A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Fukushima, a cidade fantasma que se tornou um cemitério de carros radioativos

No dia 11 de março de 2011 o Japão foi atingido por um terremoto de magnitude 9,0 na escala Richter. O terremoto provocou um tsunami (onda gigante) que danificou três dos seis reatores nucleares da usina de Fukushima, no nordeste da ilha. No dia seguinte, a usina começou a liberar grandes quantidades de material radioativo — vazamento que tornou este o maior desastre nuclear desde Chernobyl, em 1986. Foi um evento que entrou para a história. Toda a região de Fukushima se tornou um imenso deserto. Além dos mais de 15.800 mortos pelo tsunami, cerca de 300 mil pessoas foram evacuadas da área, sendo que aproximada 1.600 delas acabaram morrendo também — ao que tudo indica, em decorrência das condições de evacuação, visto que precisaram morar temporariamente em hospitais e abrigos improvisados. Não foram relatadas mortes por exposição à radiação, e a Organização Mundial da Saúde indica que esta exposição ocorreu gradualmen

Matérias relacionadas

100 anos da Dodge: relembre a história e os carros mais importantes da marca

Leonardo Contesini

Como funcionam os freios de carbono cerâmica – e como a Porsche quer torná-los acessíveis

Leonardo Contesini

O guia de versões especiais do Chevrolet Camaro | Parte 4: a quinta geração

Leonardo Contesini