A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Zero a 300

Mazda MX-30 terá motor Wankel como extensor de autonomia, Fiat Strada se transforma em Ram 700, novo hipercarro da McLaren é flagrado e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Novo Wankel da Mazda será mesmo um extensor de autonomia

Há exatamente um ano, em outubro de 2019, a Mazda revelou as primeiras imagens de seu crossover elétrico/híbrido MX-30 e, diferentemente do que todos pensávamos, ele não veio equipado com um motor Wankel na dianteira. Mas agora, depois de um ano, a fabricante japonesa anunciou que ele ganhará o tal Wankel como um extensor de autonomia a partir da linha 2022.

A razão pela qual a Mazda irá lançá-lo como um extensor de autonomia tem a ver com emissões. Segundo a fabricante, carros elétricos com baterias grandes têm mais impacto ambiental que os motores diesel. Por isso o MX-30 usa baterias de apenas 35,5 kWh que lhe dão autonomia de somente 200 km. O modelo será oferecido somente na Europa e no Japão, e terá o Wankel como opção para aumentar essa distância máxima permitida pelas baterias.

 

Infelizmente a Mazda já confirmou que o motor será apenas um extensor de autonomia, o que reduz a quase zero as chances de termos um RX-9 nos próximos anos. A menos que ele venha na forma de um esportivo elétrico com o Wankel como extensor. Nesse caso, talvez seja melhor deixar como está, não é mesmo? (Leo Contesini)

 

Nova Fiat Strada também será transformada em RAM na América Latina

Além dos Fiat Mopar, outra estranheza da FCA sempre foi a picape Strada rebatizada como RAM para o mercado latino-americano fora do Brasil. O modelo era vendido desde 2015 em alguns mercados latinos como RAM 700, e agora sua sucessora terá o mesmo tratamento para ser oferecida no México e outros 12 países a partir de 2021.

Com a “engenharia de emblemas”, ela também irá ganhar os nomes das versões usados pela linha RAM. O modelo básico, aqui vendido como Endurante, será a SLT, enquanto o intermediário (Freedom) será a Big Horn e a versão de topo, Volcano, será a Laramie. A RAM 700 SLT será vendida com cabine dupla ou estendida, enquanto a Big Horn e a Laramie terão apenas cabine dupla.

A motorização será exatamente a mesma dos modelos brasileiros, com o 1.4 Fire de 85 cv na SLT e Big Horn, e o 1.3 Firefly de 99 cv para a Laramie — a diferença de potência se deve ao fato de serem calibrados para gasolina, apenas. (Leo Contesini)

 

Toyota Yaris S é lançado por R$ 89.990

A Toyota apresentou ontem (8) o Yaris S, série especial do hatchback baseada no XLS Connect – pelo mesmo preço de R$ 89.990. Limitada a 450 unidades, a série conta com visual exclusivo e os mesmos equipamentos da versão de topo.

As mudanças visuais são relativamente discretas, o que pode decepcionar quem esperava algo mais ousado, na linha do Yaris GR Sport apresentado no Salão do Automóvel em 2018. Yaris S traz detalhes vermelhos no exterior, faróis com projetores, rodas de 16 polegadas com desenho exclusivo, lanternas traseiras de LED e bancos de couro com costuras vermelhas, além de teto solar.

De série, o Yaris S vem nas cores preto e cinza metálico – a pintura branco pérola é opcional, e custa R$ 300.

Os equipamentos incluem central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay, computador de bordo, volante multifuncional, controles eletrônicos de tração e estabilidade, ABS com EBD e hill-holder, direção com assistência elétrica, ar-condicionado digital automático, faróis com regulagem elétrica, cruise control, chave presencial e botão de partida.

O motor é sempre o 1.5 16v da Toyota, com 110 cv, acoplado a um câmbio CVT com sete marchas simuladas. (Dalmo Hernandes)

 

Novo hipercarro da McLaren aparece sob camuflagem

Depois de confirmar e mostrar fotos de seu novo supercarro com motor V6, a McLaren foi flagrada testando outra novidade – desta vez, de forma não-oficial. As fotos mostram fotos do suposto McLaren Sabre, hipercarro feito com base no Senna pela divisão especial MSO (McLaren Special Operations).

O nome Sabre foi registrado recentemente pela McLaren junto às autoridades dos EUA. De acordo com os rumores mais recentes, o carro terá 15 unidades fabricadas e trará inspiração no McLaren Vision Gran Turismo, desenvolvido pela empresa britânica para o game Gran Turismo Sport e apresentado em 2017.

Corroboram esta afirmação os para-lamas bem destacados do carro flagrado, bem como o desenho da asa traseira e a forma como ela é ligada aos para-lamas traseiros.

