A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Sessão da manhã

Corolla “No Style”: 400 cv, motor V8 supercharged e muito estilo, sim senhor!

Mark Still é um tipo raro de entusiasta: sem conhecimento de engenharia, sem saber como acertar uma suspensão ou regular um motor, ele só tinha sua experiência como soldador na indústria cinematográfica para realizar o desejo de construir um carro rápido. E o resultado foi este: um Toyota Corolla 1975 com motor V8, compressor mecânico e cerca de 400 cv — todos muito bem utilizados quando o assunto é devorar asfalto sinuoso.

Estes 400 cv são uma estimativa — na verdade, o projeto todo seria uma sequência de tentativas e erros… se tivesse algum erro. Porque, aparentemente, Mark teve a sensibilidade de escolher as peças certas para montar o carro sem se apegar a marcas, sem se importar com rixas e sem se preocupar em definir um estilo para seu carro — daí o nome No Style. Sem compromissos, ele acabou fazendo um carro pra lá de estiloso. Sério, olha isso:

nostine2

Acontece que tudo nesse carro é funcional e acabou ficando estiloso por acaso. Os para-lamas alargados e muito bem acabados, por exemplo só estão ali para que a carroceria do Corolla — que, no fim das contas, é basicamente o que sobrou do carro original — pudesse abrigar a suspensão de Lexus SC400, um cupê da década de 90 que também cedeu seu motor V8 de quatro litros para o projeto de Mark. Não estão ali por beleza, embora acabem contribuindo para o stance matador do carro e sejam sua característica mais marcante.

O motor é sobrealimentado por um compressor de Mustang SVT Cobra, enquanto a transmissão de seis velocidades é de um Camaro de quarta geração — entendeu por que falamos das rixas agora?

O diferencial é um Torsen, vindo de um Supra de quarta geração, e o chão fica por conta das rodas de 17×9” na frente e 18×10” na traseira — calçadas com enormes pneus 285.

corolla-mark (4)

 

O mais legal é que tudo parece trabalhar em perfeita harmonia para fazer deste um carro absurdamente rápido — o que não significa que ele seja refinado. Pelo contrário: feito em casa sem parâmetros a serem seguidos, o Corolla “No Style” exige um período de adaptação para que se aprenda a dominá-lo. Contudo, isto não impede que alguém aprecie a experiência sensorial de estar nele — sentado nos bancos concha, encarando o volante gasto e o painel que é simplesmente uma chapa de metal cheia de instrumentos — logo nos primeiros minutos. Matt Farah, do The Smoking Tire, que o diga:

Mas não duvide do potencial deste coquetel molotov sobre rodas: seu dono sabe muito bem como extrair o máximo potencial da criação, e recentemente conseguiu o primeiro lugar em sua categoria no campeonato de autocross da Hotchkis — sim, os caras que fizeram aquele Dodge Charger restomod que mostramos há algumas semanas.

É o tipo de carro que, invariavelmente, impressiona e nos faz acreditar que verdadeiros entusiastas nunca vão deixar de existir — e sempre vão dar um jeito de realizar projetos incríveis com o que quer que tenham em mãos.

 

Matérias relacionadas

Este 917K foi restaurado pela própria Porsche para voltar às pistas depois de quatro décadas

Dalmo Hernandes

Toyota Supra em nova foto, BMW e Mercedes podem se unir para produzir plataformas, as novas versões de Amarok e Frontier e mais!

Leonardo Contesini

Dá para acreditar que isto não é uma Ferrari 250 GTO de verdade, e sim uma réplica feita à mão?

Dalmo Hernandes