A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Técnica

Turbocompressores: entendendo o básico sobre seu funcionamento

Neste segundo post vamos tratar do grande queridinho da atualidade. Ele está presente nos motores mais modernos e nas categorias de ponta do automobilismo. A Fórmula 1 tem, a Indy tem e algumas associações brasileiras e americanas de arrancada possuem categorias exclusivas para motor turbo. Mas o que há de tão especial nesse compressor para que ele tenha destaque tanto no uso diário quanto nas tecnologias mais avançadas do automobilismo? É isso que vamos entender.   O arroz com feijão dos turbos Como já falamos aqui, quando a válvula de escape abre há uma expansão imediata dos gases percorrendo os dutos. E são esses gases carregados de energia não aproveitada pelos pistões que movem o rotor da turbina (que alguns chamam de caixa quente). E este move o rotor do compressor (também chamado de caixa fria). Como já vimos na primeira parte, quanto maior a velocidade do compressor maior será a pressão de saída do ar. Porém o conjunto rotativo não “descola” assim que o mot

Matérias relacionadas

Autódromo Velo Città: guia de pilotagem – a bordo de um Lancer Evo X!

Juliano Barata

As novas formas de ignição que veremos nos próximos anos

Leonardo Contesini

Por que as curvas inclinadas são mais rápidas (e mais seguras) que as curvas planas?

Leonardo Contesini