A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Lada Laika: como um Fiat se tornou o maior ícone automobilístico soviético

O Lada Laika, goste você dele ou não, é um ícone entre os automóveis. Lançado em 1970, ele atravessou mais de quatro décadas sem grandes alterações e tornou-se um símbolo da cultura russa – não apenas no meio automobilístico, mas na cultura como um todo. O Lada Laika consegue representar, ao mesmo tempo, a qualidade questionável dos automóveis feitos na União Soviética e a a robustez, resistência e resiliência destes mesmos automóveis. E isto é uma proeza por si só. Suas linhas quadradas, com três volumes bem definidos, trazem à memória os carros que todos nós desenhávamos quando éramos crianças. Ele não é um carro necessariamente bonito, mas também tem um charme inefável, difícil de definir. Mais uma proeza. E mais: importado para o Brasil a partir de 1990 – quando já era um carro obsoleto, admitamos – ele logo conquistou o público por seu baixo preço e pela facilidade de manutenção. Hoje em dia, alguns entusiastas o cultuam pelo fato de o Laika ser um carro de

Matérias relacionadas

Dodge Viper: a víbora de dez cilindros que mostrou ao mundo como os americanos fazem supercarros – Parte 1

Dalmo Hernandes

Hemi Dart Super Stock: o implacável avô do SRT Demon era mais rápido que uma Ferrari Enzo – de fábrica

Dalmo Hernandes

Audi quattro Spyder: o irmão mais velho do R8 que nunca chegou às ruas

Leonardo Contesini