A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Lamborghini Huracán ganha versão Evo RWD Spyder, Tracker PCD suspenso, a volta do Audi R8 ao Brasil e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

O “novo” carro da Lamborghini é o Huracán Evo RWD Spyder

Ninguém estava esperando um Lamborghini inédito de verdade quando a fabricante italiana anunciou um “novo carro” para hoje. E, de fato, a novidade é mais uma variação do Huracán – o Huracán Evo RWD Spyder.

Como o nome diz, trata-se de uma variação conversível (Spyder) do Huracán Evo de tração traseira (RWD). A exemplo do cupê, o Evo RWD Spyder usa um para-choque dianteiro diferente, com linhas mais limpas e uma entrada de ar mais larga, e um difusor traseiro de desenho distinto, pintado na cor da carroceria. O visual mais minimalista combina com a pegada mais purista da tração traseira.

 

A mecânica é exatamente a mesma do Evo RWD cupê – uma versão de 610 cv e e 57 kgfm (30 cv a menos que o Huracán Evo de tração nas quatro rodas) do motor V10 de 5,2 litros, acoplado a uma caixa de dupla embreagem e sete marchas.

Para perder o teto, o Huracán Evo RWD ganhou 120 kg, chegando assim aos 1.509 kg. O peso extra é dividido entre reforços estruturais e o mecanismo da capota, que pode ser aberta ou fechada em 17 segundos e ainda inclui um vigia traseiro basculante, que pode ser abaixado para que o ronco do V10 invada a cabine de forma mais contundente. Ainda assim, segundo a Lamborghini, a perda de desempenho é mínima: para chegar aos 100 km/h ele leva 3,5 segundos (0,2 segundo a mais que o cupê) e a velocidade máxima é de 323 km/h (só 2 km/h a menos que o carro fechado).

Da mesma forma que o Huracán Evo RWD Coupe, o Spyder traz rodas de 19 polegadas e discos de freio de metal de série, mas opcionalmente pode vir com rodas de 20 polegadas e freios de carbono-cerâmica. Outros opcionais incluem sistema de direção com relação variável e amortecedores magnéticos.

O carro já pode ser encomendado na Europa, e as entregas estão previstas para começar no terceiro trimestre caso as coisas se normalizem até lá. (Dalmo Hernandes)

 

Chevrolet suspende vendas de versões PCD de Tracker e Spin

Depois de reajustar os preços de toda a sua linha nacional, a Chevrolet agora irá interromper as vendas das versões PCD do Tracker e da Spin. O motivo é a paralisação das fábricas devido à quarentena. Como os modelos PCD são produzidos em lotes, não será possível atender os pedidos feitos a partir de 11 de maio.

Por esta razão, o último dia para comprar o Tracker e o Spin nas versões PCD será a próxima segunda-feira (11). Depois disso, a Chevrolet só voltará a aceitar pedidos quando retomar a produção de automóveis, o que deverá acontecer somente em 12 de junho, segundo os planos da GM. O retorno, contudo, poderá ser adiado por até 30 dias.

As isenções fiscais concedidas ao segmento PCD – na compra do automóvel, não na produção — previsivelmente tornaram as versões oferecidas nesta modalidade tão procurados a ponto de eles representarem uma parcela significativa no volume de vendas não apenas dos modelos, mas também das linhas dos fabricantes em geral. Com a interrupção das vendas do modelo PCD, é possível que o Tracker não figure no top 10 de maio como fez em abril. (Leo Contesini)

 

Audi R8 volta ao Brasil no segundo semestre

É bem provável que você nem soubesse disso, mas o Audi R8 não estava a venda no Brasil até ontem (6). Pois é… a Audi anunciou nesta última quarta-feira que o R8 irá voltar ao mercado brasileiro no segundo semestre deste ano, contudo, as vendas ficarão abertas somente até 14 de maio — próxima quinta-feira. Ou seja: você tem sete dias para comprar o esportivo.

O modelo já está sendo oferecido na linha 2021, que ainda nem começou a ser produzida, então será possível personalizar dez itens do superesportivo: cor, side blade, acabamento externo, capa do retrovisor, cor do logotipo da Audi, rodas, pinças de freio, acabamento interno, revestimento do teto e revestimento dos bancos.

