A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Celta e Classic terão que trocar “airbags mortais”, Toyota Yaris atualizado, um Volvo P1800 elétrico e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Chevrolet anuncia recall de mais de 235.000 Celta e Classic para troca de airbags

A Chevrolet anunciou o recall de mais de 235.000 unidades do Celta e do Classic devido aos “airbags mortais” da Takata. A convocação foi formalizada junto ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, do Ministério da Justiça, e envolve 91.573 unidades do Celta e 144.272 unidades do Classic.

A convocação do recall foi feita somente após a conclusão de uma investigação da polícia de Sergipe sobre um acidente ocorrido no estado com o motorista de um Celta, que apontou os fragmentos do airbag como causadores das lesões fatais.

A Chevrolet já havia convocado Agile, Montana, Sonic, Cruze e Tracker anteriormente para a troca dos airbags defeituosos da Takata, mas Celta e Classic, apesar de usarem os airbags do mesmo fornecedor, não foram incluídos na convocação.

As unidades do Celta que precisam fazer a substituição dos airbags foram produzidas entre 22 de agosto de 2012 e 15 de abril de 2015, com número de identificação compreendido entre DG124288 e GG100849. As unidades do Classic foram fabricadas entre 4 de julho de 2012 e 10 de junho de 2016, com número de identificação entre DB186193 e GR160004.

Os proprietários serão atendidos pela rede autorizada da Chevrolet após agendamento a partir de 5 de agosto. O Ministério da Justiça ainda está investigando o casso para averiguar se houve infração dos direitos do consumidor no caso do Celta e do Classic. (Leo Contesini)

 

Jaguar Land Rover lança “untouch” screen

Touchscreen, por definição, é uma tela (screen) de toque (touch). Você toca em uma região e ativa uma função exibida no visor. Mas a Jaguar Land Rover decidiu fazer uma tela “touch” que você não precisa tocar, porque ela é capaz de prever o que você pretende tocar.

Usando uma série de sensores, esta nova tela, desenvolvida em parceria com pesquisadores da Universidade de Cambridge, é capaz de identificar a posição dos dedos para prever que parte da tela você pretende tocar, dispensando a necessidade de encostar o dedo efetivamente. Segundo a equipe, isso reduz o risco de transmitir doenças se o veículo for compartilhado, além de reduzir o tempo que o motorista passa olhando para a tela em 50% ao operar uma das funções.

É uma tecnologia um tanto interessante, mas — sinceramente? — parece a solução para um problema que não existe. Carros tendem a ser compartilhados entre familiares, gente que acorda, almoça, lancha, janta e dorme na mesma casa. Além disso, quão preciso teria que ser este sistema para não aumentar o número de telas devido à margem de tolerância da “previsão de toque”? Qual o problema com os comandos no volante, comandos por voz ou mesmo com os bons e velhos botões? (Leo Contesini)

 

Toyota revela Yaris renovado para 2021

A Toyota deve estrear o Yaris reestilizado no Brasil ano que vem – e agora sabemos como ele será. Na última sexta-feira (24) o carro foi apresentado nas Filipinas, onde é vendido como Toyota Vios. Pois é: os dias de olhar para Europa, EUA e Japão para saber como seriam os lançamentos brasileiros ficaram para trás.

É quase certo que a reestilização do Yaris brasileiro deve seguir o visual do novo Vios. Assim, o Yaris 2021 receberá um novo para-choque, com linhas mais agressivas e nova grade, além de faróis com elementos internos inspirados no Corolla. E é isto – lanternas e para-choque traseiro não mudam, bem como o habitáculo. Isto vale para o hatch e para o sedã.

O Toyota Vios usa os mesmos motores que o nosso Yaris – ou seja, um 1.3 16v de 101 cv e um 1.5 16v de 110 cv, com opção de câmbio manual de seis marchas ou CVT. Isto não deve mudar nem lá, e nem aqui.

A Toyota do Brasil prefere não investir muito na renovação, concentrando seus esforços nas novas Hilux e SW4, previstas para o fim deste ano. A fabricante também se prepara para a chegada do crossover Corolla Cross, a ser fabricado em Sorocaba (SP) a partir de 2021. Por outro lado, o Toyota Yaris não é exatamente um fenômeno de vendas – entre os 50 carros mais vendidos do País em junho, ele foi o 37º – e faz parte de um segmento concorrido, que conta com VW Virtus, Honda City e Chevrolet Onix Plus. Será uma missão difícil. (Dalmo Hernandes)

 

Novo Mercedes-Benz Classe S será o primeiro carro com airbags para o banco traseiro

Já sabemos como será a dianteira do novo Mercedes-Benz Classe S, já tivemos uma prévia de seu interior cheio de telas, e o carro já foi flagrado em testes com camuflagem algumas vezes. Agora, a própria fabricante adianta outra novidade a respeito da nova geração de seu flagship, de codinome W223.

