A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo

A fábrica de motos que fez um carro vencedor na F1 em apenas dois anos

Depois de um desempenho frustrante com a McLaren entre 2015 e 2017, a Honda passou a equipar os carros da Toro Rosso em 2018 e da Red Bull em 2019 e conseguiu uma virada impressionante em apenas dois anos de desenvolvimento com as equipes taurinas: a Red Bull Racing faturou três Grandes Prêmios em 2019, além de outros cinco pódios que a colocaram em terceiro no campeonato de construtores, enquanto a Toro Rosso chegou duas vezes ao pódio com Pierre Gasly. Antes disso, seus motores embalaram 75 vitórias, seis títulos de construtores e cinco de pilotos, o que faz dela a quinta fabricante mais vitoriosa da Fórmula 1, atrás da Ferrari, da Ford, Mercedes e Renault. Mas diferentemente de todas estas fabricantes, quando a Honda decidiu entrar na Fórmula 1, eles só haviam produzido dois carros em toda a sua história. Fundada em 1948, a Honda começou produzindo motores para bicicletas e depois partiu para as motos. Os primeiros carros só deram as caras em 1963. O primeiro foi a mini picape T360

Matérias relacionadas

Madeira, couro, metal e fibra de carbono: a evolução dos volantes de Fórmula 1

Dalmo Hernandes

Turismo Carretera: a maior categoria de corrida da Argentina é mesmo sensacional

Dalmo Hernandes

Os 125 anos da Mercedes no automobilismo | Parte 2

Leonardo Contesini