A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos Vídeo

CTS-V VR1200: motor do Hennessey Venom GT, 1.244 cv e um ronco assustador

O Cadillac CTS-V é um dos esportivos mais legais que existem porque você olha para ele e até espera que ele seja rápido, mas não tão rápido. E isto é especialmente verdade na versão perua. E é por isso que gostamos tanto, tanto, tanto do Hennessey VR1200 Wagon: uma perua com o motor de mais de 1.200 cv e um ronco absolutamente matador. Talvez você tenha que abaixar o som para assistir a este vídeo.

Dá para entender a razão de ser do Hennessey VR1200: o Venom GT é um carro insano, que custa mais de US$ 1 milhão e, desde fevereiro, é o carro mais rápido do mundo, tendo alcançado os 435,31 km/h e superando o Bugatti Veyron Supersport (uma obsessão de John Hennessey desde que o mundo começou a ouvir falar nele). Mas o Venom GT usa como ponto de partida o Lotus Exige e, embora muita coisa mude, ele ainda é um esportivo de motor central-traseiro, dois lugares e quase nenhum espaço no porta-malas. Ou seja, não dá para levar as crianças para a escola e fazer compras em tempo recorde com ele.

Por isso, John Hennessey decidiu colocar o motor do Venom GT no Cadillac CTS-V. O V8 LSA de 6.2 litros com compressor mecânico, 565 cv e 76,2 mkgf de torque já é bem explosivo na perua chique da GM, mas em seu lugar entra um LSX de sete litros e dois turbos para render 1.244 cv e 153,3 mkgf de torque! Sua fúria é audível neste vídeo, que mostra a perua sendo testada no dinamômetro, e onde descobrimos que a potência nas rodas é de 1.072 cv:

Além de roncar como um maníaco, o V8 é capaz de levar o CTS-V a 100 km/h em 2,9 segundos e completar o quarto-de-milha em 10,2 s e chegar aos 389 km/h de velocidade máxima. Para tal, as modificações incluíram pistões de alumínio forjados, bielas e virabrequim também forjados, porém de aço, cabeçotes retrabalhados, novo sistema de injeção e dois turbos roletados com ajuste de pressão. Graças a este último, a Hennessey é capaz de oferecer o mesmo kit com diferentes potências: VR600, VR 650, VR700, VR800, VR1000 e VR1200 — os nomes representam a potência no motor arredondada.

O lado de fora recebeu um body kit alargado, mas nada gritante — os menos atentos poderão confundi-la com um CTS-V original. O interior também ganhou tratamento especial, com couro e alcantara e bancos concha com cintos de seis pontos.

No início a Hennessey ofereceu o kit VR1200 para o CTS-V cupê e para o sedã, mas era natural que a perua também pudesse receber as modificações — afinal, todo mundo gosta de superperuas. E quem não gosta deveria gostar: quer algo mais legal do que um carro que acomoda sua família, toda a bagagem e tem o motor do carro mais rápido do mundo?

O vídeo acima mostra a versão cupê atingindo 354 km/h em uma pista no Texas — e só não foi mais rápido porque a pista acabou. A perua pode fazer isto também, e nós queremos uma. O preço: US$ 295 mil, ou R$ 663 mil.

Matérias relacionadas

Olhe de novo: este carro não é um Lamborghini Diablo

Dalmo Hernandes

Toyota levará seus clássicos do WRC e de Le Mans ao Goodwood Festival of Speed 2014

Dalmo Hernandes

Um motor de Porsche 911 era tudo o que faltava para o Karmann Ghia

Dalmo Hernandes