A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

1.360 cv, 270 km/h em oito segundos: GTR 700, o Skyline R33 preparado mais famoso do mundo

A geração R33 do Nissan Skyline GT-R é a menos adorada das três. É como se ele não fosse tão marcante quanto o R32, nem tão bonito quanto o R34 e, por isto – mesmo tendo aparecido no primeiro Gran Turismo em 1997, quando seu sucessor ainda nem existia – ele não seja tão lembrado.

Acontece que, como se fosse o universo promovendo a justiça, um dos Skyline GT-R preparados mais famosos do planeta é justamente um R33.  Agora que a cultura JDM chegou ao ponto mais alto de sua trajetória em relação à popularidade, e que a internet tornou muito difícil manter um project car em segredo.

Dissemos isto tudo porque agora, com a informação mais acessível, não são apenas os fãs mais hardcore da cena japonesa que conhecem o GTR 700, um Skyline GT-R R33 de arrancada australiano que tem este nome por causa da potência do motor. E, como estamos falando da austrália, são 700 kW. Ou seja: 952 cv! Claro que esta marca já foi ultrapassada há algum tempo…

stage4_rearleft

Como conta o Speedhunters, o GTR 700 pertence ao australiano Mario Torborac, que começou a trabalhar no carro no começo dos anos 2000. A internet definitivamente não era tão acessível quanto hoje, mas isto não impediu que, em 2002, Mario criasse um site para compartilhar as modificações que ia fazendo no carro.

Desde o início, a oficina responsável pelos serviços foi a Croydon Racing Developments, que fica em Sydney. Mario acompanhou tudo de perto e participou ativamente do desenvolvimento – é diferente de ter muito dinheiro e deixar com que a preparadora faça tudo sozinha.

1506lf

O projeto começou como um carro de rua que participava de arrancadas aos fins de semana – verdade seja dita, nem sempre em uma pista de arrancada. Foi quando o R33 ganhou o apelido de “GTR-700”: o seis-em-linha RB26DETT, conhecido por sua receptividade a preparação, entregava os tais 700 kW/952 cv com modificações relativamente simples: dois turbocompressores HKS GT-2835R, novos coletores de admissão e escape, modificações nos comandos de válvulas, taxa de compressão mais alta e sistema de injeção retrabalhado, além de um módulo de controle aftermarket. Claro, ênfase no “relativamente”.

Não demorou mais que dois anos, porém, para que Mario deixaria de rodar nas ruas e transformaria Skyline em um carro feito exclusivamente para a dragstrip. E, a partir daí, as coisas meio que saíram do controle…

O chamado “Stage-2” do projeto começou ampliando o deslocamento do motor para exatos 2.700 cm³ (originalmente são 2.568 cm³). Pistões forjados, bielas de titânio e outros componentes reforçados foram instalados. O cabeçote teve os dutos polidos, e o bloco também recebeu os devidos reforços. E, claro, o sistema de sobrealimentação também recebeu os devidos upgrades, com um novo intercooler e tubulação toda refeita.

O resultado: a 1,5 bar de pressão, eram mais de 800 cv nas rodas. Operando a 3 bar, o salto era para mais de 1.000 kW, ou 1.360 cv.

O estágio 3 envolveu converter o carro em um dragster, por assim dizer. Completamente depenado, com componentes aliviados na carroceria (completamente vazio, o carro pesa 650 kg) e uma enorme asa traseira – e claro, instalar todos os equipamentos de segurança exigidos pelo regulamento da arrancada australiana, o GTR 700 tornou-se um verdadeiro monstro, capaz de percorrer o quarto-de-milha em 8,27s a 270 km/h – um tempo absurdo há mais de dez anos.

Foi o que bastou para que o carro se tornasse o mais R33 mais famoso do mundo na época. No site, cujo endereço é ExViTermini.com (algo em latim, por alguma razão), Mario compartilhava vídeos na oficina, puxadas no dinamômetro e pegas na pista, que eram compartilhados exaustivamente em fóruns e afins.

 

gtr700-frontrightquarter_fixed

Até que, em algum momento de 2006, Mario precisou abandonar o projeto. O motivo? Uma transferência no trabalho, que o obrigaria a ir morar em outro país.

No entanto, em vez de vender o carro, Mario decidiu deixá-lo aos cuidados da Croydon. O GTR 700 ficaria lá, esperando pelo dia em que seu dono pudesse voltar a trabalhar nele.

Neste meio tempo, o site acabou saindo do ar. Mas, por sorte, houve quem baixasse os vídeos e os publicasse no Youtube, que nem existia ainda quando o GTR 700 ficou famoso. Você pode assistir a todos eles na compilação abaixo, e alguns são bem impressionantes:

Já faz dez anos que Mario encostou o GTR 700, e agora ele está de volta! Recentemente, Mario entrou em contato com a Groydon a fim de retomar o projeto. O site voltou ao ar e agosto, já traz algumas fotos do progresso e até mesmo algumas informaões: o motor terá o deslocamento ampliado para 3,2 litros, a pressão nos turbos aumentada para 5 bar (!) e passará a queimar metanol em vez de gasolina.

mario_and_rob

O objetivo é bastante ambicioso: quando estiver pronto, o GTR 700 deverá ser capaz de cumprir o quarto-de-milha em menos de seis segundos.

stage4_leftsideon

O vídeo abaixo, feito pela MotiveDVD, mostra o carro na oficina e nos dá uma visão melhor do andamento do projeto. Nem precisamos dizer que estamos ansiosos para ver este monstro de volta na pista, não é?

Matérias relacionadas

Golf 1.0 TSI é lançado no Brasil com 125 cv e câmbio manual de seis marchas por R$ 75.000

Leonardo Contesini

Este Plymouth Barracuda com chassi e motor de Dodge Viper é o restomod quase perfeito

Dalmo Hernandes

Qual carro você se arrepende de não ter comprado?

Dalmo Hernandes