A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

McLaren lança 720S Le Mans, BMW lança M5 reestilizado, Renault lança Sandero GT-Line elevado e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

McLaren lança 720S Le Mans

Há 25 anos a McLaren venceu a 24 Horas de Le Mans pela primeira vez com seu lendário F1 GTR e, para comemorar a marca histórica, está lançando uma edição limitada do 720S inspirada no carro vencedor. Serão feitos apenas 50 exemplares para o mundo todo, dos quais apenas 16 ficarão na Europa.

O pacote de presentes pelos 25 anos inclui a pintura brilhante do teto em preto, um conjunto de aletas de fibra de carbono na dianteira, janela traseira de policarbonato, pinças de freio douradas e rodas de cinco raios, semelhantes às usadas pelo F1 nos anos 1990.

 

O carro pode ser pintado com o tradicional laranja da McLaren ou de cinza “Sarthe Grey”, ambos com um emblema comemorativo dos 25 anos. Além disso, o número dos 50 exemplares do carro (VIN) começa com 298 em referência ao número de voltas completadas pelo F1 na vitória de 1995.

Por dentro, claro, ele tem bancos de competição de fibra de carbono com revestimento de alcantara, um novo volante com marcador de posição e uma plaqueta comemorativa no painel. Os encostos de cabeça e os tapetes também têm o mesmo logotipo das laterais do carro.

O motor é o mesmo dos 720S regulares: o V8 biturbo de quatro litros, com 720 cv e 78,3 kgfm. Com a transmissão de sete marchas moderando a potência despejada nas rodas traseiras, ele chega aos 100 km/h em 2,9 segundos e à máxima de 342 km/h. (Leo Contesini)

 

BMW M5 reestilizado enfim é revelado com novo visual e chassi recalibrado

Depois da imagem vazada, o novo BMW M5 foi revelado oficialmente. Ele segue a reestilização recentemente apresentada para o Série 5 comum, mas obviamente tem para-choques exclusivos, acabamento mais arrojado – com detalhes pretos como moldura da grade, apliques nos para-lamas dianteiros e bordas dos vidros, no caso do M5 Competition.

No geral, embora claramente distinto dos outros Série 5, o novo M5 tem um visual geral mais elegante, na linha esporte-fino, sem escancarar a violência que existe debaixo do capô. Há três entradas de ar no para-choque, com acabamento preto e alguns sensores embutidos, e os novos faróis que, opcionalmente, podem receber luzes de laser. Já a traseira recebe ganha molduras pretas para as lanternas e um novo difusor no para-choque, com espaço para quatro saídas de escape (duas de cada lado).

O motor continua sendo o V8 S63 usado anteriormente, com 4,4 litros e dois turbos, com a mesma potência de antes. O M5 comum dispõe de 600 cv a 6.000 rpm, enquanto a versão Competition tem 625 cv, também a 6.000 rpm. O torque também permanece em 76,5 kgfm. No M5 normal, o pico de torque vai de 1.800 rpm a 5.600; já no M5 Competition o torque máximo está disponível entre 1.800 rpm e 5.860 rpm.

Ambos os carros são equipados com o câmbio automático de oito marchas da ZF. No M5, o conjunto é capaz de levá-lo de zero a 100 km/h em 3,4 segundos, e de zero a 200 km/h em 11,1 segundos. O M5 Competition leva 3,3 segundos para chegar aos 100 km/h, e 10,8 segundos para atingir os 200 km/h. A velocidade máxima é limitada 250 km/h normalmente, e de 305 km/h caso o M Driver’s Package seja incluído.

O chassi recebeu melhorias mais significativas. Agora o BMW M5 tem os mesmos amortecedores do BMW M8 Gran Coupe, que segundo a BMW conseguem ser mais confortáveis ao mesmo tempo em que possuem um acerto mais eficaz na pista. Eles também deixaram o novo M5 mais baixo que o anterior em 7 mm. Os freios de série têm discos de metal, mas podem ser trocados por freios de carbono-cerâmica com pinças douradas – que pesam, juntos 23 kg a menos.

