FlatOut!
Image default
Car Culture Pensatas

Como os manjadores e os semeadores da discórdia estragam a cena dos entusiastas


Na teoria, é simples: todo mundo que está num encontro ou que é membro de determinado clube gosta de carro. Gostos pessoais variam entre culturas, modelos, originalidade, preparação ou customização, mas no fundo, somos todos batatas do mesmo saco: entusiastas automotivos. Não gostar de algo não exige que você agrida ou ironize publicamente os outros (ou o carro dos outros), não é mesmo? É só comentar o seu desgosto em privado com os seus amigos, mudar de canal, virar as costas, passar a página. Mas a prática mostra uma faceta bem mais complicada: se os antagonismos de determinados grupos tendem a estimular rixas (exemplo: donos de Opala contra donos de AP preparados, muscle cars e JDM, pilotos de track day e a turma do stance), o fato é que, mesmo dentro de núcleos, por menores e mais específicos que sejam, há muito atrito. E a internet virou uma grande ferramenta de gasolina para esta fogueira. Fóruns, redes sociais e áreas de comentários de sites (como a do próprio FlatOut) ac