A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

10 modernizações equivocadas

Henry Ford acreditava que seu modelo T era imortal. Parece ridículo olhando de hoje, mas ele realmente não conseguia conceber porque alguém precisaria de outra coisa. Para o velho Henry, a Ford estava garantida para todo sempre: o modelo T continuaria em produção, e a evolução continuaria apenas nos métodos de produção, reduzindo os preços de venda do carro ano a ano. Claro que isso nunca aconteceria, mas a Ford no início dos anos 1920 era de muito longe o maior fabricante do mundo, ainda produzindo somente um carro, lançado em 1908: o Ford modelo T. O filho de Henry, Edsel, ficou literalmente doente tentando convencer o teimoso pai da necessidade de novos modelos, de um departamento de estilo, de evolução. Foi só em 1926/1927, quando as vendas do T colapsaram quase que completamente, que Henry se resignou e permitiu um substituto. A gente pode ac

Matérias relacionadas

As melhores músicas inspiradas por carros – Parte II

Leonardo Contesini

O que significam os símbolos e adesivos mais comuns da cultura JDM?

Leonardo Contesini

Porsche 917, Audi Quattro, New Beetle, Veyron e mais: conheça as criações de Ferdinand Piëch

Gustavo Henrique Ruffo