A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture FlatOut Revival

A história e a evolução do som automotivo

A menos que você tenha algo muito legal na garagem e se recuse a ouvir qualquer outra coisa diferente do ronco do motor, é bem provável que você tenha um sistema de som instalado no carro. Mas quando isso começou e como tudo se transformou no que temos hoje?   Década de 1930: o começo de tudo O primeiro rádio para automóveis foi o Motorola 5T71, lançado em 1930 pela Galvin Manufacturing Company. A ideia era tornar as viagens solitárias de carro menos entediantes. O nome veio da junção de motor (em alusão aos carros) e o sufixo -ola, na época popularmente associado a sistemas de áudio como “radiola”. Era apenas um rádio AM valvulado, com um pequeno dial para ser preso à coluna de direção e um alto-falante com caixa de madeira. Custava 130 dólares, quase 10% do preço de um carro na época. A popularidade do sistema transformou o nome Motorola em marca registrada. Na Europa, a primazia foi da Blaupunkt, que em 1932 instalou um rádio de 15 kg (!) em um Studebaker, e

Matérias relacionadas

Quais as diferenças e semelhanças entre a Variant II e a Brasilia?

Leonardo Contesini

CycleKarts: como se divertir acelerando miniaturas de clássicos com rodas de moto

Gustavo Henrique Ruffo

Conheça a lavagem de carro mais cara do mundo

Dalmo Hernandes