A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

A história dos famosos e inovadores faróis Cibié

Foto: Maurício Oliveira/FinalSpec Eu, particularmente, sou fã confesso e declarado do Fiat Uno em suas versões mais apimentadas – em especial os naturalmente aspirados 1.5R, 1.6R e 1.6R mpi. E não apenas pelo motor mais potente, mas também por seus detalhes, como a tampa do porta-malas em preto ou cinza, as faixas nas laterais e o acabamento mais esmerado do interior. Mas um dos meus detalhes favoritos nos Uno R – e que também aparecia no Uno SX e no raríssimo 1.6 mpi – eram os para-choques com luzes embutidas. Ao contrário do que se costuma pensar, aqueles eram faróis de longo alcance, e não luzes de neblina, apesar de sua posição baixa. E eles eram fornecidos pela Cibié, uma das gigantes da indústria de iluminação automotiva. Modelo Serra II, extremamente cobiçados hoje em dia. E dificílimos de encontrar. Não por acaso, existem opções alternativas de boa qualidade, mais acessíveis (e também algumas "réplicas" não tão boas assim, mas isto é assunto para outra vez).

Matérias relacionadas

Trackmania Turbo: um game que mistura Fórmula 1 com F-Zero – e a gente já quer jogar

Dalmo Hernandes

Como saber a velocidade do carro usando apenas o conta-giros?

Leonardo Contesini

Toyota Tacoma Pikes Peak: a picape que já foi a mais rápida do mundo… mas não era uma picape

Dalmo Hernandes