A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos

Camaro ZL1: 660 cv e 0-100 km/h em 3,5 segundos para bater o Hellcat – será que vai?

Seguindo a moda dos lançamentos a conta-gotas, a Chevrolet acabou de revelar novas informações sobre o Camaro ZL1 2017, que chega aos EUA por US$ 62 mil, ou R$ 196 mil e conversão direta. Aliás, o preço é uma destas novas informações, ainda que seja a que menos nos interessa — afinal, o Camaro ZL1 não é vendido por aqui. Aliás, a gente ainda nem chegou à sexta geração do Camaro…

Dissemos “a conta-gotas” porque foi em março que a Chevrolet revelou o novo Camaro ZL1. Foi quando ficamos sabendo que ele usaria o motor V8 supercharged de 6,2 litros emprestado do Corvette Z06. Agora, seus números foram finalmente revelados: na semana passada, descobrimos que o motor do ZL1 terá exatamente a mesma potência e o mesmo torque do Z06: 660 cv e 89,8 mkgf. Foi uma boa notícia, porque de início acreditava-se que o Camaro teria a potência reduzida para não roubar os holofotes do ‘Vette. As faixas de rotação para potência e torque máximos ainda não foram reveladas, mas deverão ser bem parecidas com as do Corvette Z06 — isto é, 6.400 rpm e 3.600 rpm, respectivamente.

Também já sabíamos que o ZL1 é o Camaro mais sofisticado da família em termos de projeto — ele tem amortecedores magnéticos e diferencial com bloqueio eletrônico, por exemplo. O que a gente não sabia é que o novo Camaro ZL1 será 100 kg mais leve que o modelo anterior, ou seja, deverá pesar cerca de 1.760 kg. As duas opções de câmbio são manual de seis marchas e a nova transmissão automática de dez marchas que, como já comentamos aqui, é compartilhada com alguns modelos da Ford, como o Mustang e a F-150.

Além do peso mais baixo, o carro tem 72 cv a mais que seu antecessor. Com isto, naturalmente, seu desempenho melhorou: o novo ZL1 vai de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos (contra 4,1 segundos do antigo) e cumpre o quarto-de-milha em 11,4 segundos a 204 km/h (antes eram 12,4 segundos a 188 km/h).

E por mais que a especialidade do Camaro ZL1 sejam as pistas de arrancada, ele não deverá fazer feio em um circuito cheio de curvas — graças aos amortecedores magnéticos, ao menor peso, ao diferencial eletrônico e a um jogo de pneus Goodyear Eagle F1 Supercar de medidas 285/30 na dianteira e 305/30 na traseira, calçando rodas de 20 polegadas. Os freios são Brembo, com pinças de seis pistões na frente e quatro pistões atrás — segundo a Chevrolet, capazes de levar o ZL1 dos 100 km/h à imobilidade total em apenas 32 metros. A companhia fala também em uma aceleração lateral de nada menos que 1,02 G.

dodge_challenger_srt_hellcat_18

Com tudo isto, o Camaro ZL1 nos parece bem apto a enfrentar aquele que todo mundo já reconheceu como seu maior rival: o Dodge Challenger Hellcat e seus 717 cv vindos do motor Hemi 6.1 supercharged. Será que ele consegue? Vamos brincar de “Super Trunfo”, só para alimentar a discussão.

 

Chevrolet Camaro ZL1 / Dodge Challenger Hellcat

Motor: V8 LT4 de 6,2 litros supercharged / V8 Hemi de 6,1 litros supercharged

Transmissão: manual de seis marchas ou automática de dez marchas (opcional) / manual de seis marchas ou automática de oito marchas (opcional)

Potência: 660 cv / 717 cv

Torque: 89,8 mkgf / 89,8 mkgf

0-100 km/h: 3,5 segundos / 3,6 segundos

Quarto-de-milha (402 metros): 11,4 segundos / 10,8 segundos (pneus radiais de arrancada) ou 11,2 segundos com pneus de fábrica

Velocidade máxima: não divulgada / 304 km/h

Peso: 1.760 kg / 2.027 kg

Peso/potência: 2,66 kg/cv / 2,8 kg/cv

 

O terceiro elemento

2018-ford-mustang-shelby-gt500-spy-photos-news-car-and-driver-photo-670035-s-original

Ainda que esta briga certamente dê o que falar, não podemos esquecer de uma coisa: a Ford não vai demorar muito mais para trazer sua arma. Estamos falando do futuro Shelby GT500, que deverá ser a versão mais nervosa do novo Mustang. Como dissemos há alguns dias, é bem possível que ele esqueça o compressor mecânico e adote um motor V8 biturbo — a imprensa já fala em coisa de pelo menos 800 cv, para acabar de vez com a festa dos rivais.

Além da maior potência, um V8 com dois turbos traria uma vantagem técnica importante em relação a um motor supercharged: os compressores de polia consomem até 30% da energia do motor, enquanto os turbocompressores utilizam energia que seria desperdiçada pelo sistema de escape. Com dois caracóis, o problema do lag certamente seria minimizado, também.

Tudo isto dito, em quem você aposta suas fichas para o ano que vem?

Matérias relacionadas

Brabham BT62: o novo carro da lendária equipe tem um V8 de 5,4 litros e 710 cv

Dalmo Hernandes

Alfa Romeo investe na tração traseira, Fiat terá um novo roadster e as novidades de Ferrari e Maserati

Dalmo Hernandes

Senna testado: como anda o impressionante supercarro de track day da McLaren?

Dalmo Hernandes