A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #51

Honda Civic Supercharger: um trato no visual do Project Cars #51

Acho que a parte mais difícil de um projeto é quando você pensa em desistir, pensamento este que já me passou inúmeras vezes pela cabeça, mas o melhor de tudo é quando você consegue superar as dificuldades. Juro que ficar tanto tempo assim esperando as coisas melhorarem tornou minha vida em um mar de indecisões.

Depois de tantas economias, tantas expectativas perante as mensagens de “o objeto saiu para entrega ao destinatário”, negociações frustradas, finalmente consegui chegar à parte mais complicada, minuciosa e cara do projeto: o fechamento do motor.

Neste meio tempo que andei sumido com o projeto, adquiri mais uma carcaça de um coupe 92-95 vermelho, este faltando pequenas coisas como bancos dianteiros, distribuidor e algumas peças de acabamento, mas consegui aproveitar muita coisa para finalizar o meu.  Desmontei o carro TODO em menos de um mês em frente a minha casa por falta de espaço, sendo que até a vigilância epidemiológica do município recebeu denúncias anônimas pela carcaça ser um possível criadouro do mosquito da dengue. Por que será?

Civic supercharger - parte 07

Nele estava montado um Y7 com câmbio manual, mas com cabeçote em péssimas condições. Por um momento achei que havia feito um mau negócio. A carcaça estava bem completa, porém boa parte das peças estava em condições não muito boas, até descobrir que o virabrequim era standard. Somando isso com as demais peças em boas condições, vi que até valeu a pena.

Voltando a falar do coupe branco… Como ainda terei a documentação do veículo para regulamentar, o bloco do motor será a única peça que não será substituída. Todo o resto é proveniente de outras carcaças: cabeçote de um, vira de outro e claro, as peças novas. Além do virabrequim, o cabeçote também saiu standard do doador e ambos já foram retificados.

Buscando confiabilidade, vou seguir a receita básica dos motores D16 sobrealimentados de “entrada”: pistões de Suzuki Vitara destaxados com anéis NPR na medida 0.50 (aguardando a chegada) e bielas forjadas Eagle que já estão comigo e são mais do que suficientes para suportar os 250 cavalos aguardados. As bronzinas utilizadas serão da marca King. O restante segue o recomendado: todas as juntas originais Honda. Agradecimentos especiais ao Marcelo Perbeils no qual comprei a maioria das peças para o rebuild.

Civic supercharger - parte 07

Então, o que faltaria para terminar a montagem do novo coração do Hondinha? Apenas um block guard e os parafusos do cabeçote (estou decidindo entre parafusos originais Honda ou ARP) e mandar o bloco para a retífica. Na próxima publicação provavelmente teremos fotos dele montado ou talvez até mesmo no cofre!

O motor será montado já com as folgas para receber o supercharger, trabalho que será feito pelo Thiago da Schindler Motorsport de Blumenau/SC e rodará destaxado até que eu consiga juntar o valor para comprar um Hondata, o supercharger e as demais peças restantes para finalizar o motor 100%, o importante é já montar o miolo forjado. Neste meio tempo também estarei usando uma embreagem Exedy.

Nos últimos meses também tive tempo para finalizar o brake tuck, trabalho que esconde a tubulação dos freios no cofre do motor, uma das partes mais complicadas do projeto, mas que traz um resultado gratificante.

 

O interior também está quase 100% montado e recebeu volante esportivo Lotse, manopla de câmbio em fibra de carbono e iluminação de painel e console substituída por LED, além de realizar a instalação de uma chave geral no painel, onde futuramente receberá os relógios de pressão de óleo e hallmeter.

Civic supercharger - parte 07

A parte elétrica já foi toda testada e a bateria foi parar no porta-malas. O único problema que tive nesta parte foi o teto solar que resolver ficar trancado no meio do caminho e não fechava mais. A solução foi desmontá-lo por completo e reaproveitar as peças da carcaça do coupe vermelho para fazer um teto “novo”, que agora funciona 100%.

No exterior pretendo ser conservador, mantendo as rodas 16 polegadas que utilizo desde o início do projeto e aguardam quatro pneus Pirelli Phantom novos que estão guardados e devem trabalhar em conjunto com molas esportivas SPEC-D e barras anti-torção dianteira e traseira.

Lanternas red clear e um abafador em inox já estão instalados na traseira e um coletor 4×1 reluzirá no cofre, o restante do sistema continua original até a instalação do supercharger. Na dianteira apenas um tow hook foi instalado e em breve deverá receber spoiler no para-choque.

Civic supercharger - parte 07

Foram realizados diversos outros trabalhos nesta fase do projeto que não detalharei aqui, pois são irrelevantes para o leitor. Aguardo vocês nas próximas publicações. Um grande abraço!

Por Willian Klaumann, Project Cars #51

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Novas rodas e uma nova turbina para meu Citroën DS3, o Project Cars #211

Leonardo Contesini

Polo GTI 2.0 TSi – hora da mágica: como fazer o swap deste motor?

Juliano Barata

Filosofia Old School, técnicas modernas: conheça o Opala 1978 de Rafael Orágio

Juliano Barata