A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Mercado e Indústria

As novas regras da gasolina brasileira vão realmente aumentar sua qualidade?

A gasolina é um negócio relativamente simples: um punhado de hidrocarbonetos que, combinados, são inflamáveis e razoavelmente resistentes à ignição. Só isso. Mas você sabe como é o Brasil. Nada é simples por estas bandas tropicais. A bagunça começou ainda nos anos 1930, quando o governo brasileiro jurava que não havia petróleo por aqui, embora todas as petroleiras do planeta já tivessem mapeado as jazidas brasileiras. Até o escritor Monteiro Lobato entrou na jogada, tentou produzir gasolina e acabou preso pela ditadura Vargas. Pouco depois, em 1938, o mesmo Vargas decidiu que o litro da gasolina brasileira teria 995 ml — os outros 5 ml seriam de etanol. É claro que, na época, não era uma questão de octanagem, mas de equilíbrio das contas: importávamos gasolina e produzíamos álcool. Um pouco de álcool reduziria o volume importado, o que era bom para a balança comercial naqueles tempos de poucas indústrias. Além disso, a medida incentivaria a indústria sucroalcooleira — a

Matérias relacionadas

Aqui vs. lá fora: por que o carro no Brasil é tão caro?

Leonardo Contesini

Quem cobra menos por pouco peso e mais potência entre os SUVs compactos?

Gustavo Henrique Ruffo

Qual compacto premium cobra menos por pouco peso e mais potência?

Gustavo Henrique Ruffo