FlatOut!
Image default
Zero a 300

Lamborghini anuncia novo Countach (!), Troller T4 deixará de ser produzido em setembro, Toyota pode ter cancelado Hypercar por causa de incêndio e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Lamborghini anuncia novo Countach – sim, você leu certo

Não, você não leu errado: a Lamborghini confirmou ontem, com direito a publicação no Twitter e vídeo teaser, que o novo Countach será lançado ainda em 2021. Ele será o segundo dos lançamentos da marca co motor V12 neste ano – o primeiro foi o Aventador Ultimae.

“Nós fazemos sonhos virarem realidade. Fizemos com o Countach clássico nos anos 70. E vamos fazer novamente. O novo Lamborghini Countach está chegando”, diz a fabricante na rede social. O vídeo menciona “uma nova imagem para pendurar na parede” e “o renascimento de um sonho”, o que é apropriado considerando o impacto que o Countach teve quando foi lançado.

Outro teaser divulgado pela fabricante mostra um supercarro coberto por uma capa, e a silhueta de fato lembra o Countach – mas sem a asa traseira, o que indica que a inspiração deve ser a primeira leva do supercarro, com desenho mais limpo.

Outros detalhes não foram divulgados, mas imprensa lá fora já andou desenterrando algumas informações interessantes. Uma foto publicada no Instagram pela conta @lamborghini.specs mostra o nome completo do carro – Countach LPI800-4, o que indica tração nas quatro rodas e, evidentemente, potência de 800 cv. E, como lembra o site Roadshow, a sigla LPI significa Longitudinale Posteriore Ibrido, exatamente como no Lamborghini Asterion LPI 910-4, conceito de 2014 com powertrain híbrido plug-in que, infelizmente, nunca virou realidade (apesar de parecer praticamente pronto para as ruas).

O teaser também revela o que parecem entradas de ar na parte traseira, mas como é apenas um close isolado, não é o bastante para dar pistas sobre o visual do carro todo.

Roadshow também diz que, segundo suas fontes, o novo Countach não será o sucessor do Aventador, mas um modelo limitado feito para celebrar os 50 anos do clássico. Mas não há nada oficial a essa altura, então preferimos não descartar a possibilidade – que, sinceramente, seria bem mais bacana que uma pequena série limitada. Um Countach 2021 produzido em larga escala seria um bem vindo sopro de nostalgia.

Felizmente, porém, não precisaremos esperar muito mais para saber a verdade: tudo leva a crer que o Countach será revelado durante a Monterey Car Week, que começa neste fim de semana.

 

Troller T4 deixará de ser produzido e fábrica deve ser vendida em breve

Mais uma baixa na indústria brasileira: a Ford anunciou ontem (9), através de um email enviado aos funcionários, que a fábrica de Horizonte (CE) deixará de produzir o jipe Troller T4 até o final de setembro. A fabricação de componentes continuará até o final de novembro, a fim de garantir que não faltem peças de reposição para os clientes.

Era questão de tempo até que esse anúncio viesse, na verdade – até demorou um pouco. Contudo, pode não ser o fim definitivo: segundo o jornal cearense Diário do Nordeste, o complexo deve ser vendido em breve – dois investidores disputam a compra da fábrica, e a negociação já está na fase final.

O jornal ainda diz que as duas empresas são brasileiras e não atuam no setor automotivo, porém buscam ampliar seu portfólio e podem até dar início ao desenvolvimento de veículos elétricos.

 

Ferrari quer ser o último reduto dos motores a combustão – mas está pronta para os elétricos

A Ferrari apresentou recentemente a 296 GTB, seu novo supercarro de entrada que, entre outras qualidades, tem um V6 híbrido totalmente inédito. Você pode ter estranhado ver um motor novo nesses tempos anti-combustão, mas aparentemente o que a Ferrari quer é justamente ser o último reduto dos propulsores que queimam gasolina.

Em uma coletiva com investidores, funcionários e imprensa, o CEO da Ferrari, John Elkan, mencionou os planos da marca para o futuro. Ele evitou cravar datas e metas – em vez disso, deu pistas sobre o direcionamento que os produtos da Ferrari vão tomar nos próximos anos. E esses planos passam pelos híbridos e elétricos, embora não da forma urgente que outras fabricantes têm mostrado.

