FlatOut!
Image default
Car Culture

Car Town: estas cidades têm ruas com nomes de carros, marcas e até pilotos de F1


Por algum motivo desconhecido, existe uma vizinhança no interior das Filipinas onde as ruas são batizadas com nomes de carros. Nós até tentamos descobrir o porquê, mas acho que ninguém fala português por lá. Desta vez vamos precisar da ajuda de vocês, até por que estas não são as únicas ruas com nomes de temática automotiva que encontramos em certa viagem pelo Google Maps.

O mapa que abre o post é da cidade de Cainta, uma das cidades mais antigas das Filipinas, com 442 anos — o que nos leva a duas hipóteses: 1) estas ruas são de uma região moderna da cidade; 2) há um acordo mundial para batizar os carros com os nomes dessas ruas.

Brincadeiras à parte, em outra região do país, na cidade de Imus, há um outro cantinho que homenageia as fabricantes de automóveis, onde a Rua McLaren, paralela à Rua Rolls-Royce dá acesso às ruas Jaguar, Lamborghini, Audi, “Porche”, Mercedes, Ferrari e Bugati. Esta última, além de ter o nome grafado com um “t” a menos, dá acesso à rua Bentley.

Geralmente os nomes de ruas ligados a marcas de carros acontecem quando há a instalação de uma fábrica na região, caso da Praça Trabalhadores da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo/SP, por exemplo. Mas este não parece ser o caso das cidades filipinas. Ou você já viu um McLaren produzido longe de Woking?

Tão interessante quanto essas ruas com nomes de marcas, é essa pequena localidade de Adelaide, cidade que recebeu o GP da Austrália até 1995, antes da mudança para Albert Park. Mas diferentemente do que os mais atentos estão pensando, estas ruas estão um pouco distantes daquelas que formavam o antigo circuito da F1.

Os três primeiros colocados do GP da Austrália de 1985 — o primeiro realizado em Adelaide — estão lá: Keke Rosberg, Jacques Lafitte e Philippe Streiff. Senna, Berger, Boutsen e Schumacher também estão, e foram vencedores da corrida local, mas Johansson conseguiu apenas um terceiro lugar em 1986 — chegando atrás de Prost e Piquet, que não têm ruas com seus nomes. Qual teria sido o critério?

O Brasil, logicamente, não ficaria de fora dessa: em Santo André (SP) há uma vila onde as ruas têm nomes de pilotos, equipes e circuitos da Fórmula 1. Para chegar lá você precisa pegar a Avenida Ayrton Senna e virar na Rua Benetton. Ali você terá acesso às ruas Ferrari, Coopersucar, Prost, Jordan, Minardi, Monza, Sauber, Estoril, Toleman e Senninha.

Trata-se de um conjunto habitacional que estava sendo concluído em 1994, quando Ayrton Senna sofreu seu acidente fatal. No começo as ruas não tinham nome, como é comum em vilas e bairros planejados. Os moradores reuniram-se e decidiram batizá-las com nomes da Fórmula 1, algo que foi oficializado pela prefeitura de Santo André em outubro de 2003.

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora