night Edition é baseada na versão Laramie, o que significa que seus principais equipamentos são a central multimídia UConnect 4C NAV, com tela de 12 polegadas; sistema de som com cancelamento de ruído externo; monitoramento de pontos cegos; câmera de 360° e alerta de tráfego traseiro cruzado. A mecânica também é igual ao que se tem na Laramie: motor Cummins de seis cilindros turbodiesel, com 6,7 litros, 365 cv e 11,7 kgfm de torque, ligado a uma caixa automática de seis marchas da Aisin.

A picape é oferecida nas cores Vermelho Delminic perolizado (exclusiva da versão), Preto Diamond perolizado e Granito Crystal metálico. A pedida é R$ 326.990, ou R$ 5.000 a mais que a Laramie. Considerando a tiragem limitada e o visual diferenciado, até que é uma proposta interessante. (Dalmo Hernandes)

 

Toyota Supra preparado pela Manhart chega aos 450 cv

Uma das grandes questões sobre o novo (nem tão novo assim, na verdade) Toyota Supra diz respeito ao aftermarket – se quiser honrar o antecessor Mk4, ele precisa de uma boa variedade de receitas e componentes de preparação. Mas parece que as preparadoras já estão se mexendo – exceto que, em vez de japonesas, elas são alemãs. Afinal, a mecânica do Supra é BMW.

A Manhart apresentou nesta semana o kit GR450 para o novo Supra. O nome dá a dica: através de um remapeamento na ECU, o motor seis-em-linha de três litros B58 passa a 450 cv e 66,3 kgfm – originalmente são 345 cv e 51 kgfm. A empresa diz que também pode instalar sua própria ECU no carro, caso o cliente prefira.

O kit também inclui novo abafador de escapamento com válvula eletrônica, novo catalisador, e acabamento preto ou de fibra de carbono para as saídas de escape. Opcionalmente, pode-se comprar o kit com molas H&R e/ou amortecedores ajustáveis KW. O Supra usado como demonstração ainda recebeu novas rodas de 20×9 polegadas na frente e 20×10,5 polegadas atrás, calçadas com pneus 265/30 e 285/30, respectivamente; frisos vermelhos na parte inferior; e racing stripes adesivadas – todos itens disponíveis no catálogo da Manhart. (Dalmo Hernandes)

 

VW Tiguan R e Arteon R também vão dar uma volta em Nürburgring

A VW parece ter tirado a semana para testar seus R em Nürburgring. Além do Golf, o Tiguan R e o Arteon R também foram esticar as pernas no Inferno Verde.

Embora a VW não fale nada a respeito, a maior probabilidade é que ambos usem o mesmo motor do Golf R, possivelmente com os mesmos 333 cv, e o mesmo câmbio de dupla embreagem e sete marchas com tração 4×4. Faz total sentido, afinal o grande benefício da arquitetura modular é o aproveitamento de componentes entre vários modelos.

Esteticamente, tanto o Tiguan R quanto o Arteon R deverão seguir a mesma estética discreta do Golf R, limitando a decoração esportiva a rodas exclusivas, entradas de ar e difusor maiores, e pinças de freio pintadas de azul. O Arteon ainda traz um pequeno spoiler do tipo lip, pintado de preto, na tampa do porta-malas. Sutil e de bom gosto.

Não há informações oficiais sobre datas de lançamento, mas podemos esperar que o SUV e o sedã em sua versão R sejam revelados pouco depois do Golf R, que está previsto para o começo de 2021. (Dalmo Hernandes)

 

Ford pode ter matado o Focus RS

Você gosta do Focus RS? Nós também! Mas, que pena: a Ford pode ter cancelado o desenvolvimento de um novo Focus RS.

De acordo com o site francês Caradisiac, a Ford tem dois motivos para  isto. O primeiro tem a ver com emissões de poluentes: a nova meta para a fabricante na Europa é reduzir as emissões de CO2 da frota para 95g/km em 2021 – algo que um hot hatch como Focus RS tornaria mais difícil. Não impossível, mas supostamente não vale o risto.

Segundo: custos. Para diminuir despesas com desenvolvimento e fabricação, a Ford já tirou todos os carros de passeio de linha nos EUA, deixando apenas o Mustang; e selou uma parceria com a VW para desenvolver novos modelos. Como o próprio Ford Focus praticamente já está restrito apenas à Europa, gastar com design, desenvolvimento, testes e fabricação de um modelo tão específico em um mercado tão pequeno é perder dinheiro. Esportivos não dão lucro.

Ao menos ainda existe o Focus ST, com seu Ecoboost turbo de 2,3 litros e 280 cv. E ao menos os Europeus ainda podem comprar o Focus… (Dalmo Hernandes)

 

Matérias relacionadas

Aerofólio traseiro em hatches de tração dianteira: faz sentido? Qual o motivo?

Juliano Barata

A ‘hibridização’ da McLaren, o trator recordista de Nürburgring, a volta do Doblò Cargo e mais!

Quer um hatchback de tração traseira? Este BMW 318ti Compact conservadíssimo está à venda!

Dalmo Hernandes