 

Também há suspeitas sobre o powertrain do McLaren Sabre – acredita-se que ele usará o motor V8 biturbo de quatro litros do Senna ligado a um sistema híbrido. Seria o suficiente para entregar 1.160 cv e pelo menos 127 kgfm de torque, fazendo dele não apenas o mais potente McLaren já criado, mas também o mais rápido, com zero a 100 km/h na casa dos dois segundos baixos velocidade máxima bem superior a 350 km/h. (Dalmo Hernandes)

 

Carros elétricos no Brasil têm aumento de mais de R$ 50.000

No Brasil, carros elétricos ainda não são exatamente acessíveis – e agora, ficaram ainda mais caros. O segmento vem passando por uma onda de reajustes bem severos, sempre passando dos R$ 50.000.

O exemplo mais recente é o do Renault Zoe, que até poucos dias atrás custava R$ 147.990. Agora, ele parte de R$ 203.678 – um acréscimo de exatos R$ 55.678. A explicação é a alta do dólar nos últimos meses, motivada pela pandemia e pela subsequente crise econômica mundial.

Vale lembrar que o Renault Zoe brasileiro está desatualizado: ele ainda é movido pelo motor elétrico de 92 cv e 22,4 kgfm de torque, com autonomia de 300 km graças ao uso de baterias de 41 kWh. Na Europa, porém, já é vendida a versão reestilizada, que além de novos faróis de LED e central multimídia flutuante, ganhou um novo motor de 136 cv e baterias de 52 kWh – que garante autonomia de 390 km com uma carga. A Renault não diz quando o Zoe reestilizado chegará ao Brasil, mas no momento não parece haver planos para tal.

O Zoe passa longe de ser um caso isolado, pois o Chevrolet Bolt também ficou mais caro nos últimos meses: lançado no Salão do Automóvel de 2018 por R$ 175.000, ele agra custa R$ 230.600 – coincidentemente, um aumento de R$ 55.600. (Dalmo Hernandes)

 

Volvo registra volante que muda de lado no painel

Uma complicação que incomoda as fabricantes de automóveis é a necessidade de fabricar carros com o volante do lado direito para países como Reino Unido, Austrália, Japão e África do Sul – que usam a mão inglesa. É preciso gastar mais com desenvolvimento, testes, adaptações e componentes exclusivos, o que acaba fazendo com que alguns carros sequer passem pela conversão. Mas a Volvo pode estar trabalhando para mudar isto.

A fabricante sueca registrou o projeto de um volante deslizante, que muda de lado no painel para permitir que o motorista possa sentar-se tanto à direita quanto à esquerda no mesmo carro. O volante se move lateralmente em um trilho, e o quadro de instrumentos acompanha a coluna de direção.

Os desenhos técnicos também mostram que os bancos se movem lateralmente para ajustar a posição de dirigir de acordo com as preferências do motorista, e que a alavanca de câmbio também possui um mecanismo para ficar mais perto do condutor, independentemente da posição que ele escolher.

Está incluso no registro um sistema de pedais duplo, usando áreas sensíveis ao toque que só são ativadas quando o volante está no lado correspondente. A Volvo sugere que, para que o sistema funcione, será preciso usar um sistema de direção eletrônico, sem conexão física entre volante e caixa de direção. Isto pode provar-se um dos maiores empecilhos para uma eventual implementação da ideia – e é uma das razões para acharmos que este é um daqueles registros “preventivos”, simplesmente para evitar que outra empresa se apodere da invenção caso ela se torne viável. (Dalmo Hernandes)

 

Ferrari 812 GTS chega ao Brasil por quase R$ 6 milhões

Depois de anunciar a chegada da Ferrar F8 Spider ao Brasil, a Ferrari – através de sua representante oficial no Brasil, a Via Itália – agora lança outro modelo conversível em nosso mercado: a 812 GTS.

Versão aberta da 812 Superfast, ela tem exatamente o mesmo V12 aspirado de 800 cv e 73,2 kgfm de torque, ligado a uma caixa de dupla embreagem e sete marchas. É o bastante para ir de zero a 100 km/h em três segundos, com máxima de 340 km/h. O desempenho traz números idênticos aos da versão fechada, mesmo que a 812 GTS tenha 75 kg a mais por conta do mecanismo do teto e dos reforços estruturais, com 1.819 kg no total. A capota, aliás, abre ou fecha em 14 segundos e pode ser operada com o carro em movimento até 45 km/h.

Só serão trazidas duas unidades da 812 GTS ao Brasil, custando R$ 5,8 milhões cada. A primeira delas, aliás, já está reservada – a segunda deve desembarcar no Brasil em 2021, ainda sem data certa. (Dalmo Hernandes)

 

 

Matérias relacionadas

Glasspar G2: a história do primeiro carro com carroceria de fibra de vidro

Dalmo Hernandes

Conheça Sabine Schmitz, a rainha de Nürburgring Nordschleife

Dalmo Hernandes

Rádio-controlados: grandes pilotos e seus modelos de controle remoto

Leonardo Contesini