A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Pensatas

A dor e a alegria de ter um novo carro antigo

Muito se fala no fim dos carros como os conhecemos. Os elétricos, que não emitem poluentes (ao menos não diretamente) e têm torque imediato, já estão por aí e definitivamente não vão mais embora. Os autônomos dão sinais de que não vão demorar para seguir o mesmo caminho. Curiosamente, a Tesla está à frente nos dois, mas isto não vem ao caso agora. O que vem ao caso agora é que eu estou aqui para dizer que não, os carros como os conhecemos não vão acabar. Eles vão sempre estar por aí, mesmo depois que o último automóvel com motor a combustão interna deixar a linha de produção. Quando isto acontecer, talvez esta seja a última grande manchete da imprensa automotiva. Dizer que sou a prova disso seria presunçoso demais. Não tenho idade nem experiência suficientes para dar uma de especialista e escrever um artigo com o título "Não se preocupe, os carros não vão morrer e eu sou a prova disso!", por melhor que isto fosse para a audiência. Mas eu sou entusiasta desde que n

Matérias relacionadas

Esta Ferrari 250GT Berlinetta “Tour de France” tem 58 anos mas é zero-quilômetro!

Dalmo Hernandes

GT4586: é assim que se coloca o V8 da Ferrari 458 em um Toyota GT86

Dalmo Hernandes

Carros flex: como calcular qual combustível é mais vantajoso?

Gustavo Henrique Ruffo