A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Top Zero a 300

Cara de um, focinho de outro: a arte de fazer modificações automotivas com peças “de família”

Por mais que idealizemos e sempre tentemos contribuir com uma cena automotiva diversificada e pluralizada, com entusiastas de todas as idades, tribos e faixas etárias, cada um com suas preferências individuais, sempre haverá polarização. Por exemplo, entre os que curtem carros modificados e aquela que prefere um lance OEM+, usando apenas componentes utilizados originalmente pela fabricante – e, na opinião de alguns, mesmo assim é preciso moderação. Mas... e quando os entusiastas resolvem borrar as fronteiras entre o que é OEM+ e o que não é? Quando não basta colocar as rodas e freios de uma versão ou modelo mais caro no carro, por exemplo, e acabam sendo feitas modificações mais profundas – radicais, até. E estas, naturalmente, dividem opiniões: mesmo utilizando apenas componentes "de prateleira" (já tomando certa liberdade com esta definição), elas alteram fundamentalmente o projeto original, em estética ou função. Ou em ambos.

Matérias relacionadas

Estes são alguns dos V8 mais legais anunciados no GT40

Dalmo Hernandes

Os carros mais vendidos em março, pista de Top Gear será demolida, Ricciardo reclama da falta de ultrapassagens na F1 e mais!

Leonardo Contesini

FXX K Evo: como a Ferrari conseguiu deixar seu carro de 1.050 cv ainda mais extremo?

Dalmo Hernandes