A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

BMW “revela” M4 e M4 GTS, mudanças “polêmicas” no código de trânsito, o supercarro Toyota e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

BMW M4 e M4 GT3 aparecem em teaser com “camuflagem” de corrida

Agora já que conhecemos o novo BMW Série 4 e já nos conformamos com seu visual pouco ortodoxo, a BMW aproveitou para divulgar as primeiras imagens do M4 e sua versão de competições, o M4 GT3. É claro que eles não estão de cara limpa, afinal, estamos em 2020 e existe uma lei global que obriga os fabricantes a divulgar os carros “camuflados” antes de mostrá-los como realmente são, sob a pena de execução. Um pouco mais de criatividade não seria uma má ideia…

Os dois modelos foram apresentados no Red Bull Ring usando uma pintura de corrida propositalmente confusa para ocultar os detalhes de design de ambos, ainda que seja possível vislumbrar boa parte do carro. O M4 GT3, claro, é o que mais se exibe por aqui, com seu splitter frontal avançado, capô ventilado, janelas de lexan, asa traseira alavancada e pendurada, escape junto dos respiros das caixas de roda dianteiras, logo adiante das saias laterais.

Já o M4 exibe suas novas tomadas de ar na dianteira (você precisa ampliar a foto e olhar com atenção para perceber o formato), sua saia lateral pronunciada, difusor abrutalhado e saídas duplas de escape, além do defletor tipo lip na traseira. Nada além do que já esperávamos no M4.

Os dois serão movidos pelo motor seis-em-linha biturbo de três litros. No M4 de rua, ele produzirá 480 cv na versão básica e 510 cv na versão Competition — a primeira com câmbio manual de seis marchas, e segundo com o automático de oito marchas.

O lançamento do M4 está agendado para setembro, enquanto o M4 GT3 irá disputar algumas provas em 2021 e disputará a temporada completa de 2022 substituindo o M6 GT3. (Leo Contesini)

 

Senadores propõem mudanças polêmicas no código de trânsito

Depois de aprovado na Câmara dos Deputados, o projeto de lei que altera o Código de Trânsito Brasileiro foi enviado ao Senado, onde foi colocado em pauta, porém sem data para a votação. Na câmara alta, o projeto teve emendas propostas pelos senadores, mas ao menos três delas são um tanto bizarras e desviam a finalidade do código, transformando-o um instrumento de repressão e arbitrariedades — o que sempre resulta em injustiças, apesar das boas-intenções iniciais.

Os três pontos são a prisão para quem informar a presença de ações de fiscalização conhecidas como blitz ou comando, dependendo da sua região; a multa para quem transportar bebidas alcóolicas abertas no veículo e o uso de vídeos e fotos amadores, por aparelhos não-homologados, como forma de prova para autuação.

No primeiro caso, a proposta do senador Fabiano Contarato, é de que o Código preveja pena de seis meses a um ano ou multa para o cidadão que “”divulgar ou disseminar, de qualquer modo, informação relativa a local, data ou horário de ação de fiscalização de trânsito, blitz ou similar”. Com pena “aumentada de um terço, se a conduta é praticada através de meio de comunicação em massa como a internet, aplicativo ou rede social”.

 

Contarato também propôs a comprovação de infração “por qualquer pessoa, física ou jurídica, que registrar o fato por vídeo, fotografia ou outros meios de prova em direito admitidos, e remeter à autoridade de trânsito, que poderá, assegurado o direito à contraprova, lavrar o respectivo auto de infração”. Em outras palavras, qualquer imagem feita por qualquer pessoa poderá ser usada como prova de infração, sem critérios técnicos para sua obtenção, o que abre uma margem para denúncias caluniosas e provas forjadas, e também fere o ideal de equilíbrio da justiça, que se baseia em normas técnicas para autuação justamente para evitar excessos e repressão injustificada.

Por último, o senador Eduardo Girão propõe que seja transformado em infração de trânsito o ato de transportar bebidas alcoólicas com teor superior a 0,5 g/l que não estejam lacrados; exceto se estiverem no porta-malas ou caçamba. A proposta prevê a infração mesmo com o carro estacionado e mesmo que o motorista ou os ocupantes não estejam alcoolizados. A proposta, contudo, não prevê teor alcoólico tolerável para os ocupantes. Ou seja: você não é proibido de conduzir pessoas embriagadas, apenas de transportar bebidas abertas.

