A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

“Better Call Saul”: os carros do spin-off de “Breaking Bad”

Estreou no último dia 20 de abril a quinta temporada de Better Call Saul, o spin-off de Breaking Bad que conta a história de Saul Goodman, o advogado de Walter White e Jesse Pinkman. Ou melhor, conta a história de como o advogado falido James McGill entrou para o mundo do crime e se tornou Saul Goodman.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

E por que estamos falando disto aqui no FlatOut? Simplesmente porque, assim como em Breaking Bad, os produtores de Better Call Saul tomaram bastante cuidado na hora de escalar os carros – tanto os carros dos personagens quanto os que compõem o cenário. A série se passa no comecinho dos anos 2000 e os carros foram escolhidos com muito capricho – em fóruns dedicados ao universo de Breaking Bad é comum encontrar fãs procurando carros “fora de época” e falhando miseravelmente.

Isto fica claro logo no primeiro episódio da primeira temporada, que já deixa clara a forma como Better Call Saul utiliza os automóveis para construir situações e desenvolver os personagens. Aliás, logo em uma das primeiras cenas, na qual McGill, vai até seu carro. O Cadillac DeVille 1997 que ele usa em “Breaking Bad” é filmado enquanto McGill sai do tribunal em que trabalha como defensor público – e então a câmera se move para a esquerda e mostra o verdadeiro carro do protagonista até aquele momento: um Suzuki Esteem todo detonado.

https://www.youtube.com/watch?v=na5MnMKQJxg

Vendido no Brasil como Suzuki Baleno entre 1995 e 2000, como sedã e perua, por aqui ele era um importado interessante na época. Nos EUA, porém, ele já era considerado um carro velho, sem graça e inexpressivo – e, com o perdão de quem curte, perfeito para um personagem fracassado como Jimmy McGill naquele momento. Até mesmo o nome Esteem é irônico – o dono do carro claramente sofre com problemas de auto-estima. E ele sabe que seu carro é uma porcaria: “a única maneira de este carro fazer 500 dólares é se uma prostituta de 300 dólares sentar dentro dele”, diz.

O Cadillac DeVille, aliás, também é apropriado para o tipo de personagem que é Saul Goodman – bem sucedido, porém discreto – ele não quer levantar suspeitas, afinal. Tanto que ele até aparece na abertura da série.

Ainda no primeiro episódio, Jimmy tenta aplicar um golpe em uma potencial cliente usando dois skatistas e um atropelamento forjado. Um deles precisa se atirar na frente de um Mercury Sable Wagon 1986 marrom, mas na hora eles confundem o carro com um Ford Taurus Wagon 1993 marrom – é quase como se os produtores estivessem nos lembrando de como os carros americanos da virada da década de 1990 eram parecidos demais.

Estas escolhas não óbvias no elenco automotivo de Better Call Saul contribuem bastante para dar credibilidade à ambientação – elas dão um certo ar de decadência e realismo às cenas. Como o carro de Mike Ehrmantraut, o leão de chácara do traficante Gus Fring: um Chrysler Fifth Avenue. Grande, imponente, luxuoso e caro nos anos 80; grande, imponente, luxuoso e barato no começo dos anos 2000.

Gus Fring, aliás, dirige uma perua Volvo V70 – um carro bem discreto, quase careta, para um dos principais traficantes de drogas do Novo México. A ideia é justamente passar despercebido, porém com segurança e potência suficiente para uma eventual fuga.

Por outro lado, um dos antagonistas, Nacho Varga, que trabalha em um cartel de drogas, dirige um muscle car. Mas um Mustang, Camaro ou Challenger seria uma escolha muito óbvia. Então, os produtores optaram por um AMC AMX, a resposta da American Motors à trindade de Detroit. Seu chefe, Tuco Salamanca, dirige um Pontiac Le Mans 1970, enquanto seu irmão Eduardo “Lalo” Salamanca tem um Chevrolet Monte Carlo do mesmo ano. Os muscle cars geralmante são usados em perseguições, enquanto os protagonistas geralmente têm automóveis mais modernos.

Já o carro do interesse romântico de Jimmy McGill, Kim Wexler, é um contraste perfeito com o Suzuki Esteem – um Mitsubishi Eclipse 2000, esportivo acessível tanto em preço quanto em dinâmica, moderno, impecável e descolado. Assim como a própria dona. Na terceira temporada, depois que ela sofre um acidente com o Eclipse, seu novo carro é um Audi A8L 2004 – um carro quase tão sofisticado quanto o do seu chefe.

O chefe de Kim e rival de Jimmy, Howard Hamlin, dirige um Jaguar XJ – afinal, ele é dono de um grande escritório de advocacia que ajudou a fundar com Chuck McGill, irmão do protagonista. Não é um carro do ano, tendo sido fabricado em 1998, mas tem presença e tradição, como é de se esperar do automóvel de um advogado bem sucedido…

… e a vítima perfeita para as frustrações de Jimmy, que em determinado momento compra três bolas de boliche e detona o Jag sem dó. Pobre XJ…

https://www.youtube.com/watch?v=0a9WwkNqa0E

 

Em uma das temporadas mais recentes, porém, houve uma exceção à regra – um carro que não combina em nada com a personalidade de seu dono, mas que por isto mesmo é uma ótima escolha: o Evo VIII 2004 de Ernesto, amigo de Jimmy e Kim. Um cara com jeito todo nerd, dono de um dos esportivos mais cultuados da época – uma contradição que dá textura ao personagem.

Os entusiastas encararam a presença do Evo VIII em Better Call Saul como um aceno à car culture. E dá para entender o motivo.

 

 

 

Matérias relacionadas

Project Goldfish: quando a BMW quase produziu um Série 7 com motor V16

Dalmo Hernandes

A história do designer italiano Marcello Gandini contada através de seus carros – parte final

Dalmo Hernandes

Um supercarro com motor V8 a diesel, Alfa Romeo usará motores Ferrari, um acidente de moto a 225 km/h e mais!

Leonardo Contesini