A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Ford, Chrysler e GM realmente conspiraram contra a Tucker?

O nome de Preston Tucker passou os últimos 70 anos envolto por uma aura tão fascinante quanto misteriosa. Seu projeto Torpedo, de 1948, foi considerado revolucionário e, na época, se dizia que ele tinha potencial para abalar as estruturas das “Big Three” de Detroit — Ford, GM e Chrysler. Ao menos em termos de desempenho isso era verdade. O carro tinha freios a disco, motor traseiro, injeção de combustível e era capaz de chegar aos 195 km/h. Melhor ainda, ele era seguro — bem, ao menos para os padrões da época. Seu para-brisa era ejetado em caso de colisão para que o vidro não entrasse na cabine e cortasse os ocupantes. Ele tinha cintos de segurança, seu painel era acolchoado para que os impactos fossem amortecidos e ele tinha um farol central que se movia junto com a direção, iluminando as entradas de curvas. E mais: sua estrutura era extremamente robusta — ele capotou em um teste, os mecânicos desviraram o carro e ele continuou andando como se nada tivesse acontecido. Ironicame

Matérias relacionadas

Rock ‘n’ Roll Racing: o lado gearhead de Brian Johnson do AC/DC

Leonardo Contesini

Cinco álbuns de música com carros na capa para você ouvir dirigindo

Dalmo Hernandes

Os melhores comentários da semana no FlatOut!

Leonardo Contesini