A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Pensatas

Como ser louco por carros em 2020 sem ficar louco de verdade

Em meio a este período de distanciamento social e quarentena, estamos vivendo dias difíceis. Estamos sendo forçados a deixar nossos carros – nosso refúgio de tranquilidade em meio a esta rotina que, paradoxalmente, consegue ser entediante e caótica ao mesmo tempo – parados na garagem. E isto basta para deixar qualquer entusiasta maluco. Mas não precisa ser assim. É possível ser louco por carros em 2020 sem ficar louco de verdade. Primeiro, porque já estamos acostumados. Antes mesmo do isolamento forçado os entusiastas de carro já viviam uma espécie de isolamento. Não vou entrar no mérito da "cruzada contra o automóvel" – a ideia, defendida por alguns leitores e colegas de profissão. Mas é fato, diria que indiscutível, que a forma como a sociedade enxerga o automóvel mudou radicalmente. Em uma visão que está cada vez mais popular, idealmente todas as pessoas do mundo utilizariam transporte público no dia-a-dia. Ou bicicletas. Carros? Apenas elétricos – afinal, a eletricidade

Matérias relacionadas

Por que só os argentinos ficam com os carros legais?

Leonardo Contesini

Mad Max às avessas: o mundo distópico que se aproxima para os petrolheads

Gustavo Henrique Ruffo

Restaurar um carro antigo é uma desilusão sobre rodas – e eu preciso superá-la

Dalmo Hernandes