O modelo parte de R$ 1.234.990 e tem 29 opções de cores externas, cinco opções de side blade, três tipos de acabamento das saias, spoiler e difusor, duas opções de cores para o logotipo, três opções de cores para as pinças, três opções de cores para os apliques do painel e soleiras, dois tipos de costura do revestimento do teto, e 18 combinações de revestimento dos bancos.

O R8 segue com o motor V10 de cinco litros, 610 cv e 57,1 kgfm combinado ao câmbio automatizado de embreagem dupla e sete marchas ligado às quatro rodas. O conjunto leva o R8 do zero aos 100 km/h em 3,2 segundos e chega aos 300 km/h. (Leo Contesini)

 

Kia Soul sai de linha no Brasil – e a próxima geração pode nem chegar

A Kia só tem mais três unidades do Soul em seu estoque nacional – e depois delas, acabou: o compacto que já foi chamado de “carro design” não será mais vendido no Brasil. Quem descobriu foi o pessoal da Quatro Rodas, e a fabricante confirmou a informação. Para acabar com o estoque, há alguns meses a Kia oferece o Soul com descontos de até R$ 10.000.

Lançado em 2008 como modelo 2009, o Soul até que fez sucesso nos primeiros anos, chegando a vender 18.000 exemplares em 2011, seu melhor ano. A segunda geração foi lançada em 2014 e, em comparação, neste ano de 2020 foram vendidas 12 unidades até agora.

Por toda a sua vida no Brasil o Kia Soul usou o mesmo motor 1.6 16v de 128 cv. A terceira geração, que foi lançada lá fora em 2019, tem até uma versão com motor 1.6 turbo de 204 cv – mas pode nem chegar ao Brasil. De acordo com a Kia, a previsão de lançamento era o próximo mês de junho, mas a pandemia do novo coronavírus e a alta do dólar estão fazendo com que a fabricante repense os planos. Ou seja: o novo Soul está na geladeira e talvez não saia de lá nunca. (Dalmo Hernandes)

 

Volvo quer lançar carros autônomos com dispositivo LiDAR

A Volvo pretende ser a primeira fabricante do planeta a colocar no mercado um carro autônomo que usa dispositivos LiDAR para enxergar o mundo ao redor. Segundo a empresa, este será o próximo passo rumo ao nível 3 de automação em seus carros – ou seja, o carro poderá rodar de forma completamente autônoma em condições pré-determinadas. No caso, em rodovias, sempre a uma velocidade estipulada pelo modo de condução.

De acordo Henrik Green, vice-presidente do departamento de pesquisa e desenvolvimento da Volvo, a adoção do LiDAR será um ponto de virada na linha de autônomos da fabricante. “A condução autônoma tem potencial para se tornar numa das tecnologias mais importantes da história, caso seja introduzida com responsabilidade e segurança”, disse Green. “Em breve, o seu Volvo poderá rodar de forma autônoma em rodovias quando determinar que é seguro fazê-lo. Nesse momento, o automóvel assumirá a responsabilidade pela direção e o condutor poderá relaxar, tirar os olhos da estrada e as mãos do volante.”

Os sensores LiDAR utilizam lasers para criar um mapa tridimensional, e em tempo real, do ambiente ao redor do carro – sem a necessidade de conexão à Internet ou a um sistema de GPS. Atualmente, porém, os equipamentos de LiDAR são grandes e desajeitados, e comprometeriam a aerodinâmica e a estética dos automóveis. Contudo, a Volvo está trabalhando com a empresa Luminar para desenvolver um dispositivo pequeno e barato, que deverá ser aplicado comercialmente em 2022, junto com a nova plataforma modular SP 2. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Este Chevrolet Corvette Grand Sport novinho virou sucata por causa de uma rachadura de 2,5 cm

Dalmo Hernandes

Kiwi, cigarro ou aerodinâmica? Qual é a verdadeira origem do logotipo da McLaren?

Dalmo Hernandes

Cientistas descobrem como fazer fibra de carbono a partir de… restos de milho e trigo!

Leonardo Contesini