A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Lamborghini revela Essenza SCV12, Chevrolet renova S10 e Trailblazer, Mercedes AMG GT mais potente e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Lamborghini Essenza SCV12 é oficialmente revelado

Depois de um “vazamento antes da hora” a Lamborghini finalmente apresentou seu novo track toy, o Essenza SCV12. Track toy aqui tem duplo sentido: ele parece mesmo um brinquedo (talvez até demais…), e é exclusivo para as pistas — daí a sigla da Squadra Corse da Lamborghini.

Como anunciado em junho, ele usa um V12 de 830 cv que se beneficia de indução por efeito ram, e trabalha com um câmbio sequencial de seis marchas da X-trac, utilizado como elemento estrutural, segundo a Lamborghini.

 

A Lambo também explica que o projeto aerodinâmico produz um nível de downforce semelhante ao de um carro da categoria GT3, ou 1.200 kg a 250 km/h. Não há muitos detalhes, infelizmente. A Lamborghini se limitou a dizer que o formato do capô separa o fluxo de ar quente saído dos radiadores e direciona o fluxo frio para o scoop posicionado no teto, que as aletas na dianteira direcionam o ar para o motor e para o radiador do câmbio, e que a asa traseira tem perfil duplo e é ajustável.

O carro, ao que tudo indica, não é homologado para nenhuma categoria, e será usado apenas no programa de track days da própria Lamborghini para seus clientes, que serão realizados somente em circuitos homologados pela FIA com o Grau 1, e terá como assistentes os pilotos Marco Mapelli (piloto de testes da Lamborghini) e Emanuelle Pirro (preciso mesmo apresentá-lo?).

Além disso, os carros poderão ser guardados pela própria Lamborghini, que se encarregará de transportá-los e revisá-los para cada evento. E para os proprietários que ficarem com saudade de seus brinquedos em escala 1:1, a garagem terá monitoramento online 24 horas por dia, com câmeras que podem ser acessadas por um aplicativo exclusivo. (Leo Contesini)

 

Chevrolet apresenta S10 e Trailblazer reestilizadas

A Chevrolet mostrou ontem (28), com direito a show de música sertaneja, as novas S10 e Trailblazer. Picape e SUV receberam sua segunda reestilização no Brasil, com novo para-choque dianteiro e uma grade maior e mais agressiva, inspirada pela identidade visual global dos utilitários da Chevrolet. Deve ser o suficiente para encarar com novo fôlego a Toyota Hilux, líder do segmento que também será renovada no fim de 2020.

A versão High Country, como já comentamos, agora tem visual exclusivo, com o letreiro da Chevrolet escrito por extenso e a gravatinha dourada no canto direito. Embora tenha jeitão de Ford, esta grade na verdade foi inspirada pela Chevrolet Colorado, a S10 americana. Esta mesma grade foi adotada também pela Trailblazer em sua única versão, a Premier, que tem os mesmos equipamentos e motor da S10 High Country.

Como dissemos na nota de ontem, a mecânica continua a mesma, com motor flex de 2,5 litros com injeção direta (206 cv e 27,3 kgfm com etanol) ou turbodiesel de 2,8 litros, 200 cv e 51 kgfm de torque. As opções de câmbio são manual ou automático, ambos de seis marchas, e a tração pode ser 4×2 ou 4×4 dependendo da versão.

Agora, todas as versões vêm com seis airbags de série, enquanto a S10 High Country e a Trailblazer ganham frenagem autônoma de emergência e detecção de pedestres. Além disso, o sistema multimídia foi atualizado para a versão MyLink3, já usado em Onix, Onix Plus e Tracker, que traz integração com smartphones iOS e Android e tela de oito polegadas na S10 High Country e na Trailblazer (as demais versões têm tela de sete polegadas).

Confira, a seguir, os preços e principais equipamentos das novas S10 e Trailblazer.

S10 Advantage 2.5 Ecotec 4×2 (manual), R$ 125.390: seis airbags, monitor de pressão de pneus, controles de tração e estabilidade, hill-holder, faróis de neblina, computador de bordo, capota marítima, rodas de 16″, direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros elétricos, controle de velocidade em descida, sistema multimídia MyLink 3, 4G a bordo e serviço OnStar.

S10 LT 2.5 Ecotec (AT6) 4×2, R$ 141.990: mesmos equipamentos da Advantage mais alarme, cruise control, coluna da direção com regulagem de altura, retrovisores elétricos, sensor de estacionamento traseiro e câmera de ré.

S10 LTZ 2.5 Ecotec (AT6) 4×2, R$ 146.790: mesmos equipamentos da LT mais alerta de colisão frontal com detector de pedestres, alerta de saída de faixa, DRLs de LED, rack de teto, rodas de 18″, volante revestido de couro, acendimento automático dos faróis, ar-condicionado automático, retrovisor fotocrômico, retrovisor externo com rebatimento elétrico, partida remota, sensor de chuva, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, MyLink com tela de 8″ com espelhamento sem fio e banco do motorista com ajuste elétrico.

S10 LTZ 2.5 Ecotec (AT6) 4×4, R$ 156.690: mesmos equipamentos da LTZ 4×2.

S10 LS 2.8 Diesel 4×4 (manual), R$ 169.200: seis airbags, controles de tração e estabilidade, monitor de pressão dos pneus, rodas de aço de 16″, hill-holder, computador de bordo, ar-condicionado, direção com assistência elétrica, vidros e travas elétricos, controle de velocidade de descida e som com Bluetooth e USB.

S10 LT 2.8 Diesel 4×4 (AT6), R$ 187.590: mesmos equipamentos da Advantage mais alarme, cruise control, coluna da direção com regulagem de altura, retrovisores elétricos, sensor de estacionamento traseiro e câmera de ré.

S10 LTZ 2.8 Diesel 4×4 (AT6), R$ 206.190: mesmos equipamentos da LT mais alerta de colisão frontal com detector de pedestres, alerta de saída de faixa, DRLs de LED, rack de teto, rodas de 18″, volante revestido de couro, acendimento automático dos faróis, ar-condicionado automático, retrovisor fotocrômico, retrovisor externo com rebatimento elétrico, partida remota, sensor de chuva, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, MyLink com tela de 8″ com espelhamento sem fio e banco do motorista com ajuste elétrico.

S10 2.8 High Country 4×4 (AT6), R$ 213.290: mesmos equipamentos da LTZ mais para-choque dianteiro exclusivo, santantonio, acabamento interno em alumínio polido e rodas de 18″ com desenho exclusivo.

Trailblazer Premier 2.0 4×4 (AT6), R$ 269.850: mesmos equipamentos da S10 High Country. (Dalmo Hernandes)

 

Ouça o V12 do T.50 de Gordon Murray girando a 8.000 rpm

Eis um carro que estamos ansiosos para ver pronto: o T.50 de Gordon Murray, sucessor espiritual do icônico McLaren F1. Na semana passada, Murray divulgou um vídeo de seu motor V12 sendo testado na bancada – e pela primeira vez pudemos ouvir seu ronco… com as rotações limitadas a 1.500 por minuto. Agora, porém, Murray soltou outro vídeo – e agora, a usina de força foi levada até 8.000 rpm. É assim que se provoca os entusiastas da maneira certa!

O som é agudo e cremoso como o de todo bom V12 naturalmente aspirado, e tem sua semelhança com o McLaren F1. Mas também dá para perceber claramente que o motor está longe do limite de sua faixa de rotações – 12.100 rpm, segundo prometido por Murray. Ou seja, ainda há muita selvageria sonora vindo por aí.

De acordo com os últimos testes, o V12 é capaz de entregar 681 cv – número que deve aumentar um pouco mais após com o sistema de admissão definitivo e os acertos finais. Parece pouco nos dias de hoje, mas estamos falando daquele que deverá ser o canto do cisne dos superesportivos à moda antiga, com motor naturalmente aspirado, câmbio manual de seis marchas e tração traseira – o que inclui baixíssimo peso: apenas 980 kg. Hipercarros híbridos e elétricos pesadões com mais de 1.000 cv são legais e tudo, mas o T.50 estará em outra liga. (Dalmo Hernandes)

 

No futuro, todos os Audi RS serão híbridos ou elétricos

Falando em híbridos e elétricos: a Audi diz que, no futuro, todos os modelos da linha RS serão eletrificados, de uma forma ou de outra. Será uma estratégia diferente do que faz a Volkswagen com o Golf, por exemplo – a oitava geração do hatchback tem opções esportivas a gasolina (GTI), híbrida (GTE) ou a diesel (GTD).

