FlatOut!
Image default
Zero a 300

Koenigsegg Gemera em ação | o novo DeLorean | Mustang e Camaro temporariamente suspensos e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Koenisegg mostra progresso no desenvolvimento do Gemera – veja o carro em ação

O Koenisegg Gemera é um carro tão incrível que é difícil acreditar que será lançado de verdade. Afinal de contas é um GT de 4 lugares, com transmissão direta sem marchas, e um três em linha turbo de dois litros, sem eixo-comando de válvulas que, junto com 3 motores elétricos, dá, pasmem, 1724 cv. O que certamente desbancaria o motor do GR Corolla do pedestal de três em linha mais potente do mundo, quando se tornar realidade.

A falta de mais notícias dele desde sua apresentação nos deixava em dúvida; mas agora a publicação de um vídeo que mostra o primeiro carro de teste arrancar e a dar um rolê com o CEO e fundador da empresa, o extremamente careca Christian von Koenigsegg.

Disclaimer importante: Will Smith, calma; ele mesmo brinca com sua falta de cabelo. É de conhecimento público que sofre de uma condição genética rara que o faz desprovido de cabelo pelo corpo todo, mas desde criança, então está acostumado com isso. Todo respeito pelo que a Jada está passando, camarada. Compartilho da dor dos que por qualquer motivo perdem seus preciosos folículos capilares. Mesmo. Sério. Peace, man!

Mas voltando ao Gemera, no vídeo, nosso sueco preferido diz: “Há muito trabalho acontecendo nos bastidores aqui. O que é legal com um quatro lugares é que podemos ter três desenvolvedores e um piloto trabalhando no carro, ajustando-o juntos.” Durante o teste, o carro está limitado a 4500 rpm, bem longe da rotação máxima projetada do motor. Este motor Freevalve Turbo sozinho dará 600 cv, o resto dos 1724 vindo de eletricidade.

Von Koenigsegg diz que o carro de teste foi projetado especificamente para resolver o som do escapamento, a resposta do motor, e como todos os sistemas funcionam juntos. Ainda assim, ele diz que, mesmo nesta fase inicial, o Gemera é fantástico de dirigir. Uma coisa já posso dizer: o som parece bem legal.

O genial fundador da empresa diz que estão na fase final, de acerto, do carro. Um supercarro de quatro lugares é sempre algo diferente, mas ainda mais um com tantas inovações como este. Mal podemos esperar para ver o carro final. (MAO)

 

Novo DeLorean prometido para agosto de 2022

Vamos falar a verdade: o De Lorean DMC-12 era um péssimo carro. Malfeito, mal projetado, motor fraco e beberrão, sem espaço para adultos com mais de 1,8 metros dentro. Imediatamente depois de lançado, começou a inexorável descida de sua empresa à falência pela simples excrescência de seu projeto mal ajambrado.

John Z. De Lorean e seu carro.

Mas é extremamente famoso e querido hoje em dia. Uma boa história vale muito mais que boa engenharia, não tenha dúvidas disso. Se não bastasse a épica história de John De Lorean, o presidente da GM que troca a segurança da maior empresa do mundo para fazer um carro “ético” e ecaba preso por traficar cocaína, há a famosa trilogia cinematográfica “De volta para o Futuro”. Filmes quase perfeitos que estão indelevelmente marcados na cabeça de duas gerações. Nele, todos sabemos, a máquina do tempo do Dr Emmett Brown era feita a partir de um De Lorean, cujo exterior em aço inoxidável supostamente daria as propriedades físico-químicas necessárias para viajem transtemporal. Mas provavelmente foi escolhido pelo desenho exótico de Giugiaro, e seu baixo preço na época das filmagens.

Por causa do culto ao carro que se seguiu, existe até uma companhia dedicada a manter os carros rodando, fornecendo peças de reposição, até hoje, chamada, ora veja só, “DeLorean Motor Company”.

