A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Dodge Challenger em versão ACR, o novo 911 Targa Heritage Design Edition, a volta da F1 e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Dodge Challenger pode ganhar versão ACR inspirada no Viper

Se você achava que o Dodge Challenger já havia chegado ao limite com o Damon e o Hellcat Redeye, achou errado. Segundo o site Allpar, a Dodge pode estar desenvolvendo uma versão ACR para o Challenger inspirada no Viper ACR — com direito a um enorme splitter frontal e a uma asa traseira igualmente grande.

Citando fontes confiáveis na divisão SRT, o site Allpar conta que o carro está sendo desenvolvido com o próprio Viper ACR como referência de desempenho e que terá duas opções de motor: o Hemi 6.4 aspirado de 470 cv ou o Hellcat Redeye, de 800 cv. Sim: a versão de 800 cv do Hellcat em um Challenger ACR.

Evidentemente o carro terá que passar por uma dieta rigorosa, visto que originalmente pesa mais de 2.000 kg e, segundo consta, a SRT quer mantê-lo abaixo de 4.000 libras (1.815 kg). Será uma tarefa difícil, já que o Demon com todos os alívios de peso que conhecemos — remoção dos bancos e isolamentos — ainda tinha 1.915 kg.

Para atingir esta meta insana, a SRT aparentemente irá adotar a dieta de fibras de carbono, usando o material compósito onde for possível e viável, embora não haja muito o que ser feito com uma plataforma naturalmente pesada — o carro mais leve baseado nela foi o 300C  V6, que tinha 1.815 kg.

Um modelo radical deste também precisará de freios imensos que, segundo a Allpar, serão fornecidos pela Brembo. A suspensão também será exclusiva do modelo, com ajustes manuais.

Infelizmente ainda não há previsão de lançamento, visto que o modelo não foi confirmado pela Chrysler. Contudo é possível que o ACR seja a versão de despedida do Challenger — que já está em seu décimo terceiro ano de produção e deverá ser substituído por um modelo mais leve e mais ágil nos próximos anos. (Leo Contesini)

 

Fórmula 1 retorna em 5 de julho – temporada terá entre oito e 15 provas

A Fórmula 1 finalmente decidiu como será sua temporada de 2020. O calendário provisório de oito provas que vimos aqui mesmo há alguns dias foi confirmado e será mesmo iniciado a partir de 5 de julho.

A primeira rodada será uma edição do GP da Áustria realizada nesse dia, seguida por uma segunda edição do GP da Áustria no final de semana seguinte, 12 de julho. Dali a F1 segue para a Inglaterra, onde serão realizadas duas etapas do campeonato em Silverstone, uma em 2 de agosto e outra uma semana depois, em 9 de agosto.

 

Na semana seguinte, em 16 de agosto, acontece o GP da Espanha. Com um intervalo de duas semanas, a F1 vai para Spa, onde será realizado o GP da Bélgica em 30 de agosto. Em 6 de setembro é a vez do GP da Itália em Monza.

As provas seguintes não foram divulgadas, certamente porque a F1 precisa confirmá-las antes. A organização espera confirmar ao menos mais cinco provas, sendo duas na América (Brasil e EUA, provavelmente) e duas na Ásia. Na melhor das hipóteses, serão 15 provas, com a temporada encerrando somente em dezembro. (Leo Contesini)

 

Porsche 911 Targa Heritage Design Edition é apresentado

O Porsche 911 Targa mal estreou já ganha sua primeira série especial – a Heritage Design Edition, que deixa o carro ainda mais retrô com detalhes que remetem às décadas de 1950 e 1960. Segundo a Porsche, o carro é o primeiro de quatro modelos Heritage Design Edition que serão revelados nos próximos meses. A série é limitada a 992 exemplares, em referência ao código que identifica esta geração.

De cara o que chama a atenção é o esquema de pintura da carroceria, inspirado nos Porsche de competição do passado – faixas nos para-lamas dianteiros, o número nas portas e o letreiro “PORSCHE” nas soleiras. O carro nas fotos de divulgação exibe a cor exclusiva “Cherry Metallic”, um bonito vermelho-cereja, mas a Porsche diz que outras quatro cores serão disponibilizadas (sem mencionar quais, por enquanto).  As rodas da linha Carrera Exclusive Design, de 20 polegadas na frente e 21 polegadas atrás, são claramente inspiradas nas clássicas Fuchs.

Toques menos óbvios são os insertos de veludo cotelê nos bancos e portas, que remetem a uma das opções disponíveis para o Porsche 356, e o emblema na grade traseira – uma referência ao badge que os donos do 356 ganhavam quando seus carros atingiam a marca de 100.000 km. Oo interior do carro fotografado tem revestimento em bege “Atacama” e vermelho “Bordeaux”, mas também pode ser bege e preto.

O emblema da Porsche é bordado nos encostos de cabeça, e os mostradores físicos do painel – o conta-giros no centro do quadro de instrumentos e o cronômetro no topo – têm grafia verde, como nos Porsche antigos. Falando em cronômetro, os compradores podem optar por um relógio de pulso Porsche Design com as mesmas cores do carro.

