A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Top Zero a 300

Cara de um, focinho de outro: a arte de fazer modificações automotivas com peças “de família”

Por mais que idealizemos e sempre tentemos contribuir com uma cena automotiva diversificada e pluralizada, com entusiastas de todas as idades, tribos e faixas etárias, cada um com suas preferências individuais, sempre haverá polarização. Por exemplo, entre os que curtem carros modificados e aquela que prefere um lance OEM+, usando apenas componentes utilizados originalmente pela fabricante – e, na opinião de alguns, mesmo assim é preciso moderação. Mas... e quando os entusiastas resolvem borrar as fronteiras entre o que é OEM+ e o que não é? Quando não basta colocar as rodas e freios de uma versão ou modelo mais caro no carro, por exemplo, e acabam sendo feitas modificações mais profundas – radicais, até. E estas, naturalmente, dividem opiniões: mesmo utilizando apenas componentes "de prateleira" (já tomando certa liberdade com esta definição), elas alteram fundamentalmente o projeto original, em estética ou função. Ou em ambos.

Matérias relacionadas

Este VW Voyage viajou dos EUA para a Alemanha e correu em Nürburgring

Dalmo Hernandes

Lancia Fulvia: o cupê com motor V4 e tração dianteira que se tornou uma lenda dos ralis antes do WRC

Dalmo Hernandes

BMW Série 8 a venda no Brasil por R$ 800.000, novo Pajero Sport lançado por R$ 266.000, gasolina volta a subir e mais!