A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo

Como o Reino Unido se tornou o centro do universo da Fórmula 1?

O Grande Prêmio de 70 anos da Fórmula 1 não poderia ter sido realizado em outro circuito se não Silverstone.  Não apenas porque o velho aeródromo transformado em pista de corridas foi o palco da prova inaugural do campeonato de 1950, mas também porque a Fórmula 1, ao longo dos anos, acabou estabelecida quase que completamente em um raio de 55 km do autódromo. A Mercedes-AMG, que é oficialmente alemã, tem sua base em Brackley. A Red Bull Racing, oficialmente austríaca, está a 35 km dali, em Milton Keynes. A Renault Sport também. Ela não está na França, mas em Enstone, a 35 km de Brackley. Até mesmo a americana Haas fez uma base europeia em Banbury, a 15 km de Brackley. E obviamente temos as equipes britânicas McLaren, Williams e Racing Point, o que significa que sete das dez equipes que disputam a Fórmula 1 atualmente estão localizadas no Reino Unido. As outras três ficam na Itália (Ferrari e AlphaTauri) e na Suíça (Alfa Romeo Sauber). O Reino Unido também tem o maior númer

Matérias relacionadas

Alonso crava 360 km/h de média em seu primeiro teste na Indy – veja como foi

Leonardo Contesini

Hemi Under Glass: o Plymouth Barracuda com motor central-traseiro que se tornou lenda das arrancadas

Dalmo Hernandes

The Lauda Legacy: como um homem e seu carro podem mudar a história do automobilismo – e de uma vida

Leonardo Contesini