A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo Car Culture História

342,4 km/h de média! Quando a NASCAR foi longe demais: Bill Elliott em Talladega

Recordes são feitos para serem quebrados, mas exceções gloriosas. Quando falamos dos anos 80 no automobilismo, falamos de uma época sumariamente sem limites, na qual alguns recordes foram feitos para não serem mais batidos. Assim, se na Europa tínhamos, por exemplo, 1.400 cv num Benetton de Formula 1 em configuração de classificação e no Grupo B nos rallies, nos Estados Unidos algumas marcas estavam a caminho de se tornarem inatingíveis, como um NASCAR de 1.700 kg de massa, impulsionado por um motor Ford V8 351 preparado rendendo 625 cv, atingir 342,4 km/h de média numa volta. De média! E vamos falar disso agora. Bill Elliott. Esse foi o autor da proeza. Um sujeito que iniciou sua carreira na NASCAR em 1976, saído de uma cidadezinha chamada Dawsonville, no estado da Geórgia, e com uma equipe composta basicamente pela sua própria família. No início, a Elliott Racing era realmente do pai de Bill, George Elliott. Os irmãos Ernie Elliott e Dan Elliot cuidavam da montagem, manutenção e

Matérias relacionadas

California: a última Ferrari com câmbio manual da história

Dalmo Hernandes

Mégane Coupé, o hot hatch esquecido da Renault

Dalmo Hernandes

1.600 cv, 480 km/h e motor flex: este é o novo Koenigsegg Jesko, o sucessor do Agera

Leonardo Contesini