A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo História

A história da Renault na Fórmula 1 – parte final: a volta da equipe de fábrica e o bicampeonato de Fernando Alonso

Na parte anterior desta história vimos que, apesar dos seis títulos consecutivos de construtores conquistados pelos motores Renault, a fabricante francesa decidiu encerrar seu programa de fornecimento de motores em 1997. A ausência foi curta, contudo: no final de 2001 a Renault comprou a Benetton e voltou a ter uma equipe oficial de fábrica depois de 15 anos fora do paddock. É esta fase que veremos na última parte desta saga.   De volta ao grid Depois de comprar a Benetton de Flávio Briatore, a Renault voltou à Fórmula 1 como equipe de fábrica na temporada de 2002. Briatore continuou no comando da equipe, e Jenson Button, que havia sido contratado pela Benetton no ano anterior depois de uma temporada bem-sucedida na Williams, faria dupla com o italiano Jarno Trulli. O piloto de testes era um jovem Fernando Alonso, então com 21 anos, e vindo da Minardi, onde estreara na F1 no ano anterior. O primeiro Renault dessa nova fase foi o R202 e, novamente, o destaque era o motor. Também ba

Matérias relacionadas

Coupe Sport: a história dos modelos CS da BMW

Dalmo Hernandes

Os 40 anos do BMW M1 Art Car de Andy Warhol

Dalmo Hernandes

O francês esquecido: o renascimento do Matra M630S depois de 40 anos

Leonardo Contesini