A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Ícones dos anos 1990: Lamborghini Diablo

Pode parecer estranho visto de hoje, mas o Lamborghini Diablo, em seu lançamento em 1990, parecia um grande anticlímax. Talvez fosse inevitável. Substituir o Countach é algo que, alguns imaginam, é impossível de se fazer sem este sentimento de insuficiência de espanto. Countach, afinal de contas, é uma expressão chula de espanto em piemontês, que embora não signifique literalmente o falo masculino, e, portanto, não é tão chula assim, funciona para os piemonteses meio como o “C*ralho!” funciona para nós. Pense bem, não é perfeito? Imagine-se olhando pela primeira vez para um Countach... Lamborghini “C*ralho!” é a mais perfeita tradução, me desculpem os mais pudicos; define totalmente aquela aparição movida por doze cilindros furiosos. Impossível de se substituir? Era, naquela Lamborghini. A Lamborghini original, aquela criada por Ferruccio, e tornada real por Bizzarrini, Dallara, Stanzani e Bob Wallace, podia tudo. Nela, o impossível acontecia em sequência, sem parar, criad

Matérias relacionadas

Por que Akira é uma obra essencial para todo entusiasta

Dalmo Hernandes

Acredite: as pessoas estão jogando Pokémon Go enquanto dirigem

Dalmo Hernandes

Os melhores hot hatches do universo: a lista definitiva (bem, por enquanto)

Dalmo Hernandes