FlatOut!
Image default
Zero a 300

Imposto dos combustíveis aumenta e gasolina chega a R$ 4,19, up! e Saveiro ganham versão Pepper, Viper ACR está tentando recorde de Nürburgring e mais!


Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Aumento de impostos eleva gasolina para até R$ 4,19

Space Shuttle Takes Off

Como esperado, nesta última quinta-feira (20) o presidente Michel Temer assinou o decreto que aumenta os impostos sobre os combustíveis com efeito imediato. Com a mudança, a alíquota da PIS/Cofins sobre o litro da gasolina passa de R$ 0,3816 para R$ 0,7925; do diesel de R$ 0,2480 para R$ 0,4615; e do etanol de R$ 0,1200 para R$ 0,1309.

Se você é rápido de cálculo, já notou que o imposto dobrou sobre os dois combustíveis fósseis, e que o impacto nos preços poderá ser superior ao aumento dos impostos, uma vez que o aumento dos combustíveis encarece o frete dos próprios combustíveis. O aumento deverá ser de ao menos R$ 0,41 para a gasolina e R$ 0,22 para o diesel. Nos postos de Natal/RN, a gasolina já saltou de R$ 3,59 para R$ 4,19.

Para o etanol o imposto subiu R$ 0,01 para os produtores, porém a distribuição deixou de ser isenta da PIS/Cofins e passará a pagar R$ 0,1964. Na prática, o preço deverá aumentar ao menos R$ 0,21.

O governo salientou que o preço ao consumidor final dependerá do valor que será repassado pelas distribuidoras e postos. A estimativa do governo é arrecadar R$ 10,4 bilhões até o fim do ano.

A decisão de elevar a PIS/Cofins sobre os combustíveis se deveu a dois fatores: o primeiro é que, segundo o governo, “os preços estavam caindo e a inflação, controlada”. Aparentemente o governo achou que a gasolina estava muito barata e que aumentar o preço não faria muita diferença. Tanto que o presidente Michel Temer declarou que “a população vai compreender o aumento”.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio da gasolina caiu de R$ 3,617 em maio para R$ 3,487 em julho, com valores mínimos caindo de R$ 2,96 para R$ 2,79. O motivo, como explicamos neste post, foi o aumento recorde das importações de gasolina, etanol e diesel nos últimos meses.

O segundo fator é que o tributo pode modificado por decreto, com validade imediata, sem necessidade de passar pelo crivo do Congresso, que dependeria da aprovação dos deputados e ainda teria prazo mínimo para entrar em vigência. Além disso, a arrecadação da PIS/Cofins no primeiro semestre de 2017 caiu 13,2% em relação ao primeiro semestre de 2016 (possivelmente pelo aumento do consumo de etanol, que se tornou mais vantajoso nos últimos meses e era isento da “contribuição” na distribuição).

Ainda segundo o Governo, estima-se que os gastos obrigatórios como folhas de pagamento do setor público e manutenção da saúde, educação e Previdência, irão comprometer todo o orçamento da União até 2020.

 

Up! e Saveiro ganham versão Pepper

linha_pepper_2018

Depois do Fox Pepper, lançado em 2014, a Volkswagen agora incluiu o up! e a Saveiro na família “apimentada” da marca. Os modelos ganham um visual mais “esportivado”, e um pacote de equipamentos mais recheado, porém sem novidades mecânicas.

novo_up_pepper_8

 

O up! Pepper é oferecido sempre com o motor 1.0 TSI de 105 cv (ao menos isso) e ganha saias laterais, teto e spoiler traseiro pintados de preto como a tampa do porta-malas dos modelos turbo.

novo_up_pepper_2

Por dentro o teto e o revestimento das colunas é preto, as portas têm soleiras exclusivas com o nome da versão, os bancos são revestidos de couro sintético, assim como o volante com os comandos do sistema multimídia, e o painel usa máscara negra com detalhes em vermelho. Por fora o up! Pepper tem rodas de liga leve de 15 polegadas, retrovisores vermelhos, friso vermelho na dianteira e logotipos “Pepper” nas laterais. O preço é R$ 63.110.

saveiro_pepper_2018_4

A Saveiro Pepper será oferecida nas versões de cabine estendida e cabine dupla, e recebe o mesmo tratamento estético — retrovisores e frisos vermelhos com detalhes em preto por fora, e revestimento preto na cabine, com bancos de couro sintético e detalhes em vermelho no painel, portas, bancos e coifas.

saveiro_pepper_2018_1

O modelo custa R$ 67.810 na versão estendida e R$ 71.070 na versão de cabine dupla e por esse preço traz rodas de liga leve de 15 polegadas, lanterna traseira de neblina, coluna de direção ajustável, vidros e retrovisores elétricos, sensor de estacionamento traseiro, protetor de caçamba e capota.

saveiro_pepper_2018_11

O motor é o 1.6 8v de 104 cv (e não o MSI 16v de 125 cv), e o teto preto e sistema multimídia são opcionais.

 

Fãs do Dodge Viper ACR estão tentando o recorde em Nürburgring

Lembra quando um grupo de fãs do Dodge Viper ACR criou um projeto para levar o esportivo a Nürburgring para tentar o recorde no circuito? Pois parece que eles conseguiram levantar o dinheiro necessário e enviaram não apenas um, mas dois exemplares do atual Viper ACR à Alemanha.

Um Viper ACR já havia sido flagrado acelerando no circuito no mês passado, mas não havia nenhuma informação sobre o proprietário do carro. Agora, o site Bridge to Gantry (BtG) confirmou que o Viper em questão era mesmo dos americanos da Viper Owners Association.

Os carros foram emprestados pela Viper Exchange, uma concessionária/autorizada texana especializada no esportivo, e estão equipados com o pacote aerodinâmico Extreme, que inclui a asa traseira fixa, splitter frontal e as aletas nos para-choques dianteiros (canards/dive planes) e um difusor traseiro maior. Os nomes dos pilotos são desconhecidos, mas o BtG diz que os carros já estão no circuito há algumas semanas.

Para conquistar o recorde eles terão que baixar o tempo do último ACR em mais de 20 segundos, uma vez que o recorde atual entre os carros produzidos em série é de 6:52, enquanto o ACR 2013 completou a volta em 7:12,13. Será que os caras vão conseguir?

 

Bugatti diz que seu próximo hipercarro usará eletricidade

bugatti_chiron_41

Se você esperava que o Bugatti Chiron fosse ganhar uma assistência elétrica para superar seu antecessor e acabou meio decepcionado com o fato de ele ter apenas quatro turbos para se mover por aí, esta notícia deve te deixar animado: a Bugatti admitiu que seu próximo hipercarro, sucessor do Chiron, terá algum tipo de eletrificação.

Em entrevista ao site britânico Autocar, o CEO da Bugati Wolfgang Durheimer, disse que ainda levará um tempo para substituir o Chiron, mas que ele será um modelo híbrido. “A eletrificação vai acontecer. O próximo carro ainda está distante, mas do jeito que a tecnologia de baterias e motores elétricos (e também a legislação)  está indo, é certo que o próximo carro usará a eletricidade de alguma forma. Ainda será cedo demais para um carro totalmente elétrico, mas a eletrificação vai acontecer”, disse o executivo.

Além disso, Durheimer disse que o Chiron provavelmente representa o auge do desempenho mecânico sem eletrificação, e que isso deverá ser excepcionalmente valioso nas próximas décadas. Parece que ele está tentando valorizar ainda mais seu próprio trabalho, não?

 

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora