A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos

Este cara fez o 1M hatchback que a BMW nunca vai fazer

Ontem você viu aqui no FlatOut o Ford Focus RS da Mountune, que recusa-se a deixá-lo morrer com seu kit de preparação M520 – assumidamente um exagero, e sensacional exatamente por isto. Hoje, você vai ver que a Mountune não é a única preparadora britânica dedicada a modificar um carro entusiasta recém-descontinuado: uma oficinahamada Rampage Racing decidiu transformar o BMW M140i da geração passada – que deixou de ser fabricada em 2019 – em um tributo ao lendário Z3 M Coupe.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Quem é fã da BMW e de esportivos alemães em geral conhece bem o M Coupé – uma versão de carroceria fechada do roadster Z3, com a mecânica do BMW M3 E36 e uma silhueta inconfundível. Por seu visual inusitado, pela excelente dinâmica e pelo fato de, na prática, ser um hot hatch (apesar do nome) com motor seis-em-linha e tração traseira. Quantos carros assim você conhece?

“Clown shoe”, ou “sapato de palhaço”

 

Dave Campbell, dono da BMW & Mini Group (uma oficina especializada em restaurações e comércio de peças dos carros da BMW e da Mini), sentia falta do M Coupé. Então, ele decidiu fazer o seu próprio M Coupé moderno, usando um Série 1 da geração passada e um BMW M2 batido como ponto de partida. Ser dono de um “ferro-velho” especializado em BMW tem suas vantagens, não?

Para a sorte de Dave, ambos os carros compartilham a mesma plataforma e o mesmo entre-eixos de 2,69 m, o que torna o trabalho menos complicado. O que não significa que foi fácil ou simples – muitas adaptações foram exigidas.

Para-lamas dianteiros e traseiros do BMW M2 foram adaptados no M140i, bem como o para-choque dianteiro, o painel frontal (a “mini frente”, como costuma-se chamar no Brasil) e parte do para-choque traseiro – não ele todo, mas sim a porção central, já que os balanços do hatch e do cupê são diferentes.

A cirurgia foi completada com a troca das rodas do M140i, de 18 polegadas, pelas rodas de 19 polegadas do M2. Além disso, aparentemente a suspensão do M2 também foi transplantada no M140i.

A prioridade do projeto foi dar ao carro a aparência e acabamento “de fábrica”, sem firulas ou modificações claramente aftermarket. Pelas fotos mais recentes que ele publicou, parece que o objetivo foi atingido com sucesso: as proporções ficaram espetaculares, e os para-lamas mais largos do M2 foram muito bem integrados à silhueta do Série 1.

A única exceção deverá ser o motor: em vez de instalar o N55 do BMW M2, Dave manterá o B58 do M140i em seu devido lugar e pretende dar a ele uma dose extra de veneno. Originalmente o seis-em-linha de três litros com turbo twin-scroll entrega 340 cv e 51 kgfm de torque, mas já existem receitas que conseguem extrair pelo menos mais 100 cv do motor – a G-Power, por exemplo, oferece um kit que consiste basicamente em um remapeamento no módulo de controle do motor e promete até 446 cv no B58.

E não é só isso: depois que o carro ficar pronto – segundo Dave, só faltam alguns ajustes finais (repare, por exemplo, que o capô não fica perfeitamente alinhado com os faróis) – o plano é utilizá-lo como base para uma versão comercial do kit de conversão, com as peças que ele fabricou servindo como molde. Dave acredita que o custo de uma conversão como esta fique na casa das £ 20.000, ou por volta de R$ 124.000 em conversão direta. É como dizem: as coisas boas da vida custam caro.

Embora Dave chame seu projeto de “M Coupé moderno” (e por mais que faça sentido), este nos parece o exemplo perfeito do 1M hatchback que a BMW recusou-se a fazer na geração passada do modelo. E que ficou ainda mais distante de nós agora que o Série 1 é um hatchback de tração dianteira que utiliza a mesma plataforma do Mini…

Matérias relacionadas

Este hot rod com carroceria de Ford 1928, motor de Supra e 1.000 cv é insano — e incontrolável

Dalmo Hernandes

Porsche 911K Emory: um belo restomod peso-pena ao estilo da velha guarda

Dalmo Hernandes

Shelby Cobra, Ford GT40, Mustang Boss 302 e GT350: que tal levar para casa uma equipe inteira de Fords clássicos de corrida?

Dalmo Hernandes