A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Mazda RX-9 poderá ser elétrico com motor Wankel, novo Suzuki Jimny chega em novembro,

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Mazda antecipa novo modelo elétrico com motor rotativo

Depois da publicação de imagens de registro de um novo modelo da Mazda com a estrutura do cofre do motor relativamente compacta, a fabricante divulgou na China um teaser com a imagem do seu clássico Cosmo, de 1967 (o primeiro Mazda com motor rotativo), junto de uma ilustração estilizada de um motor rotativo em corte, além da frase “motores rotativos tornam o mundo mais belo”, com a qual concordamos plenamente. Apesar de deixar claro que um motor rotativo está prestes a ser lançado, a Mazda não explicou como ele será utilizado.

Isso porque os motores rotativos deixaram de ser utilizados na indústria automobilística por não serem tão eficientes em termos de emissões e a Mazda anunciou em 2015 que não tinha planos para desenvolver um produto equipado unicamente com esse tipo de motor, mas estava desenvolvendo uma nova geração de motor Wankel, o que levantou as suspeitas de que ele seria utilizado em algum modelo elétrico ou híbrido.

Em 2017, durante o Salão de Tóquio, o chefe da Mazda, Mitsuo Hitomi, disse que o motor seria usado como um extensor de autonomia porque ele é “muito mais silencioso que as alternativas” e confirmou que ele seria usado em seu primeiro elétrico, previsto para 2019.

Pois já estamos praticamente no décimo mês de 2019 e, na manhã desta quarta-feira (25) a Mazda confirmou o lançamento de seu primeiro modelo elétrico no Salão de Tóquio, no dia 23 de outubro. Essa informação por si é um forte indício de que o motor rotativo está a caminho, uma vez que o veículo elétrico com extensor de autonomia foi prometido para 2019 e este é o único modelo elétrico planejado pela Mazda por ora.

Mas a confirmação do lançamento em 23 de outubro também trouxe uma nova informação: o modelo elétrico será completamente novo, e não baseado em um modelo já existente. Com isso, voltamos à imagem de registro divulgada no início da semana. Ela não pertence a nenhum modelo produzido atualmente, como ficou claro pelo arranjo da suspensão, que usa braços triangulares sobrepostos.

Isso abre margem para algumas hipóteses, mas temos a impressão de que a Mazda talvez pretenda estrear no ramo dos elétricos com um esportivo, usando ultracapacitores, baterias de menor capacidade (e, portanto mais leves) e um motor rotativo como extensor de autonomia. Embora pareça um contrassenso usar baterias menores para reduzir o peso e adotar um motor para aumentar a autonomia, os motores Wankel tem peso relativamente baixo — a última geração, por exemplo, tinha 112 kg. Um motor-gerador não precisa ser tão grande quanto um motor propulsor e ainda temos que considerar a eficiência volumétrica dos motores rotativos, que os permite ser ainda menores.

Por outro lado, suspensões de braços triangulares não são exclusividade de modelos esportivos. É possível que a plataforma exclusiva do modelo elétrico seja uma nova arquitetura para toda uma linha de modelos elétricos futuros. Ao mesmo tempo, o fato de o motor Wankel ser historicamente ligado aos esportivos da marca, a presença do Mazda Cosmo no teaser chinês pode ser um indicativo de que ele será um esportivo — ou será apenas uma referência à origem dos Mazda Wankel? Além disso, ele já apareceu em imagens promocionais ao lado do conceito RX-Vision que até agora não disse a que veio. Ligar os pontos nunca foi tão intrigante. (LC)

 

Royal Enfield vai apresentar duas novas motos no Salão Duas Rodas

A Royal Field confirmou a chegada de dois novos modelos ao Brasil: a Continental GT 650 e a Interceptor INT 650. Ambas usam o mesmo motor – um bicilíndrico de 648 cm³ com 74 cv a 7.100 rpm e 5,3 kgfm de torque a 5.200 rpm, acoplado a uma caixa de cinco marchas.

As motos são chamadas de “Twins” pela Royal Enfield, pois compartilham a mesma estrutura, com quadro de berço duplo e suspensão traseira com dois amortecedores a gás, com curso de 88 mm atrás e 110 mm na frente. E ambas têm pegada retrô, mas possuem estética ligeiramente distinta. A Continental GT lembra uma cafe racer clássica, com lugar para apenas uma pessoa e rabeta mais curta, enquanto a Interceptor tem um banco maior e um tanque de combustível mais esguio. As duas têm farol redondo e quadro de instrumentos com dois mostradores analógicos.

Tanto a Continental GT quanto a Interceptor INT 650 chegarão às concessionárias no início de 2020. O preço ainda não foi confirmado. (DH)

 

Suzuki Jimny Sierra é confirmado para novembro

Depois de nos provocar bastante com o Suzuki Jimny Sierra, a nova geração do pequeno jipe, no Salão do Automóvel, a fabricante japonesa finalmente confirmou sua chegada ao Brasil. A informação vem dos colegas do Autos Segredos, e foi confirmada pelo FlatOut com algumas concessionárias da marca.

Importado do Japão, o Jimny Sierra não substituirá a geração atual – os dois vão conviver, com o atual Jimny (fabricado em Anápolis/GO) servindo como alternativa mais acessível.

De acordo com o Autos Segredos, o novo Jimny será vendido nas versões 4You Allgrip Pro e 4Style Allgrip Pro, ambas equipadas com o mesmo motor 1.5 16v, de 108 cv a 6.000 rpm e 14,1 kgfm de torque a 4.000 rpm. O Jimny 4You poderá vir com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro marchas, enquanto o 4Style só terá a opção automática.

Entre os itens de série do Jimny 4You estão faróis de neblina dianteiros, retrovisores elétricos, ar-condicionado manual, banco traseiro bipartido, volante com ajuste de altura e comandos do rádio, conexão USB, sistema keyless, vidros elétricos e travas elétricas. O 4Style acrescenta faróis de LED com projetor, acendimento automático, regulagem manual e lavador; cruise control e volante revestido de couro.

A Suzuki ainda não definiu os valores do Jimny Sierra, mas uma das concessionárias nos informou que o preço ficará entre R$ 100.000 e R$ 120.000. Para se ter ideia, a versão de topo do Jimny atual, a 4Sport, partr de R$ 84.000 — o que coloca o novo modelo pouco acima da faixa mencionada pela marca no Salão do Automóvel. A Suzuki já abriu um canal para reservas, mas os modelos só serão entregues a partir de novembro. (DH)

 

Hennessey prepara melhorias para o Porsche Taycan

A texana Hennessey é conhecida por seus kits de preparação para esportivos americanos, geralmente com novos turbos (ou superchargers) e modificações na ECU para extrair doses absurdas de potência e torque. Contudo, com a chegada do Porsche Taycan, o primeiro modelo elétrico da fabricante alemã, John Hennessey decidiu mudar um pouco sua abordagem.

O plano da Hennessey é oferecer uma linha de acessórios, incluindo um novo body kit, novas rodas e modificações no interior. As modificações já estão em desenvolvimento, e serão oferecidas assim que o Taycan chegar às concessionárias dos EUA em 2020. Dá para ter uma ideia do que está por vir com as projeções divulgadas pela Hennessey.

A notícia ruim é que, por enquanto, a Hennessey não vai oferecer upgrades de performance – no entanto, a possibilidade já está sendo estudada, e certamente se tornará realidade caso exista demanda. (DH)

 

Aston Martin DBX terá V8 AMG de 550 cv

O lançamento do DBX, primeiro SUV da Aston Martin, está ficando próximo e o fabricante começa a soltar as informações sobre o carro a conta-gotas. Nessa terça (24) a Aston Martin revelou as especificações do motor do SUV, que será o V8 AMG 4.0 já usado nos esportivos Vantage e DB11.

No DBX o V8 bitrubo AMG vai produzir 550 cv e 71,4 kgfm, o que faz dele o V8 mais potente da linha Aston Martin. Segundo o fabricante o SUV está sendo testado em pistas para manter o nível de desempenho dos esportivos da marca, a Aston Martin diz que o DBX conseguiu tempos abaixo de oito minutos em Nurburgring regularmente.

Além de testes em pistas, testes de durabilidade em condições extremas ainda são conduzidos para garantir a confiabilidade do SUV inglês. A Aston Martin soltou junto das informações sobre o motor um vídeo com uma prévia do ronco do V8. O lançamento do DBX está programado para dezembro de 2019. (ER)

 

Nova geração do Peugeot 208 é flagrada em testes no Brasil

A nova geração do Peugeot 208 segue em testes no Brasil, agora trajando disfarces leves, usando apenas pintura zebrada para esconder as formas e volumes da carroceria, como mostram estas imagens enviadas pelo leitor João Pedro.

A segunda geração do 208 usa a nova plataforma CMP da PSA e deverá ser feito na Argentina, não se sabe ainda se o 208 atual vai continuar em linha como modelo de entrada. O 208 virá com o motor 1.2 PureTech como opção de entrada, a opção de motor mais potente não foi confirmada se será a versão turbinada de 1.2 ou se o 1.6 aspirado atual será mantido.

A produção do novo 208 está programada para 2020 na fábrica de El Palomar, na Argentina, onde a segunda geração do SUV 2008 também será fabricada. Há possibilidade do 208 GT com motor 1.6 THP ganhar uma continuação nessa nova geração e ganhar opção de cambio automático. (ER)

 

Novo V8 BMW deve estrear no M5 CS

Já faz mais de dez anos que a BMW lançou seu atual motor V8 e, como já vimos anteriormente aqui mesmo no Zero a 300, ele ainda não deriva do projeto modular usado para os motores de três, quatro e seis cilindros, que compartilham o deslocamento de 500 cm³ por cilindro. A BMW, contudo, já está desenvolvendo o novo V8 e ele poderá estrear em grande estilo, embalando o M5 CS.

Ainda não há muitas informações sobre este novo motor, que deverá se chamar N65/S65, mas, segundo o BMW Blog, sabe-se que ele terá menor deslocamento, o que vai ao encontro da hipótese de modularidade do motor, visto que em projetos de 500 cm³ por cilindro, o V8 tem 4 litros, enquanto o atual tem 4,4 litros. Ele também deverá manter o arranjo “hot V”, no qual o coletor de escape e os turbos são instalados entre as bancadas de cilindros, invertendo a configuração tradicional dos motores V8 turbo.

Segundo o BMW Blog, o novo V8 ainda não tem data para ser lançado, mas deve chegar entre 2021 e 2022. Aqui é importante mencionar que ele deverá produzir mais de 630 cv e também deverá ser utilizado pela Jaguar Land Rover, que mantém uma parceria para desenvolvimento de tecnologias de powertrain com a BMW. (LC)

Matérias relacionadas

Volkswagen up! pode ganhar versão GTI, o onboard do Bugatti Chiron em Nürburgring, o hot hatch de 300 cv da Hyundai N e mais!

Leonardo Contesini

Teste Audi RS3 Sedan: aceleramos o cinco-em-linha de 400 cv em Interlagos!

Juliano Barata

Opala picape, hatch, águia, Caravan 4P, etc: veja os Opala que a GM fez, mas nunca produziu em série

Juliano Barata