Felizmente o Senado ainda irá discutir estas propostas, que terão de ser votadas em plenário. Caso aprovadas, elas ainda terão que ser sancionadas pela presidência da república. (Leo Contesini)

 

Bentley Continental GT Pikes Peak Edition celebra recorde de hillclimb

A Bentley começou a fabricar nesta semana o Continental GT Pikes Peak Edition, série especial de 15 unidades que celebra o último recorde da fabricante na famosa subida de montanha. Em julho de 2019, a Bentley conseguiu marcar 10min18s49 no percurso de 20 km, tornando o Continental GT o carro produzido em série mais rápido de Pikes Peak. O recorde anterior pertencia ao Porsche 911 Turbo S, que em 2015 virou 10min26s89.

Para comemorar o feito – um ano depois, mas ainda assim – a Bentley resolveu lançar a série especial Pikes Peak Edition, com pintura verde “Radium by Mulliner”, mesma tonalidade do carro recordista, detalhes aerodinâmicos de fibra de carbono, pinças de freio pintas de verde “Acid Green” e pneus Pirelli P Zero Colour Edition, com escrita em verde. Dos 15 carros, cinco terão um evelopamento especial na parte traseira da carroceria, exatamente como no carro que subiu Pikes Peak. E, opcionalmente, os compradores poderão ter o número “100” pintado na grade, comemorando o centenário da Bentley em 2019.

Por dentro também há detalhes em verde nos bancos e no painel, além de acabamento de fibra de carbono exposta no painel – que também traz o traçado de Pikes Peak gravado em frente ao banco do passageiro. Já o motor é exatamente o mesmo W12 de seis litros e 635 cv usado normalmente – não precisa mais do que isto, considerando que este motor é capaz de levar o cupê até os 100 km/h em 3,6 segundos, com máxima de 333 km/h. (Dalmo Hernandes)

 

Próxima Ford F-150 Raptor pode ganhar motor do Shelby GT500

Depois que a Ram TRX foi apresentada com o motor V8 Hellcat de 712 cv e diversas provocações (implícitas e explícitas) à Ford Raptor, parece que a marca do Oval Azul vai se mexer. De acordo com o site The Drive, uma “fonte muito bem informada” diz que a Ford vai colocar o V8 supercharged de 5,2 litros do Mustang Shelby GT500 na próxima Raptor.

A publicação diz que o motor será ligeiramente amansado. Se, no GT500, o V8 entrega 770 cv, na Raptor ele terá algo entre 730 cv e 760 cv. E mais: para garantir que a picape lide bem com a força extra, a nova Raptor terá suspensão com molas helicoidais na traseira em vez do usual feixe de molas semi-elípticas – não por acaso, exatamente como na TRX. Corroborando esta informação, o The Drive publicou um flagra da nova Raptor, com uma cobertura que esconde a suspensão traseira – onde normalmente daria para ver o feixe de molas.

Embora não se fale em datas de lançamento, a imprensa norte-americana acredita que a nova Raptor será mostrada no começo de 2021. Briga boa, essa. (Dalmo Hernandes)

 

Hipercarro Toyota GR Super Sport terá canopi vertical em vez de portas

A Toyota não desistiu de fazer um superesportivo para a categoria Hypercars de Le Mans – ainda bem. E agora temos uma novidade bem interessante a seu respeito: a Toyota registrou nos EUA alguns desenhos técnicos do carro – que deverá se chamar simplesmente “Toyota GR Super Sport” – e um deles mostra um canopi aberto para dar acesso ao interior. Nada de portas: apenas o para-brisa e o teto se abrem para que as pessoas entrem no carro.

O desenho até mostra um bonequinho sentado na soleira da porta, indicando que as pessoas deverão girar o corpo para se enfiar lá dentro – um toque de exotismo desejável em um automóvel especial e raro ccomo este. A Toyota terá de fazer 20 exemplares para homologar o carro, que usará tecnologia encontrada no Toyota TS050 Hybrid, vencedor de Le Mans em 2018 e 2019.

Infelizmente os registros não dão detalhes sobre o visual do carro. Espera-se, porém, que ele lembre ao menos um pouco o conceito apresentado em 2018. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

O Gol GLR vai aos EUA: todo reformulado, mais forte do que nunca, mas com a mesma essência – FlatOut Midnight

Juliano Barata

Guerreiros sobre rodas: os carros que duraram (ou ainda duram) décadas com o mesmo projeto – Parte 2

Dalmo Hernandes

Promoção Loja FlatOut: camiseta Civic Generations e Fujiwara com descontos de até 15%!

Leonardo Contesini