Fora isto, não há diferenças entre o Porsche 911 Targa normal e o Heritage Design Edition – não que seja necessário com um flat-6 biturbo de três litros e 450 cv que pode ser acoplado a uma caixa de dupla embreagem e oito marchas ou manual de sete marchas. (Dalmo Hernandes)

 

Novos BMW M3 e M4 serão mostrados em setembro

Markus Flasch, o CEO da BMW Motorsport, revelou nos stories de seu perfil no Instagram quando será o lançamento dos novos BMW M3 e M4: ambos serão revelados juntos em setembro. E mais: ele confirmou que tanto o sedã quanto o cupê serão disponibilizados em versões de tração traseira ou integral, e que os dois contarão com câmbio de dupla embreagem e oito marchas ou manual de seis marchas.

Como já é sabido, o BMW M3/M4 terá diferentes níveis de potência – a versão Competition terá 510 cv no motor seis-em-linha biturbo S58, levados para as quatro rodas pela caixa de dupla embreagem. Já a versão Pure será um pouco menos potente, com 480 cv, câmbio manual e tração traseira. Não haverá uma versão com câmbio manual e tração integral, ao menos por enquanto. As vendas devem começar em novembro, considerando o cronograma usual da BMW.

Mas a gente não vai precisar esperar até setembro para ter novidades da divisão M: Flasch também disse que nas próximas semanas será apresentado o BMW M5 reestilizado, em linha com a recente atualização do Série 5. (Dalmo Hernandes)

 

Alpine pode não sobreviver além desta geração

Muito se falou sobre a situação da Renault e do futuro de seus modelos nos últimos dias, mas aos poucos os fatos começam a ser esclarecidos. A fabricante cravou o objetivo de reduzir seus custos fixos anuais em € 2 bilhões e, depois de anunciar o corte de 15.000 empregos globalmente, divulgou um press release no qual fala sobre os planos futuros para sua fábrica em Dieppe, nos arredores de Paris – de onde sai o Alpine A110, o que torna o assunto mais relevante para os entusiastas.

No press release, a Renault confirma que o Alpine A110 sobreviverá até 2024, cumprindo seu ciclo de vida de sete anos. Depois disto, porém, a unidade de Dieppe será reformulada. E é aí que as coisas ficam nebulosas.

Enquanto a Autocar, como mencionado há alguns dias, acredita que a Alpine tem grandes chances de se tornar uma marca de nicho com esportivos elétricos, outros interpretam o comunicado como um anúncio antecipado da morte do Alpine A110 – especialmente pelo uso da palavra “reconversão” ao falar da fábrica em Dieppe, algo que geralmente significa uma mudança radical nos produtos fabricados.

Algo nos diz que ainda veremos vários desdobramentos nesta história. (Dalmo Hernandes)

 

Fiat Toro perde motor 2.4, ganha novo sistema multimídia e fica mais cara

A Fiat Toro acaba de passar por algumas mudanças para a linha 2021. A mais importante delas é o fim da opção pelo motor Tigershark 2.4 de 186 cv – agora só são oferecidos o motor 1.8 EtorQ de 139 cv e o 2.0 turbodiesel de 170 cv.

Além disso, a picape ganha a mesma central multimídia Uconnect de 7 polegadas, que fez sua estreia na nova Fiat Strada. Esta é opcional nas versões mais baratas (Endurance e Freedom) e de série nas mais caras (Volcano, Ultra e Ranch). A Toro Volcano oferece os sete airbags como opcional (R$ 3.000) e as versões Ultra e Ranch trazem o equipamento de série.

Junto das mudanças veio um reajuste de preços, com um acréscimo que varia entre R$ 3.000 e R$ 4.000, dependendo da versão. Confira a tabela atualizada abaixo:

Toro Endurance 1.8 MT5: de R$ 96.990 para R$ 96.990 (R$ 3.000 a mais)
Toro Endurance 1.8 AT6: de R$ 102.990 para R$ 105.990 (R$ 3.000 a mais)
Toro Freedom 1.8 AT6: de R$ 114.990 para R$ 117.990 (R$ 3.000 a mais)
Toro Endurance 2.0 AT9 4X4: de R$ 134.990 para R$ 137.990 (R$ 3.000 a mais)
Toro Freedom 2.0 AT9 4X4: de R$ 146.990 para R$ 149.990 (R$ 3.000 a mais)
Toro Volcano 2.0 AT9 4X4: de R$ 158.990 para R$ 162.990 (R$ 4.000 a mais)
Toro Ranch 2.0 AT9 4X4: de R$ 165.990 para R$ 169.990 (R$ 4.000 a mais)
Toro Ultra 2.0 AT9 4X4: de R$ 167.990 para R$ 171.990 (R$ 4.000 a mais)

(Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

O Rei do Pop em duas rodas: você sabia que Michael Jackson era fã de motos?

Dalmo Hernandes

Uma equipe brasileira em Le Mans, Ford apresenta New Fiesta Sport, Jeremy Clarkson em nova polêmica e mais!

Leonardo Contesini

Perfume de carro antigo.

Juliano Barata