A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Brasil terá programa para substituir carros com mais de 15 anos, Chevrolet mostra novo Cruze Hatch, um raro Lancia Delta Martini à venda e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Brasil terá programa para substituir carros com mais de 15 anos

carros-patio

Os petrolheads com boa memória certamente lembram do programa “Cash for Clunkers” que o governo dos EUA lançou há alguns anos como estímulo à renovação da frota, visando melhorar os níveis de emissões de poluentes (e dar um empurrãozinho à indústria nacional, que estava falida na época). Agora é a vez do Brasil ter algo parecido para os carros com mais de 15 anos.

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), que representa os concessionários de automóveis de todo o Brasil, anunciou nesta última quarta-feira (6) que o governo deverá lançar ainda em janeiro um programa de estímulo à renovação da frota nacional. A intenção é clara: depois de uma queda de 27% no setor automotivo em 2015, a medida visa alavancar as vendas de carros incentivando a substituição dos carros com mais de 15 anos de uso e caminhões com mais de 30. Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr., o programa terá potencial para aumentar as vendas em 500.000 veículos novos por ano.

Segundo a proposta, o proprietário entrega seu carro com mais de 15 anos a uma concessionária ou revenda e recebe uma carta de crédito de valor proporcional ao veículo para dar entrada em um carro zero. O carro entregue não poderá ser revendido, e será destinado à reciclagem. Sim: pode esperar vários clássicos e outros carros legais sendo transformado em sucata (ou alimentando um comércio paralelo de peças…).

 

Ainda não foi definido quem financiaria o projeto, mas segundo a Fenabrave não haverá recursos do governo federal. O projeto está em fase final de planejamento no Ministério do Desenvolvimento.

 

Chevrolet divulga primeiras imagens do novo Cruze Hatch

chevrolet-cruze-hatch-2

O lançamento da nova geração do Cruze Hatch está marcado para o Salão de Detroit deste ano, que começa na próxima semana, mas a Chevrolet não esperou a abertura do Salão para divulgar as primeiras imagens e detalhes do modelo.

chevrolet-cruze-hatch-4

O novo hatch ganhou um visual mais imponente e marcante, destacado pela linha de cintura ascendente. Baseado na nova plataforma D2XX, ele terá o mesmo entre-eixos do sedã (2,70 m) e, mesmo sem o terceiro volume do irmão maior, seu porta-malas terá 524 litros de capacidade pela medição norte-americana, que considera o volume até o teto. Além do espaço interno a nova arquitetura também é 45 kg mais leve que a anterior. Sob o capô (do modelo americano, ao menos) há um novo motor 1.4 turbo de 153 cv a 5.600 rpm e 24,4 mkgft entre 2.000 e 4.000 rpm. Ele é 20 kg mais leve que o 1.4 turbo anterior. No total, o novo Cruze Hatch é 91 kg mais leve que seu antecessor.

novo-chevrolet-cruze-hatch-2017-02-620x422

Nos EUA ele será oferecido nas versões LT e Premier, além da esportiva RS mostrada nesta galeria. A Chevrolet também afirma que o novo Cruze Hatch será referência em espaço e segurança em seu segmento, e será equipado com sistema de alerta de mudança involuntária de faixa, alerta de pontos cegos e assistente de estacionamento.

chevrolet-cruze-hatch-3

O modelo será vendido inicialmente no mercado americano no segundo semestre deste ano. Por aqui, o Cruze Hatch deve chegar como modelo 2017 vindo da fábrica da Chevrolet em Rosario, na Argentina.

 

BMW mostra capacete com display integrado

Captura de Tela 2016-01-07 às 12.16.56

A ideia de projetar informações na viseira dos capacetes não é nova, mas aparentemente a BMW finalmente a tirou do papel para colocá-la no mercado em um futuro próximo. A marca alemã levou à Consumer Electronics Show (CES) o protótipo do capacete com “head up display” que está desenvolvendo.

Captura de Tela 2016-01-07 às 12.16.45

Ele funciona de modo semelhante ao Google Glass: há uma lente em frente ao olho direito do usuário, onde são mostradas informações essenciais para a condução como velocidade, alertas de tráfego e direções do sistema de navegação.

Captura de Tela 2016-01-07 às 12.16.51

O protótipo também inclui uma câmera voltada para a parte de trás, que funcionará como auxiliar aos retrovisores. O capacete, por ora, é direcionado aos motociclistas, e é operado por botões no lado esquerdo do guidão da moto. Ele tem duas baterias que dão ao sistema autonomia de cinco horas.

 

 

Este raro Lancia Delta Martini 6 está à venda

1992-Lancia-Delta-HF-Integrale-Evoluzione-1-Martini-6-3

Melhor tomar fôlego antes de ler o nome desta bela máquina que está à venda: trata-se de um Lancia Delta HF Integrale Evoluzione 1 Martini 6, a versão especial que a Lancia produziu para comemorar seu sexto título consecutivo no Mundial de Rali no começo dos anos 1990.

1992-Lancia-Delta-HF-Integrale-Evoluzione-1-Martini-6-1

O modelo foi lançado no fim da temporada de 1992, e tem como principal diferença a pintura branca com as icônicas faixas do FlatOut da Martini Racing, patrocinadora da equipe da fábrica na época. Por dentro, ele também tem suas exclusividades: bancos Recaro com revestimento de Alcantara e logotipo HF bordado nos encostos de cabeça, acabamento de fibra de carbono na base do câmbio e uma placa a identificação da série limitada.

O motor é um 2.0 16v turbo de 210 cv, potência que é enviada para as quatro rodas pelo câmbio manual de cinco marchas. O Lancia Delta HF Integrale Evoluzione 1 Martini 6 também tem freios a disco nas quatro rodas e suspensão traseira independente.

1992-Lancia-Delta-HF-Integrale-Evoluzione-1-Martini-6-2

Esse exemplar, número 184 de 310, foi entregue ao seu proprietário no norte da Itália em dezembro de 1992, e lá permaneceu até hoje. Ele será vendido pela RM Auctions ainda neste mês, e tem o jogo de chaves, ferramentas e rádio originais. Além disso, ele rodou menos de 28.000 km/h nestes 23 anos. Não há estimativa de preços divulgada no site, mas pode apostar que ele não sairá de onde está por menos de US$ 100.000.

 

Google usa o FlatOut para explicar como funciona o radar de velocidade

12510308_927353974025613_1971448502335618577_n

Sabe aquelas perguntas que todo mundo faz para o Google quando não sabe uma resposta? Como se faz suco de coco? Qual a capital do Lesoto? O que é tundra? Pois há alguns dias descobrimos que quando você pergunta ao Google como funcionam os radares, ele usa uma citação do nosso post explicativo, publicado em maio do ano passado.

Pode testar aí: abra o Google e pergunte como funciona o radar (ou clique aqui). Você receberá como resultado da busca algo parecido com a captura de tela acima. Bacana, não? Agora você já sabe: sempre que quiser saber como algo funciona (algo ligado a carros e trânsito, claro), não pergunte ao Google. Venha direto para o FlatOut!

Matérias relacionadas

Um cara salvou este VW Golf Harlequin do ferro-velho e agora está cruzando seu país com ele

Dalmo Hernandes

Este é o novo Bentley Continental GT: mais bonito, mais leve, mais luxuoso e com um W12 de 635 cv

Dalmo Hernandes

Você já pensou em ter um Fusca elétrico (ou uma Vespa elétrica)?

Leonardo Contesini