A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #48

Maverick Night: as últimas novidades e a despedida do meu Maverick V8 quatro portas

Olá, pessoal! É, passou muito tempo desde meu último texto sobre o Barulhento! Os anteriores estão aqui, e queria contar as últimas novidades e acertos sobre o meu querido Maverick V8 4 portas, bem como encerrar minha participação na história dele… calma, mais abaixo eu explico.

 

Pequenos Acertos

Bem, nesses últimos meses andei muito atarefado, mas mesmo assim fiz ainda consegui fazer mais alguns acertos e pequenas melhorias que deixaram o carro mais agradável ainda. A mais importante foi a revisão e troca de todas as válvulas do comando. Tinha uma coisa que me incomodava muito e que achava completamente fora de propósito: V8s normalmente vibram pouco e o meu estava um pouco irregular por conta de vibração! Não é algo que aparecesse naqueles vídeos que gravei, mas o funcionamento não estava liso. Verificamos muita coisa aos poucos e chegamos no comando, pois tínhamos a suspeita de que as válvulas não estavam corretas, e acertamos (haviam alguns tuchos errados, apesar de novos). Válvulas trocadas e o motor ficou muito mais “redondo”, esquenta menos (mas continua odiando trânsito – rsrsrs) e ficou um pouco mais “silencioso”. A mudança foi visível!

As demais mexidas foram mais relacionadas com regulagens e acertos, mas o carro está bem mais gostoso de dirigir agora.

Uma coisa que tinha ficado pendente era a coifa para o radiador que eu havia encomendado… Que decepção! A peça era de péssima qualidade e literalmente desmanchou quando a fixei no radiador. Nem vou falar o quanto xinguei o cara que fez ela para mim! Mas como disse acima, a troca das válvulas reduziu o problema de aquecimento para algo normal para um antigo, então dá para utilizar o carro numa boa agora…

 

Maverick Night

Neste meio tempo também participamos do encontro anual de Mavericks no Sambódromo, em 16 de junho.

Barulhento no Maverick Night

Como descrever? Para quem é apaixonado por este carro foi o verdadeiro nirvana!

Acho que havia mais de 100 carros presentes, alguns verdadeiras raridades (como uma perua Maverick impecável e um Maverick Stallion americano), outros dignos de capas de revista. Uns nem tão impecáveis, mas com certeza todos são curtidos e usados com carinho. Outros vieram de longe, inclusive um GT 4 cilindros que veio no dia de Londrina e mostrava orgulhoso a poeira da estrada (Nada dessa coisa de “trazer na carreta” para um verdadeiro “maverickeiro”!), fazendo uma média de 11,5km/l no caminho, para desmentir este papo de que todos são beberrões! E no meio desse panteão estava o Barulhento feliz e contente pela primeira vez! Nem o frio cruel afastou os apaixonados da reunião! Segue uma galeria de fotos que tirei no local, com direito a algumas participações especiais “escondidas” entre os Mavericks.

Foi bem legal! Principalmente quando vários carros foram ligados ao mesmo tempo para participar do desfile!

 

Despedida

 

Bem, neste meio tempo andei trabalhando bastante e curtindo muito pouco o Barulhento. E dessa situação, somada a algumas responsabilidades que terei que assumir no ano que vem surgiu uma necessidade triste: terei que me desfazer do carro! E com certeza não é uma decisão tomada levando em conta meu coração, mas é a mais lógica já que o carro teria que ficar no mínimo largado de canto…

E essa decisão foi tomada com base em algo mais essencial: essas responsabilidades que irei assumir tem haver com o bem estar de meus pequenos gearheads, então não há porque lamentar. E fora todos esses anos que eu curti o Barulhento (mesmo sem ter andado quase nada com ele), ele cumpriu com algo extremamente importante para mim, ele “infectou” meus filhos com o vírus da gasolina e da ferrugem, o que vai garantir mais uma geração de apaixonados. Espero que quem assumir a “paternidade” do bichão seja no mínimo tão apaixonado quanto eu e dê continuidade à história dele. Ele merece!

Seguem mais umas fotos dos pequenos gearheads curtindo e brincando com o Barulhento…

Por ora, o projeto vai se encerrando com o que eu chamava de “Fase 1” praticamente concluída, e eu queria aproveitar para agradecer muito a todos, do FlatOut e os Flatouters, por toda a paciência e por toda a troca de energia boa e bons conselhos que sempre proporcionaram nesta minha trajetória!

P**! Foi legal pra car****! Obrigado !

E a aqueles que possam questionar se vale a pena iniciar e depois ter que se desfazer de um sonho fica aqui a opinião de coração de alguém que já teve muuuuitas experiências na vida: VALE! Cada minuto!

Mesmo não tendo terminado a “viagem” que pretendia, eu tive o prazer de seguir por muito tempo na estrada, e isso vale muito mais a pena do que ficar sentado com medo de percorrer o caminho. Então se tiver um sonho, batalhe por ele e você verá que mesmo que suas prioridades mudem em algum momento, valeu a pena ter dado a “cara a bater”!

Foto de encerramento do texto

Abraços, meus amigos!

Por Arthur Episcopo, Project Cars #48

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #222: a montagem do V8 e a primeira partida do Maverick Super 76

Leonardo Contesini

Project Cars #512: a história do meu Honda Prelude Si 1993

Project Cars

Project Cars #31: um splitter frontal, uma cara de mau e um câmbio mais curto para o New Fiesta

Leonardo Contesini