A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Fiat Strada ganha acessórios Mopar, a volta do AC Cobra original, o novo V6 Maserati de 630 cv e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Nova Fiat Strada ganha acessórios Mopar

A nova Fiat Strada já está nas lojas – e já pode ser equipada com acessórios Mopar. São mais de 50 peças no catálogo, variando conforme a versão. E, segundo a Fiat, 25 delas foram projetadas especificamente para a nova Strada.

Um exemplar personalizado pelo centro de design da Fiat em Betim (MG) mostra alguns dos acessórios. A Strada recebeu uma pintura azul com detalhes em preto e mais seis itens: engate de reboque removível, divisor de caçamba, santantônio alongado, tapetes de borracha, suporte de bicicleta e estribos laterais.

 

Os acessórios vão de itens funcionais simples, como bolsa de caçamba, extensor (muito útil para a versão de cabine dupla) e capota marítima; até equipamentos mais sofisticados como rádio, retrovisores com câmera de ré e sensor de estacionamento.

A Fiat diz que todos os acessórios Mopar têm garantia de um ano fornecida pela fabricante, e que até o dia 11 de julho toda a sua rede de concessionárias estará abastecida. (Dalmo Hernandes)

 

VW Tiguan reestilizado tem versão esportiva R e tecnologia híbrida

A Volkswagen lançou a segunda geração do Tiguan em 2016 – ou seja, já estava na hora de seu facelift de meia vida. Apresentada na Europa, a reestilização dá ao carro um visual mais próximo dos irmãos maiores Atlas e Touareg, com grade mais imponente, capô com vincos e faróis com contorno mais sofisticado – além de iluminação dianteira e traseira em LED com novo desenho. Os para-choques de todas as versões também são novos.

Outro detalhe é o novo emblema da Volkswagen, que fez sua estreia no Golf e agora aparece no Tiguan, que também tem o nome do modelo centralizado na tampa traseira.

Contudo, o que realmente importa no novo facelift do Tiguan são as novas versões. Enfim estreia o Tiguan R, com motor 2.0 turbo de 320 cv, transmissão de dupla embreagem e oito marchas, e tração 4Motion com distribuição variável de torque entre os eixos. O visual é alinhado com as demais versões R da marca, fazendo a linha esporte-fino, sem abusar da agressividade.

Outra versão inédita é o híbrido plug-in. Batizado Tiguan eHybrid. A Volkswagen ainda não deu as especificações exatas de seu conjunto, dizendo apenas que os motores elétrico e a combustão entregam potência combinada de 245 cv. A VW também afirma que os dois motores podem conferir autonomia de até 504 km, e que é possível rodar a até 130 km/h apenas no modo elétrico.

Por ora, o novo Tiguan será vendido apenas na Europa – sua chegada a outros mercados, incluindo o Brasil, deve ficar para 2021. (Dalmo Hernandes)

 

O AC Cobra original está de volta – agora com motor quatro-cilindros turbo ou elétrico

Conhecido por ser um roadster britânico clássico com força de muscle car americano, o AC Cobra está de volta pela empresa que o criou – a AC Cars, que é uma das marcas mais longevas do Reino Unido. E agora ele está moderno, com opção de motor elétrico ou um quatro-cilindros turbo.

A AC Cars diz que o chassi do tipo escada segue praticamente o mesmo desenho do original, mas foi adaptado para os novos conjuntos. No caso do elétrico, falamos de um motor de 312 cv movido por uma bateria de 54 kWh. Com ele, o Cobra será capaz de ir de zero a 100 km/h em 6,7 segundos com máxima de 200 km/h – tudo isto com autonomia de 240 km com uma carga. É claro que, com as baterias, o peso aumenta, ma a AC Cars garante que ele não passará de 1.250 kg graças ao uso de fibra de carbono na carroceria.

O AC Cobra Series 1 Electric, como o carro será chamado, terá 58 unidades produzidas, em referência aos 58 anos do Cobra original de 1962.

Já a versão com motor a combustão usa o Ecoboost de 2,3 litros do Ford Mustang, calibrado para render 355 cv. Chamado AC Cobra Charter Edition, não terá limite de produção, mas haverá uma série especial de 58 exemplares com estreia marcada para o fim deste ano. O Cobra Charter Edition será capaz de ir de zero a 100 km/h em seis segundos cravados, e terá a mesma velocidade máxima de 200 km/h. A AC Cars não especificou o câmbio usado, mas esperamos que seja manual.

