A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo História

À prova de fogo: a história e a evolução dos trajes de corrida

Primeiro veio o capacete. Os registros mais antigos de um equipamento usado para proteger a cabeça em uma corrida datam de 570 a.C, em ao menos um dos artefatos cerâmicos criados para os jogos fúnebres de Pátroclo há uma gravura de um homem em uma biga, usando uma proteção que cobria a testa, o nariz, as têmporas e parte da mandíbula. Com forte influência dos gregos em vários aspectos, os romanos também usavam capacetes em suas famosas corridas de bigas, que foram realizadas até o início da decadência do Império, por volta do século 7 d.C. Como os capacetes gregos, estes protetores romanos eram simplesmente capacetes de combate usados pelos corredores. Curiosamente, quando as corridas de cavalos voltaram a se popularizar por volta do século 17, os corredores já não usavam mais capacetes ou qualquer tipo de equipamento na cabeça — os primeiros bonés só apareceram no final daquele século e só se tornaram parte da indumentária durante o reinado da rainha Vitória, no século

Matérias relacionadas

Ecto-1: todos os segredos do Cadillac dos Caça-Fantasmas

Dalmo Hernandes

O dia em que Dan Gurney levou um muscle car americano à Inglaterra – e quase deu uma surra nos Jaguar

Dalmo Hernandes

Hypercars: conheça todos os detalhes técnicos da nova categoria das 24 Horas de Le Mans 

Leonardo Contesini