A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Down the Street: Os carros de “That 70’s Show”

That 70’s Show é minha série de comédia favorita – é uma das poucas coisas que posso afirmar com total certeza sobre minhas preferências em entretenimento. Originalmente exibida entre 1998 e 2006, a série teve exatos 200 episódios divididos em oito temporadas, e acompanha um grupo de adolescentes se tornando adultos na década de 1970 (claro).

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

A série se passa exatamente entre 17 de maio de 1976 e 31 de dezembro de 1979, e retrata com humor a juventude de Eric Forman, Steven Hyde, Michael Kelso, Fez, Donna Pinciotti e Jackie Burkhart. Em meio aos estudos e primeiros empregos, os protagonistas sempre encontram tempo para ir ao drive-in, curtir shows de rock, vadiar e consumir certas substâncias no porão do Eric.

A série é cheia de referências a bandas, programas de TV e outros elementos culturais da época – incluindo participações especiais de artistas como Teg Nugent, Alice Copper e Roger Daltrey (o vocalista do The Who) em vários episódios, That 70’s Show fez muito sucesso e foi uma das séries de comédia mais duradouras da Fox, ficando atrás apenas de The SimpsonsKing of the HillMarried with Children.

Naturalmente, para aparecer no FlatOut, uma série de TV também precisa de um elemento específico: bons carros. E, apesar de não ter muitas cenas externas, That 70’s Show utilizou os automóveis de forma muito precisa para criar a ambientação setentista da série – poucos, mas muito bem colocados e sempre com alguma importância para a história.

E é sobre os carros de That 70’s Show que trata este post – aproveitando que todas as temporadas voltaram ao Netflix recentemente, e que por causa disto, acabou redescoberta pelo público.

 

Oldsmobile Vista Cruiser 1969

Este é o primeiro carro que a gente vê na série – no primeiro episódio, Eric Forman (Topher Grace) ganha o carro do pai, Red Forman (Kurtwood Smith), como presente por seu aniversário de 17 anos. Red é um veterano de guerra muito patriota e durão, e tem orgulho de seu “genuíno carro da GM”.

O fato de o Vista Cruiser ser dado de presente a Eric, porém, reflete a situação dos Estados Unidos no período em que se passa a série. A produção, aliás, optou por situar That 70’s Show na segunda metade da década de 1970 justamente para poder retratar as consequências de fatos históricos daquela década e valores já bem estabelecidos – como a crise do petróleo de 1973.

Os EUA ainda sofreram as consequências da crise por alguns anos, e o Vista Cruiser (que era um dos maiores carros que se podia comprar nos EUA naquela época) era grande e beberrão demais para ser o carro principal da família. Especialmente porque o carro de Eric era movido pelo maior V8 oferecido para o modelo na época – o Rocket de 455 pol³ (7,5 litros).

O Vista Cruiser é tão importante que é usado na sequência de abertura de That 70’s Show – e representa a chegada de Eric à vida adulta, sendo usado em roadtrips e como motel sobre rodas. Afinal, com 5,5 metros de comprimento, 2,2 metros de largura e três fileiras de bancos, o Vista Cruiser tinha bastante espaço para… você sabe.

Uma história bacana: após o fim da série, em 2006, o ator Wilmer Valderrama (que interpretou Fez, o estrangeiro da turma) comprou o Vista Cruiser dos produtores por US$ 500 para guardar como lembrança. E ele está com o carro até hoje.

 

Toyota Corolla 1976 e Honda CB125 S

Depois de passar o Vista Cruiser para Eric, Red Forman é obrigado a comprar um carro menor e mais econômico – e adquire um Toyota Corolla 1976. É uma referência à invasão de carros japoneses que intensificou-se nos EUA após a crise do petróleo. Quando Red perde o emprego, sua esposa Kitty (Debra Jo Rupp) faz questão de lembrar que ele “ainda tem o Toyota, que é bem econômico”.

Mas Red não gosta muito e, ao falar do carro, profere uma das várias frases memoráveis da série: “Da ultima vez que cheguei tão perto de uma máquina japonesa ela estava atirando em mim!”

Por outro lado, não muitos episódios depois, Red resolve comprar uma moto para presentear a si mesmo… e compra uma Honda CB125 S – e, por alguma razão, não se importa com seu país de origem. A princípio Kitty acha que é uma péssima ideia mas, depois de dar um passeio na garupa, ela muda de opinião.

