A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture WTF?

Este Bugatti Veyron não está meio esquisito?

Já faz alguns meses que vivemos em um mundo onde o Bugatti Veyron já virou coisa do passado — no último dia 29 de fevereiro o mundo conheceu seu sucessor, o Bugatti Chiron, com o mesmo W16 quadriturbo de oito litros recalibrado para entregar 1.500 cv e velocímetro que marca até 500 km/h.

É claro que, mesmo assim, o Bugatti Veyron ainda é um carro impressionante — quer você goste dele, quer não. Ele continua sendo um superesportivo gigantesco com mais de 1.000 cv e a capacidade de superar os 400 km/h; continua sendo um dos carros mais raros e caros do planeta, com 500 unidades fabricadas; e continua sendo um símbolo de riqueza e opulência. Olha só como o pessoal fica impressionado quando este Veyron aparece em um encontro de entusiastas realizado no mês passado:

Opa, tem algo errado aí! Se você é um cara que curte carros, certamente já sacou que este não é um Bugatti Veyron de verdade, e sim uma réplica muito bem executada. Mas, obviamente, uma réplica feita sobre um Mercury Cougar.

ford_cougar_uk-spec_2

Para quem não sabe, o Mercury Cougar (que foi vendido como Ford Cougar na Europa) era um cupê de tração dianteira baseado no Ford Mondeo de primeira geração — não muito diferente do que o Chevrolet Calibra era para o Vectra. O Cougar foi fabricado entre 1999 e 2002 e, apesar de ser até elogiado pela imprensa por seu comportamento dinâmico, jamais foi um sucesso de vendas.

ford_cougar_2

Sendo assim, fica difícil saber por que justamente o Cougar foi escolhido como base para uma réplica do Veyron. O que se sabe é que foi um americano chamado Mike Duff, que vive na Flórida, quem teve a ideia e decidiu executá-la. Isto aconteceu há cinco ou seis anos. Ele fez o primeiro usando como base um Mercury Cougar 2002, equipado com um V6 Duratec de 2,5 litros e 170 cv.

O carro apareceu à venda algumas vezes desde então, custando sempre por volta de US$ 90 mil, ou cerca de R$ 300 mil em conversão direta. É muita grana? É sim — mas um Bugatti Veyron de verdade custa pelo menos 15 vezes mais. E, querem saber? Não ficou tão ruim!

veyron-fake (1)

Apesar de ser entregue pelo acabamento e pelo aspecto de alguns componentes, como faróis e lanternas, a criação de Mike Duff tem proporções muito próximas das do Veyron, ainda que suas dimensões sejam menores. As rodas também não ficam exatamente alinhadas aos para-lamas como no Veyron, mas o stance do carro até que é bacana.

veyron-fake (2)

Segundo consta, Mike levou cerca de nove meses para concluir o projeto. O serviço incluiu a modelagem de todos os componentes da carroceria em fibra de vidro e a construção de uma estrutura tubular para fixá-la sobre a plataforma do Mondeo — ou seja: suspensão, entre-eixos, conjunto mecânico e toda a parte elétrica são do Cougar.

E o cara até se deu ao trabalho de modificar todo o interior do carro — que, levando em conta que ele fez tudo sozinho, ficou mais parecido com o de um Veyron do que com o lado de dentro de um Mercury Cougar. Os mostradores do painel de instrumentos foram modificados para imitar aqueles encontrados no supercarro, o console central foi feito sob medida e tudo foi coberto com couro e adesivos imitando textura de fibra de carbono. O emblema da Bugatti está no carpete, nos encostos de cabeça dos bancos, no volante (que veio de um Porsche 911 997) e até mesmo na tampa do bocal de combustível.

veyron-fake (8) veyron-fake (10)

Não vamos dizer que ficou perfeito porque, bem, não ficou. Mas também não ficou um desastre, não é? Considerando a qualidade de algumas réplicas do Veyron que já vimos por aí, esta sem dúvida está entre as melhores — tem até um W16 “falso” na traseira!

veyron-fake (11)

E, aparentemente, mais gente acha isto. De acordo com a descrição do vídeo no Youtube, Mike ainda construiu outras dez réplicas, que foram vendidas e se espalharam pelos EUA. De vez em quando uma delas aparece anunciada no eBay ou em lojas de carros — como é o caso do carro cinza das fotos, oferecido pela concessionária Just Toys Classic Cars, na Flórida. O carro, que recebeu um V6 de três litros um pouco mais forte, com 200 cv, está anunciado por US$ 81.995, ou cerca de R$ 270 mil em conversão direta.

Certamente uma réplica do Veyron não seria nossa escolha para gastar quase R$ 300 mil nem em um milhão de anos, mas isto não nos impede de admirar o capricho e o esforço do cara.

veyron-fake (20) veyron-fake (19) veyron-fake (18) veyron-fake (17) veyron-fake (15) veyron-fake (13) veyron-fake (12) veyron-fake (1) veyron-fake (9) veyron-fake (14)

 

Matérias relacionadas

Alpine A442, o Renault esquecido que venceu as 24 Horas de Le Mans em 1978

Dalmo Hernandes

Toyota Supra Mk4: relembre a história do modelo mais veloz e furioso da marca

Leonardo Contesini

Rodas de liga leve: qual foi o primeiro carro equipado com elas?

Dalmo Hernandes