Parece estranho falar em um Cobra renascido com motor elétrico ou com turbo mas, no atual momento da indústria, a AC Cars parece acreditar que faz mais sentido abraçar as mudanças do que defender o tradicionalismo dos V8 naturalmente aspirados. Os carros, segundo a empresa, serão idênticos visualmente ao Cobra original, e isto certamente é um plus – e talvez eles até conquistem alguns entusiastas mais jovens que querem um carro com visual clássico e tecnologia atual.

Considerando que existe uma infinidade de empresas especializadas em réplicas do Cobra, muitas delas com motorzões V8 naturalmente aspirados e totalmente old school, nem dá para lamentar tanto. (Dalmo Hernandes)

 

Maserati apresenta o novo V6 do MC20

Com o lançamento do Maserati MC20 se aproximando, a fabricante italiana deu hoje mais um passo na preparação do terreno para a chegada do novo esportivo. Depois dos teasers oficiais, ela agora apresentou o motor do carro, um inédito V6 biturbo de três litros e 630 cv. Sim, 105 cv por cilindro, 210 cv por litro.

Batizado Netuno (o dono do tridente), ele é um V6 de 90 graus com uma tecnologia derivada da F1 recém-patenteada pela FCA. A Maserati diz que ele foi desenvolvido por seu próprio departamento de engenharia em Modena, mas um olhar mais atento aos detalhes do bloco do motor revelam que ele tem a mesma origem do V6 da Alfa Romeo: o motor V8 F140 da Ferrari.

Contudo, não se trata de uma mera versão anabolizada do V6 do Giulia GTAm. Este V6 Netuno tem um cabeçote próprio — este sim desenvolvido pela Maserati — com um sistema de pré-câmara de combustão que foi patenteado em 2019 pela FCA usando como base a próxima geração do motor V12 da Ferrari. Esse tipo de cabeçote visa reduzir o nível de emissões na fase fria do motor, além de ajudar a reduzir o consumo de combustível sem sacrificar a produção de potência (veja como ele funciona em detalhes nesta matéria).

Com essa tecnologia e uma ajuda do sistema de injeção dupla (direta e no coletor) ele chegará aos 630 cv a 7.500 rpm e aos 74,2 kgfm entra 3.000 e 5.500 rpm, com limite de rotações nas 8.000 rpm. A estreia do motor, como já disse antes, será no cofre do Maserati MC20, que será apresentado entre os dias 9 e 10 de setembro. (Leo Contesini)

 

Bentley Bentayga ganha visual atualizado

A Bentley divulgou nesta semana a atualização visual do seu SUV Bentayga, que o torna mais alinhado com os demais modelos da marca. Eu ia chamá-lo de facelift, mas como as mudanças se concentram na traseira, seria mais adequado chamá-lo de buttlift, mas não soa tão bem. Melhor ficar com reestilização ou atualização visual mesmo.

Na dianteira tudo quase igual: apenas a grade ficou maior, o capô mais alongado, cobrindo o topo da grade e os faróis redesenhados, assim como as tomadas de ar do para-choques. A principal novidade está na traseira: ela foi arruinada com as lanternas elípticas do Continental GT. Entendo que a intenção era tornar o visual mais leve — as lanternas anteriores remetiam aos anos 1990 e faziam a traseira parecer pesada por serem largas e envolventes, mas estas novas fazem a traseira do Bentayga parecer uma adaptação preguiçosa para compartilhar os componentes. Pode até parecer elegante nas fotos de estúdio, mas não resistem a um segundo olhar quando o carro é fotografado em um ambiente real.

Além do visual, a Bentley também atualizou o interior do carro com um novo volante — também vindo do Continental GT —, com um novo sistema multimídia de 10,9 polegadas e com novos bancos — que, na traseira, ganharam sistema de ventilação e aquecimento.

Sob o capô nada de novo: o V8 biturbo de quatro litros e 550 cv combinado ao câmbio automático de oito marchas, com a versão W12 de seis litros planejada para os próximos meses. (Leo Contesini)

Matérias relacionadas

Porsche 919 Evo quebra recorde da F1 Spa-Francorchamps – e quer o recorde absoluto em Nürburgring

Dalmo Hernandes

1.000 cv e 400 km/h: o Toyota Supra V12 da Top Secret em detalhes

Dalmo Hernandes

Fiat Argo: o que já sabemos sobre versões, cores, motores, itens de série e opcionais do hatch

Leonardo Contesini