A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture História

Diablo: o supercarro que salvou a Lamborghini e se tornou um ícone da década de 90

Hoje em dia a Lamborghini é uma das grandes fabricantes de supercarros do planeta. Já faz mais de uma década que seus modelos são referência em desempenho e design — em boa parte, graças ao sucesso do Gallardo, seu modelo de entrada entre 2003 e 2013. Além disso, a companhia de Sant'Agata Bolongnese está em uma posição confortável, com clientes fiéis. E isto ainda permite que os italianos se deem ao luxo de ser uma das únicas fabricante que ainda investem em supercarros com grandes motores aspirados — vide o V12 de 6,5 litros e 700 cv do Lamborghini Aventador. Mas nem sempre foi assim. Em meados dos anos 1980, a Lamborghini não estava muito bem das pernas. Para começar, a companhia declarou falência em 1977. O Countach (por mais fodástico que fosse) já estava no mercado havia dez anos e, apesar de ser um dos maiores ícones de seu tempo, começava a sentir os efeitos da idade. Além disso, seu lucro nunca havia sido suficente para garantir a total estabilidade econômica da Lamb

Matérias relacionadas

Harley-Davidson VR1000: quando a Harley fez uma superbike high-tech

Dalmo Hernandes

A suspensão adaptativa da Bose está de volta – e pronta para ser lançada no ano que vem

Leonardo Contesini

Afinal, quanto custa fazer a manutenção dos supercarros como se deve?

Dalmo Hernandes