A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos Zero a 300

Está é a nova geração do BMW Z4: mais leve, mais potente e pronto para encarar o Boxster GTS

A BMW apresentou nesta tarde em Pebble Beach a nova geração do seu roadster Z4. Desenvolvido em parceria com o Toyota Supra, o modelo ganha novo fôlego para encarar a atual geração de esportivos leves e compactos como o 718 Boxster, o Alpine A110 e o Audi TT.

Apresentado na versão M40i M Performance First Edition, ele é equipado com o mesmo motor seis-em-linha turbo de três litros dos demais modelos 40i, com 340 cv e 45,8 kgfm, combinado a um câmbio automático de oito marchas como única opção de transmissão. Com a missão de encarar uma concorrência bastante refinada dinamicamente, ele também tem um diferencial de deslizamento limitado controlado eletronicamente, e ficou mais leve e mais rígido que seu antecessor.

A BMW fala em uma redução de 50 kg, obtida em parte pelo uso do teto de tecido (que também ajuda a manter o centro de gravidade baixo), mas também pela adoção elementos da plataforma CLAR, que combina alumínio e ligas de aço de ultra-resistência. Isso também resultou em uma estrutura 30% mais rígida que a do antecessor — a BMW diz que sua rigidez à torção é maior que a do M4 cupê, um feito impressionante para um carro sem teto.

p90317990-highres-1534864241

Com o motor 3.0 turbo o Z4 vai de zero a 100 km/h em 4,6 segundos e tem sua velocidade máxima limitada a 250 km/h, o que o coloca a par do Boxster GTS, que tem dois cilindros a menos e 25 cv a mais. Falando em cilindros a menos, o Z4 também terá uma versão de quatro cilindros, equipada com o mesmo 2.0 usado no Mini JCW, porém com versões de 150 cv a 260 cv.

p90317991-highres-1534864242

Ainda não há detalhes sobre o Z4 sDrive20i e Z4 sDrive30i, mas é possível que estes sejam equipados com o câmbio manual de seis marchas com o automático de oito marchas como opcional. A BMW não confirmou, mas especula-se que a marca esteja desenvolvendo uma versão Z4 M, que deverá usar a versão biturbo do 3.0 seis-em-linha, com cerca de 400 cv, também combinado ao câmbio automático de oito marchas.

Com o motor recuado no cofre, a BMW diz que o Z5 tem distribuição de peso ideal, com 50% do peso sobre cada eixo. A suspensão usa braços triangulares sobrepostos na dianteira e um arranjo tipo five-link na traseira, com amortecedores ajustáveis eletronicamente.

p90317021-highres-1534864233

Por dentro, como vimos há alguns dias nas primeiras fotos do modelo, ele terá, com de praxe na BMW, um painel voltado par ao motorista, com quadro de instrumentos digital, uma tela sensível ao toque na porção central do painel, novos bancos e um largo console central com os comandos do câmbio automático, os controles do sistema multimídia (com áudio Harman Kardon) e uma base de recarga de celulares por indução. 

A nova geração do Z4 ainda será apresentada no Salão de Paris — é a estreia europeia do motor — e chegará às lojas em 2019.

Enquanto isso, temos apenas uma pergunta: onde é que está o Toyota Supra?

 


carrossel-camiseta-midnight-temp-1140x448

Matérias relacionadas

Nissan Kicks revelado no Rio, a cara nova da Chevrolet S10, smart Brabus terá 110 cv e chegará a 180 km/h e mais!

Leonardo Contesini

O Ford Focus usado por Colin McRae no WRC está à venda

Dalmo Hernandes

Apollo IE: o supercarro nascido das cinzas da Gumpert com fibra de carbono exposta e um V12 Ferrari de 780 cv

Dalmo Hernandes