 

Chevrolet Corvette 1958

Na quarta temporada, já recuperado financeiramente, Red decide se dar outro presente: um Chevrolet Corvette 1958. É seu grande sonho – que, segundo ele, lhe foi tomado quando os filhos nasceram.

O carro azul é identificável como um 1958 graças aos faróis duplos na dianteira (eles eram simples até 1957) e pelos frisos cromados na tampa traseira (ausentes a partir de 1959). O motor, de acordo com o ano do carro, é um V8 small block 283 de 4,6 litros – que estava disponível com carburador e 270 cv ou injeção mecânica de combustível e 290 cv.

Ironicamente, quando Kitty pensa que está grávida, Red toma a decisão de vender o Corvette. Depois, ela descobre que estava apenas entrando na menopausa.

 

Chevrolet El Camino 1967

Steven Hyde (Danny Masterson), o garoto-problema do círculo de amigos, é abandonado pelos pais e vai morar com Leo (Tommy Chong) – que também é dono da loja de fotografia onde Hyde trabalha. Quando eles estão limpando a garagem de Leo, encontram o El Camino escondido embaixo de uma pilha de lixo.

“Leo, tem um carro aqui! Um El Camino!” “Nossa! Será que é meu?”

Inicialmente, Michael Kelso (Ashton Kutcher) quer comprar o carro de Leo, mas ele prefere dar o carro de presente a Hyde – “o filho que ele nunca teve”. O El Camino aparece com mais frequência na terceira temporada e depois é deixado de lado, mas na oitava temporada Hyde menciona que ainda tem o carro, e que vai modificá-lo para um encontro de automóveis.

 

Dodge A100 e Volkswagen Kombi

Michael Kelso é dono de uma Dodge A100 velha no começo da série – um exemplar de 1963 que ele ganha de presente de um tio. A van é outro elemento cultural da década de 1970 representado em That 70’s Show: elas eram muito populares entre os jovens pelo amplo espaço na traseira (tanto que, na visão dos garotos, a Dodge A100 de Kelso é o lugar perfeito para “fazer aquilo”).

Na terceira temporada, a van afunda em um lago congelado, e leva algum tempo para que Kelso descole outra van – uma VW Kombi 1967 que ele ganha em um concurso da rádio local (um daqueles concursos no qual os participantes precisam manter uma das mãos no carro pelo maior tempo possível, e o último que restar ganha). O carro aparece ocasionalmente até a sexta temporada, e é destruído quando Eric o pega emprestado e esquece de puxar o freio de mão para estacionar.

 

Pontiac Trans-Am

O Pontiac Trans-Am aparece com destaque duas vezes ao longo da série, sempre aliado a uma imagem de carro descolado e desejável – como era o posicionamento da Pontiac na hierarquia da General Motors durante os anos 1970. Na primeira temporada, Eric conhece Buddy Morgan (Joseph Gordon-Levitt), que lhe oferece uma carona no seu Trans-Am 1978. Eric fica bem empolgado, mas acaba descobrindo que Buddy é gay e está interessado nele.

O segundo Trans-Am pertence a Casey Kelso (Luke Wilson), irmão de Michael – um cara mais velho que aparece na quarta temporada e acaba conquistando Donna (Laura Prepon), que acabou de terminar seu relacionamento com Eric.

O Trans-Am 1977 que ele tem ajuda a reforçar sua imagem de bad boy, e também é a origem de outra fala icônica da série – “todo mundo ama o Trans-Am”.

Existem outros carros que aparecem com papéis de menos destaque ou são apenas mencionados – como o Cadillac Eldorado de Jackie Burkhart (Mila Kunis), que é a menina rica da série. Bob Pinciotti, o pai de Donna, também era dono de um Eldorado antes de sua loja de eletrodomésticos falir.

Depois que a loja quebra e sua esposa o deixa, Bob compra um carro mais simples – um AMC Pacer vermelho.

Fez também compra um AMC em um dos últimos episódios da oitava temporada – um Gremlin. Além disso, os AMC aparecem bom bastante frequência na composição do cenário. E há um bom motivo para isto: a fábrica da AMC ficava em Kenosha, Wisconsin – o estado onde fica a cidade fictícia de Point Place, onde se passa That 70’s Show.

Matérias relacionadas

Acidente com monster truck deixa três mortos e 18 feridos na Holanda

Dalmo Hernandes

Os segredos do Porsche 919 Hybrid, vencedor das 24 Horas de Le Mans de 2015

Dalmo Hernandes

Lotus T125 Exos: o quase-F1 para track days que foi um dos maiores fracassos da história

Dalmo Hernandes