“Tudo o que aprendemos com a hibridização está nos dando uma verdadeira oportunidade de visitar um território inexplorado em termos do que pode ser aproveitado”, declarou Elkann. “Acho que a oportunidade que temos enquanto Ferrari nos permite ter uma gama de tecnologias, das quais a eletricidade é uma, muito maior. E isso vai permitir que a gente seja ainda mais inovador.”

Do executivês para o português: a Ferrari vai investir muito mais em híbridos daqui em diante, enquanto os carros elétricos serão desenvolvidos a portas fechadas, sem urgência. Híbridos já são novidade suficiente para a Ferrari e seus clientes – mas, quando chegar a hora de abandonar a combustão, a Ferrari quer ter algo já pronto. Elkann, novamente, recusou-se a falar em datas exatas, mas mencionou que os dez anos entre 2030 e 2040 – que, não por acaso, andam sendo encarados como os últimos dez anos da combustão interna antes da eletrificação em massa da indústria – serão especialmente importantes nesse sentido.

 

Toyota pode ter cancelado seu Hypercar de rua após incêndio

A Toyota era – ainda é, na verdade – uma das fabricantes mais empolgadas com a nova categoria LMGTP (anteriormente conhecida “Hypercars”) para as 24 Horas de Le Mans. Tanto que eles estavam entre os primeiros a revelar um conceito inspirado pelo regulamento, o belíssimo GR Super Sport. Só que ele pode ter sido cancelado.

Mesmo depois que as regras da Hypercars mudaram para dispensar a obrigatoriedade dos especiais de homologação, a Toyota continuou com os planos de lançar um supercarro de rua – talvez por vaidade, ou por querer trazer de volta os supercarros épicos da antiga categoria GT1 (incluindo o GT-One).

O supercarro de rua só apareceria daqui a algum tempo, mas ainda estava de pé, pelo que se sabia. Mas um incêndio pode ter acabado com os planos da Toyota.

De acordo com relatos da imprensa japonesa, um protótipo de pré-produção do superesportivo envolveu-se em um acidente durante uma sessão de testes em Fuji Speedway. A colisão foi seguida de um incêndio que supostamente causou “sérios danos” ao carro – e, com o prejuízo, a Toyota teria decidido encerrar o desenvolvimento do modelo imediatamente.

Nos parece uma atitude drástica – “pegou fogo, não vamos mais lançar”. E, de qualquer forma, não houve qualquer comunicado oficial por parte da Toyota. Contudo, o site Racer confirma que o GR010, a versão de competição, segue em desenvolvimento e deve estrear em breve.

 

Ferrari apresenta Testa Rossa elétrica em miniatura

Falando em Ferrari e carros elétricos, o lançamento mais recente de Maranello é justamente um carro elétrico. Mais precisamente, uma Ferrari 250 TR, esportivo da década de 1960 – que, além do powertrain a bateria, também encolheu um pouco…

Trata-se de um carro “de brinquedo” que também pode ser aproveitado pelos adultos. Para torná-lo realidade, a Ferrari firmou uma parceria com a The Little Car Company, especializada em réplicas em miniatura absurdamente fiéis, quase sempre de carros clássicos. A Ferrari forneceu todos os blueprints disponíveis da Testa Rossa, incluindo o arranjo e da suspensão. O que muda é que, em vez do V12 Colombo, o capô abriga um motor elétrico movido por três baterias.

Com carroceria de alumínio moldado à mão, freios a disco e rodas raiadas de 12 polegadas, a Testa Rossa J (deve ser de “Junior”, no mínimo) anda como um carro de verdade. Com três modos de condução, ela tem velocidade máxima selecionável – no mínimo 20 km/h, no máximo 60 km/h. E o comportamento dinâmico foi acertado por pilotos de teste da Ferrari em Fiorano.

É claro que nem toda criança vai poder curtir a Testa Rossa J: serão feitas 299 unidades, cada uma custando a partir de €93.000 – cerca de R$ 570.000 em conversão direta (agosto de 2021).

 

ESTA Chevy GMC 500 2.0 16V Turbo
PODE SER SUA!

Clique aqui e veja como