A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Zero a 300

A história da Jeep, parte 3: da compra pela Chrysler à era moderna – e uma pequena reflexão

"It's a Jeep thing, you wouldn't understand" é a frase que une os jipeiros. Significa algo como "É coisa de Jeep. Você não entenderia". Você vai ver, principalmente lá fora, este adesivo na janela de qualquer Jeep, seja ele um Wrangler, um Renegade, um Willys MB, um CJ, um Cherokee, um Wagoneer, um Grand Wagoneer, um Liberty... todos são Jeeps, sem dúvida. Mas isto não quer dizer que a Jeep foi sempre a mesma Jeep ao longo de seus mais de 70 anos de história. No início a Jeep era só uma ideia, mas depois passou a ser uma marca. E esta marca trocou de mãos várias vezes: já pertenceu à Willys, à Kaiser (não a marca de cerveja, obviamente), à AMC e à Chrysler. E agora que a Chrysler pertence à Fiat, os italianos também são donos da Jeep. Nós paramos a segunda parte desta história, pouco antes da compra pela Chrysler. Então, uma boa forma de continuar é explicar o que a Chrysler queria com a Jeep. Bem, a verdade é que

Matérias relacionadas

Daihatsu quer voltar ao Brasil, Jaguar XF Sportbreak é revelada oficialmente, Aston Martin Valkyrie em versão de produção e mais!

Leonardo Contesini

Pesos pesados: quando os SUVs vão para a pista

Dalmo Hernandes

Mercedes lança C300 perua no Brasil, o trailer da nova temporada de “The Grand Tour”, McLaren usará tração integral e motores elétricos e mais!

Leonardo Contesini