Era apenas uma questão de tempo, então, até que outra entidade trouxesse o notório veículo de volta à vida. A DeLorean Motors Reimagined está fazendo exatamente isso. A empresa, cujo maior acionista é justamente a DeLorean Motor Company, deve revelar sua versão new age do cupê clássico de John Z. DeLorean no Pebble Beach Concours d’Elegance em agosto.

Ao contrário do DeLorean movido a Renault PRV V6 a gasolina de outrora, o De Lorean EVolved será elétrico a bateria. Os funcionários da empresa estão mantendo em segredo a maioria dos principais detalhes do carro no momento, mas o CEO Joost de Vries, que anteriormente ocupou cargos em empresas como Volvo e Tesla, compartilhou com a Car and Driver americana que o renascido DeLorean deve oferecer em menos 480 km de autonomia.

O novo DeLorean deve lembrar seu antepassado, mas sem reciclar sua aparência. Como disse o diretor de marketing Troy Beetz, o carro que a empresa planeja exibir em Pebble Beach imagina como seria um DeLorean moderno “se tivesse existido nos últimos 40 anos”. Já ouviu algo parecido em algum outro lugar? Pois é.

Mas enfim, o timing parece correto para esta mescla de nostalgia e futurismo elétrico. Pelo menos até aparecer um Mr Fusion e obsoletar toda esta história. (MAO)

 

Mustang e Camaro têm produção interrompida por falta de insumos – Challenger segue em produção

A ironia: o Dodge Challenger é atualmente o muscle car mais antigo em produção no planeta, com 14 anos de estrada desde seu relançamento, em 2008. A idade, contudo, nunca foi um problema para ele: como uma boa receita clássica, ele só melhorou com o tempo a ponto de se tornar um dos carros produzidos em série mais rápidos e potentes do planeta — especialmente se você considerar que ele tem espaço para quatro pessoas.

Além disso, enquanto Mustang e Camaro alternam altos e baixos em volume de vendas no mercado americano, o Challenger, mesmo nunca tendo liderado o segmento, sempre foi constante. Como produto, ele é tudo o que um fabricante quer: seu projeto já está pago, ele agrega muito valor à imagem da marca e é um objeto de desejo e admiração do público, além de ser extremamente competente em sua proposta.

E agora, ele tem mais um trunfo para colocar no bolso: é o único muscle car em produção neste momento. Isso, porque o Mustang e o Camaro tiveram sua produção temporariamente interrompida devido à escassez de insumos.

Na Ford, o problema é o fornecimento de semicondutores, que sempre foi inferior à demanda, mas acabou ainda mais afetado pelas quarentenas e pelas questões logísticas envolvendo até mesmo o conflito na Ucrânia. Já a Chevrolet não mencionou os problemas que a levaram a interromper a produção do Camaro, limitando-se a dizer que a fábrica de Lansing Grand River ficará desativada por uma semana e que a interrupção não tem relação com os semicondutores. As duas fabricantes devem retomar a produção dos muscle cars no próximo dia 11 de abril.

Considerando que os muscle cars são modelos de menor demanda, é possível que tanto a Ford quanto a Chevrolet estejam realocando os insumos para entregar carros com maior valor agregado e/ou maior demanda, em vez de usá-los para fazer seus modelos esportivos de baixa demanda. (Leo Contesini)

 

DBA Mini ganha versão “rock ‘n’ roll” em parceria com os amplificadores Marshall

Você já deve ter percebido que aqui no FlatOut a gente sempre acaba esbarrando na temática musical — não é a toa que temos uma seção chamada “Rádio FlatOut” no FlatOut Podcast. Quando os dois mundos se encontram, o que acontece de vez em quando, o evento não pode passar batido. Desta vez, a David Brown Automotive, aquela fabricante britânica que faz versões modernizadas dos Aston DB dos anos 1960 e do Mini clássico, fez uma parceria com a Marshall Amplification, a famosa fabricante britânica de amplificadores de instrumentos musicais, para lançar o Mini Remastered Marshall.

