A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

JCB Fastrac 2: conheça o trator mais veloz do planeta – feito com a ajuda da Williams

Lamborghini e Porsche são duas fabricantes de esportivos que, no passado, fizeram tratores – e dos bons. Mas o trator mais veloz do mundo vem de uma fabricante que sempre dedicou-se às máquinas de trabalho, mesmo: a JCB. Seu nome é Fastrac 2 e, verdade seja dita, ele foi feito com a ajuda de ninguém menos que a Williams Engineering, braço de desenvolvimento técnico da equipe Williams de Fórmula 1.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Nos últimos dias, o Fastrac 2 foi levado até a base da Força Aérea Real britânica em Elvington, no Reino Unido, com o piloto Guy Martin ao volante. Lá, ele atingiu uma velocidade média de 218,72 km/h em duas aferições oficiais pela Guinness World Records. Sua velocidade de pico, porém, foi consideravelmente maior: 247,47 km/h.

O mais interessante é que, apesar de soar como um modelo feito especialmente para quebrar recordes de velocidade, o JCB Fastrac é um modelo de linha – e um trator exatamente igual aos que são vendidos nas concessionárias da JCB foi o que serviu de base para o Fastrac 2.

O Fastrac original já é interessante por si só: trata-se de um trator high-end, fabricado desde 1991. Na série 8000 (o que serviu de base para o Fastrac 2), vem equipado com um seis-em-linha turbodiesel de 7,2 litros capaz de entregar, originalmente, até 352 cv e 146,8 kgfm de torque, moderado por um câmbio CVT com caixa de redução.

Pesando 11 toneladas, o Fastrac 8000 é capaz de atingir apenas 70 km/h – não se precisa mais do que isto para arar a terra ou rebocar colheitadeiras. E, em sua cabine bastante equipada, ar-condicionado automático, banco com suspensão pneumática, tela sensível ao toque, compartimentos de carga e rádio com quatro alto-falantes são itens de série.

Para transformar o Fastrac 8000 em uma máquina muito mais rápida, a JCB fez uma série de modificações importantes – que também deram outra postura ao trator.

Para começar, o motor de 7,2 recebeu um turbocompressor maior, capaz de operar com pressão 230% maior que o original, mais um supercharger elétrico – ausente no trator de linha. Com uma bomba de combustível de 2.500 bar e limite de giro aumentado para 3.300 rpm, o seis-em-linha entrega “mais de 1.030 cv e 254,9 kgfm”.

O trator também recebeu novos pneus, desenvolvidos especialmente para acelerar no asfalto, um freio hidráulico mais poderoso, um para-quedas, e diversas modificações no chassi e na carroceria – estas, feitas com a ajuda de Rob Smedley, ex-chefe de performance da Williams F1 e engenheiro da Williams Grand Prix Engineering.

A cabine foi rebaixada, para deixar o centro de gravidade mais próximo do chão, e foram instalados alguns splitters, difusores e defletores para melhorar a eficiência aerodinâmica. Além disso, por questão de segurança, uma gaiola de proteção integral foi instalada na cabine.

Vale observar que o recorde anterior já pertencia à JCB, que em junho deste ano chegou aos 166,7 km/h com o Fastrac One na mesma pista de pouso, também com Guy Martin ao volante.

Ele era um pouco menos potente e um pouco mais pesado, e a JCB tinha certeza de que não seria tão difícil assim quebrar seu próprio recorde. Eles conseguiram com uma diferença de mais de 50 km/h.

Matérias relacionadas

Ford Sierra XR8: V8 de Mustang sob o cofre, passaporte da África do Sul

Milton Rubinho

Ford P68: o esquecido, belíssimo e fracassado sucessor do Ford GT40

Dalmo Hernandes

Carnaval sobre rodas: como surgiu o trio elétrico?

Dalmo Hernandes