FlatOut!
Image default
Projetos Gringos Zero a 300

De volta aos anos 1960: que tal um Mustang de dez segundos com nitro e garantia de fábrica?


Em tempos de downsizing, SUVs e crossovers dominando o mercado, e carros híbridos e elétricos ganhando cada vez mais espaço, os tempos de abundância dos anos 60 parecem cada vez mais distantes. E, por abundância, queremos dizer motores enormes e gasolina azl. Consumo de combustível não era uma preocupação muito grande – para vender bem, um carro precisava ser bonito, rápido, espaçoso e confortável. Se fosse um muscle car (ou pony car) ou mesmo uma versão esportiva, só precisava ser bonito e rápido.

Claro, esta é uma visão meio simplista, mas você entende nosso ponto. Sendo mais específico: naquela época eram muito populares as concessionárias que ofereciam “algo mais” a seus clientes. Caso da Yenko, concessionária de Canonsburg, Pensilvânia, que também atuava como preparadora – e se tornou uma lenda graças ao Camaro Yenko S/C, que tinha o motor 427 do Chevrolet Corvette, com 430 cv, no lugar do small block 350 de 295 cv. O trabalho de Don Yenko era tão popular entre os entusiastas que a Chevrolet viu-se obrigada a oferecer de fábrica um Camaro com motor de Corvette. E o resto, como dizem, é história. (Você pode ler aqui!)

E não pense que não havia exemplos parecidos no Brasil – nem tanto nos anos 60, e mais nos anos 70 e 80. Concessionárias como a Caltabiano, a Envemo e, claro, a Dacon também fizeram fama oferecendo kits de preparação e até mesmo modelos especiais a clientes mais exigentes. A Caltabiano tinha o Ford Maverick Quadrijet; a Envemo oferecia kits para o Chevrolet Opala que incluíam modificações mecânicas e estéticas; e a Dacon tinha uma das linhas mais completas de acessórios e modelos VW modificados com componentes de prateleira e feitos sob medida.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, participação no nosso grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!). Exponha ou anuncie até sete carros no GT40 e ainda ganhe descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura básico. Acesse todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de poder expor ou anunciar até três carros no GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Pois a primeira coisa que pensei quando soube que uma concessionária norte-americana está oferecendo um Mustang preparado com nitro, capaz de fazer o quarto-de-milha em dez segundos, por um preço camarada e com garantia de fábrica, foi na Yenko. De certa forma, é como se estivéssemos um pouquinho mais perto dos anos de ouro dos muscle/pony cars.

É bem sabido, praticamente indiscutível, que o Ford Mustang nunca esteve melhor. Com uma identidade visual mais moderna da qual já aprendemos a gostar, suspensão independente na traseira e, obviamente, motores mais potentes – o fato de haver um quatro-cilindros turbo é um detalhe totalmente passável, dado o contexto –, o Mustang já nasceu com um potencial enorme. A própria Ford demonstrou isto ao colocar nele um V8 de virabrequim plano e 533 cv, recriando o Shelby GT350. Agora é a vez da concessionária Beechmont Ford, que fica no estado de Ohio.

A loja começou a oferecer nesta semana o chamado Drag Pak. Como o nome diz, trata-se de um pacote de equipamentos que tornam o Mustang GT apto a participar de arrancadas diretamente saído do showroom da concessionária. A forma como eles explicam o serviço faz parecer bastante simples.

O primeiro passo é optar pelo Mustang GT, com motor V8 de cinco litros e 466 cv. O carro pode ser básico ou Premium, conversível ou fastback, ter câmbio manual de seis marchas ou automático de dez marchas – não importa, o importante é ter o motor V8.

s-l640

Então é preciso instalar o kit, que inclui não apenas o sistema de óxido nitroso no porta-malas (completo com suporte e painel de controle), mas também novas semiárvores, bomba de combustível, amortecedores ajustáveis e molas específicas com menor carga, para facilitar a transferência de peso para a traseira no momento da arrancada. Também são inclusos rodas e pneus 305/45/17 do tipo drag radial – que podem ser usados nas ruas, mas são feitos de um composto especial que melhora a aderência na dragstrip.

mustang mustanggg

O kit é instalado na própria concessionária e o carro mantém a garantia de fábrica para todos os componentes Ford – exceto se tais componentes forem danificados durante uma corrida, ou se o proprietário realizar mais modificações além das que já são oferecidas pela Beechmont Ford.

O preço não foi divulgado pela concessionária, mas eles já adiantam que uma das vantagens é justamente o fato de o kit ser acessível. E citam como exemplo outro pacote já oferecido pela Beechford, que inclui um supercharger da Roush Performance, com quem firmou parceria, e outros componentes que elevam a potência do V8 5.0 para “mais de 700 cv” (o número exato não foi divulgado), sob a garantia de fábrica de três anos ou 58.000 km. Tudo por US$ 39.995 – uma pechincha, considerando que um Mustang GT totalmente stock custa cerca de US$ 35.000. O kit com sistema de óxido nitroso provavelmente não custará muito mais caro.

A própria Roush, aliás, oferece modificações desenvolvidas junto à Ford desde 1995 e, na última década, tem se dedicado mais a oferecer pacotes prontos para serem instalados em qualquer concessionária dos EUA. A parceria coma Beechmont Ford é um indicativo deste esforço – e, de certa forma, inspirou a loja de Ohio a desenvolver seu próprio kit de nitro.

Fica mais interessante ainda se levarmos em conta que a Beechmont Ford é uma concessionária tocada por entusiastas do Mustang: o dono, Mark Williams, foi um dos autorizados pela fabricante a comprar um Ford GT (cujos compradores foram selecionados a dedo), e o responsável pelas vendas de componentes de performance é o piloto de arrancadas Terry “Beefcake” Reeves, que segundo a loja, é proprietário de um dos Mustang supercharged mais velozes do planeta no quarto-de-milha – 7,71 segundos a 286 km/h. O vídeo abaixo é meio antigo, feito em 2013, mas ilustra bem o que queremos dizer:

Os tempos mudaram, os carros mudaram e os anos 60 jamais vão voltar. Mas ainda há opções para quem quer reviver, ao menos em parte, a época dos muscle cars e pony cars preparados por concessionárias. Como não curtir?

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora