A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Técnica

Como o McLaren Elva usa a aerodinâmica para livrar sua cara do vento

Em menos de dois anos o mundo testemunhou o nascimento de nada menos que três supecarros que trazem de volta o clássico estilo barchetta: a Ferrari SP Monza, o McLaren Elva e o Aston Martin V12 Speedster. Ferrari e Aston adotaram uma abordagem mais conservadora desse tipo de carroceria: motor dianteiro, capô alongado, cockpit recuado, tração traseira e, claro, nada de para-brisa. A Ferrari SP Monza até usa pequenos defletores para desviar o vento da cútis bem-tratada de seus milionários proprietários, mas o Aston Speedster tem um apelo mais raiz, sem nenhum efeito aerodinâmico para, literalmente, livrar a cara dos ocupantes. Já o McLaren tem uma configuração menos usual. Sua dianteira é truncada, pois ali não há motor. Como todo McLaren, o V8 biturbo fica atrás do cockpit. E justamente por essa razão, o cokcpit não é recuado como nas barchette tradicionais. Além disso, ele tem um jeito de proteger os ocupantes do vento, mesmo não tendo um mísero defletor à frente do painel. Bem..

Matérias relacionadas

Decolando na curva: conheça “a montanha” do circuito britânico de Cadwell Park

Dalmo Hernandes

Especial Lubrificantes, Parte 2: o inferno da combustão interna

Leonardo Contesini

Como funciona um chassi de kart profissional?

Juliano Barata