Segundo a Mercedes-Benz, o novo Classe S será o primeiro carro produzido em série a ter airbags para o banco traseiro, projetados especificamente para proteger os ocupantes em colisões frontais. A fabricante diz que os airbags, instalados nos encostos dianteiros, trabalham em conjunto com os airbags dos cintos de segurança e podem adaptar-se a cadeirinhas infantis.

A Mercedes, naturalmente, quer manter a tradição de usar o Classe S como vitrine para novos recursos – e o foco aqui é em segurança. Outros sistemas farão sua estreia no W223 – como o Pre-Safe Impulse Side, que é acionado em uma colisão lateral: as almofadas do banco traseiro empurram o passageiro em direção ao centro do carro, que é mais rígido, e a suspensão E-Active Body Control levanta o carro no lado que sofre o impacto, a fim de proteger os ocupantes usando a estrutura inferior do monobloco, naturalmente mais rígida.

A Mercedes-Benz diz que dará mais detalhes do novo Classe S na próxima quarta-feira, dia 29 de julho. A estreia oficial do carro está marcada para o dia 2 de setembro. (Dalmo Hernandes)

 

Volvo P1800 aparece camuflado nas ruas da Suécia

Não,  o FlatOut não voltou para 1960 – mas, de fato, uma Volvo P1800, clássico cupê esportivo lançado naquela época, foi fotografada circulando na Suécia usando camuflagem típica de protótipos. As fotos foram publicadas pela imprensa internacional e, claro, nos deixaram com a pulga atrás da orelha.

O carro foi fotografado nos arredores da pista de testes da Volvo em Hällered, próximo a Gotemburgo – o que só reforça a ideia de se tratar de um projeto oficial da fabricante. E há alguns detalhes que conseguimos perceber, apesar da camuflagem: as rodas são maiores e mais largas, calçadas com pneus modernos; os para-lamas são mais largos, e não há qualquer sinal de um sistema de escape.

Há outro detalhe curioso: o número da placa, de acordo com os britânicos da Autocar, corresponde a um Volvo P1800 vermelho fabricado em 1964. O carro atualmente pertence a Mattias Evesson, que chefia o departamento de motores da Cyan Racing, divisão de corrida da Volvo. Antes disso, o carro era de Johas Christian Dahl, que foi dono da Polestar (a divisão de carros elétricos da Volvo) entre 2004 e 2015.

A publicação britânica levanta a possibilidade de o carro ser um projeto pessoal de Evensson, mas observa que o fato de o carro estar sendo testado “oficialmente” pela Volvo pode significar algo mais. Algo como uma versão modernizada do P1800.

Seria mesmo um bom momento para isto: em 2021, o P1800 completará 60 anos de idade. Segundo esportivo da Volvo, P1800 deu origem a uma versão shooting brake igualmente belíssima e tornou-se um clássico da marca – combinava bom desempenho (graças ao motor 1.8 de 130 cv) com dinâmica refinada e mecânica robusta. Um exemplar de 1966 ficou conhecido por rodar mais de 5 milhões de quilômetros com único, Irv Gordon – que morreu em 2018.

Versões modernizadas de clássicos estão em alta entre as fabricantes europeias, assim como a instalação de motores elétricos em carros antigos para torná-los mais confiáveis e econômicos – e, ocasionalmente, muito mais rápidos. Considerando que a Volvo está investindo bastante em carros elétricos (como a linha da própria Polestar), não seria de se estranhar um one-off do P1800 elétrico ou mesmo uma série limitada. (Dalmo Hernandes)

 

Matérias relacionadas

BMW 330e M Sport no Brasil, o (possível) fim do downsizing, um mini-EcoSport e mais!

Leonardo Contesini e Dalmo Hernandes

O BMW M3 V10 de Phil Morrison e seu ronco de Fórmula 1: revisitando um clássico

Dalmo Hernandes

Como uma cidade brasileira conseguiu reduzir as mortes no trânsito sem radares

Leonardo Contesini