Como acontece quando duas marcas se cruzam nesse tipo de projeto, o carro ganha características dos produtos da outra marca. Nesse caso, a carroceria é pintada de preto como os gabinetes dos amplificadores Marshall, com detalhes dourados, mesma cor do painel de controle dos amplificadores.

Sendo uma empresa de áudio, a Marshall, claro, providenciou o sistema do DBA, instalando alto-falantes no painel, nas portas e na cobertura do porta-malas, além de uma base de recarga por indução para os fones de ouvido da marca.

Como se não bastasse, o porta-malas tem um amplificador Marshall DSL1 para guitarras, integrado ao compartimento, e você ainda leva uma caixa de som bluetooth portátil também fornecida pela Marshall.

O Mini clássico vez ou outra é considerado um “rockstar” por redatores mais criativos, mas não sem razão: ele foi o transporte dos artistas e da revolução cultural da “Swingin’ London” dos anos 1960, da qual faziam parte todas as bandas de rock da “invasão britânica” – como Beatles, Rolling Stones, The Kinks, The Who, The Hollies, entre outros — e também foi usado por artistas como Paul McCartney, George Harrison, Elton John e Marc Bolan do T.Rex.

Antes do DBA Mini Remastered Marshall, a Volkswagen fez ao menos duas séries em parceria com a divisão de áudio profissional da Fender nos EUA e, no Brasil, o Gol Vintage foi equipado com um amplificador e uma guitarra produzidos pela marca brasileira Tagima. (Leo Contesini)

 

Exterior do novo Honda HR-V americano é mostrado

A segunda geração do popular Honda HR-V acabou de ser mostrado nos EUA. Apenas imagens do exterior, por enquanto, e alguns poucos detalhes. É diferente do modelo europeu lançado no ano passado. É também um redesenho completo do carro, a ponto de agora não mais ser um derivado da plataforma do Fit, e sim do Civic. Significa que o entre-eixos é maior, e que tem suspensão traseira independente. Imediatamente nos faz pensar: Ué, e o CR-V? Agora vai ser baseado no Accord?

Mas enfim, o que interessa aqui é o novo HR-V. É um desenho extremamente conservador, menos arriscado que o do carro original. Tudo o que a Honda afirma sobre o motor é que ele será um “motor mais responsivo”. Acredita-se que o 1.5-litro em linha turbo de 180 cv do Civic estará sob o capô. Os quatro cilindros em linha de 2,0 litros e 158 cv naturalmente aspirados dos níveis de acabamento inferiores do Civic também podem ser oferecidos como motor básico do HR-V. A tração dianteira provavelmente será padrão, com tração nas quatro rodas opcional, e uma transmissão automática CVT deve ser a única opção de transmissão. É provável que um híbrido HR-V também apareça, mais tarde.

Os níveis de acabamento LX, Sport, EX e EX-L do modelo atual provavelmente continuarão, e a Honda lançou um vídeo mostrando o novo HR-V em várias cores, incluindo vermelho, cinza, prata, preto e branco. Espere que os preços subam ligeiramente do preço inicial de US $ 23.095 do HR-V atual nos EUA, com modelos topo de linha chegando a mais de US $ 30.000. Deve começar a ser vendido nos EUA no meio de 2022. (MAO)

 


Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicos, histórias de carros e pilotos, avaliações e muito mais!

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: 30% OFF na loja, acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, participação no nosso grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!). Exponha ou anuncie até sete carros no GT40 e ainda ganhe descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$ 26,90 / mês

ou

Ganhe R$ 53,80 de
desconto no plano anual
(pague só 10 dos 12 meses)

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura básico. 15% OFF na loja, acesse todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de poder expor ou anunciar até três carros no GT402.

R$ 14,90 / mês

ou

Ganhe R$ 29,80 de
desconto no plano anual
(pague só 10 dos 12 meses)

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.