Para Rolf Michl, diretor de marketing da Audi Sport, esta múltipla escolha não faz sentido na marca das quatro argolas. “Somos bem conhecidos por planejar nosso portfólio com muita precisão, e queremos manter as coisas simples para o cliente”, disse Michl aos britânicos da Autocar. “Para cada carro, um motor – seja híbrido ou elétrico. Não faz sentido ter várias versões”. Alemães sendo alemães.

Esta filosofia já começou a ser colocada em prática com o mais recente Audi RS6 Avant, que tem um sistema híbrido leve de 48V para ajudar o V8 biturbo de quatro litros a entregar 600 cv e 81,6 kgfm. Mas isto é só o começo: a nova geração do Audi RS4, marcada para estrear antes de 2023, será um híbrido plug-in – e o novo E-tron GT RS, primeiro modelo totalmente elétrico da família RS, deve estrear por volta da mesma data. (Dalmo Hernandes)

 

Mercedes-AMG GT ganha nova versão de entrada

Com o AMG GT chegando à reta final de seu ciclo — e com uma linha um tanto recheada depois da chegada do Black S— a Mercedes decidiu reorganizar a gama do esportivo substituindo o AMG GT e o AMG GT S por uma única versão, que mantém o nome da versão de entrada e tem mais potência que o GT S.

O modelo continua com o V8 biturbo de quatro litros, mas agora parte dos 530 cv, um aumento de 55 cv em relação ao antigo AMG GT básico e 8 cv em relação ao AMG GT S. A reformulação da versão de entrada também era necessária pelo avanço da potência dos demais modelos AMG. O atual A45 S, por exemplo, tem apenas 54 cv a menos que o antigo AMG GT básico — que também tinha quase 50 cv a menos que o GT S, o que fazia dele uma versão, digamos, obsoleta nestes tempos de alta potência.

Com o reposicionamento da versão de entrada para a faixa dos 530 cv, o AMG GT se distancia dos modelos mais baratos da AMG e se aproxima do restante de sua linha e equaliza os saltos de potência — são 27 cv de diferença entre o novo AMG de entrada e o AMG GT C, e 28 cv de diferença entre o AMG GT C e o AMG GT R/GT R Pro.

A Mercedes-AMG não divulgou dados de desempenho, mas eles não devem ser muito distantes do antigo GT S — zero a 100 km/h em 3,8 segundos e máxima de 325 km/h. Em vez disso, a AMG se concentrou na oferta de mais recursos de condução, como o uso de suspensão adaptativa e diferencial com bloqueio eletrônico, freios de carbono-cerâmica, um novo modo de condução “Race” e eixo traseiro direcional como opcional.

O modelo também ganhou uma variação especial batizada Night Edition, composta pelo pacote “AMG Exterior Night”, que adiciona pinças de freio pretas, grade com pintura preta cromada, faróis de máscara negra e rodas pintadas de preto fosco. A versão pode ser pintada de preto, preto “obsidian black”, cinza “selenite grey”, e cinza “graphite grey magno”.

Por dentro o Night Edition tem revestimento de microfibra preta, volante com raios pretos e borboletas na mesma cor. Os bancos têm couro preto com costura matelassê em forma de losango, e os apliques decorativos podem ser pintados de preto brilhante ou fibra de carbono. (Leo Contesini)

 

 

Matérias relacionadas

A história da Jensen Motors, parte 2: motores V8, o segundo Interceptor e o fim repentino

Dalmo Hernandes

EcoSport pode ganhar versão sem estepe na traseira, Aston Martin fará 28 DB5 do James Bond, Volkswagen terá novo modelo para substituir Gol e up! e mais!

Leonardo Contesini

Sandero RS Racing Spirit: série limitada do Renault é lançada por R$ 66.400

Juliano Barata