O novo BMW M5 continua a oferecer modos de condução que aproveitam de formas distintas o sistema de tração 4×4, distribuindo mais ou menos torque para o eixo traseiro de acordo com o modo escolhido. O M5 Competition ainda tem o modo Track, que é dedicado ao uso em pista com o nome diz, e traz as configurações mais agressivas em termos de desempenho e calibragem das babás eletrônicas.

O novo BMW M5 começará a ser vendido em agosto nos EUA e na Europa, e deve chegar ao Brasil no começo de 2021. (Dalmo Hernandes)

 

Renault Sandero GT-Line volta à linha por R$ 57.390

O Sandero GT-Line era a versão que faltava ao hatchback da Renault após a reestilização promovida no ano passado. Não falta mais: seu retorno à linha foi anunciado ontem, e ele já pode ser encomendado.

As mudanças estéticas do Sandero GT-Line em relação à versão Zen, que lhe serve de base, são discretas – bem discretas, na verdade. . A dianteira ganha faróis de neblina de série, e a traseira recebe um aplique no para-choque, um discreto spoiler na tampa do porta-malas, e lanternas com máscara negra. Ainda há capas cinza para os retrovisores externos e rodas de liga leve – de 15 polegadas no 1.0 e 16 polegadas no 1.6 (opcionais no 1.0, diga-se).

Por dentro, os diferenciais do GT-Line consistem em um novo tecido para os bancos (com o emblema da RenaultSport nos encostos de cabeça), detalhes em azul (molduras das saídas de ar e detalhes dos bancos) e revestimento de couro para o volante.

O novo GT-Line tem uma execução diferente do anterior – nota-se que a Renault não se preocupou tanto em dar a ele uma cara esportiva desta vez. O GT-Line antigo até tinha um para-choque diferente e uma postura mais baixa, com rodas de desenho exclusivo. Agora, soa mais como um pacote estético e de equipamentos. E, de fato, ele já vem de série com quatro airbags (dois frontais e dois laterais), direção com assistência eletro-hidráulica, central multimídia com tela de 7 polegadas e integração com Android e iOS, ar-condicionado, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo e comandos no volante.

O GT-Line será está disponível tanto com motor 1.0 de 82 cv e câmbio manual, por R$ 57.390; ou com motor 1.6 de 118 cv e transmissão CVT, custando R$ 73.290. (Dalmo Hernandes)

 

Mitsubishi lança Pajero Sport reestilizado no Brasil

A Mitsubishi já começou a importar o novo Pajero Sport 2021 para o Brasil. Fabricado na Tailândia, o carro passou por um facelift apenas um ano depois do lançamento da nova geração, alterando alguns aspectos polêmicos do visual.

A dianteira ganhou faróis menores e mais retos, mas mantém os apliques cromados em forma de “C” que, agora, fazem parte da identidade visual da Mitsubishi. Já a traseira adota novas lanternas – elas foram o ponto mais criticado do design anterior, por conta de uma longa extensão que invadia parte do para-choque traseiro. No novo Pajero Sport, a extensão foi mantida, mas agora é consideravelmente mais curta.

O lado de dentro também mudou – agora o quadro de instrumentos é digital e há uma nova central multimídia JBL com tela de oito polegadas. Os revestimentos de porta também são novos, e o console central foi redesenhado para ocupar menos espaço. O interior segue espaçoso até mesmo para sete pessoas, e a terceira fileira de bancos pode ser completamente rebatida. A capacidade do cavernoso porta-malas é de 971 litros.

De série, ambas as versões oferecem sete airbags, hill holder, controles eletrônicos de tração e estabilidade, partida por botão, ar-condicionado digital dual zone, assistente de declive, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e aletas para trocas de marcha atrás do volante. A versão HPE-S ainda conta com abertura elétrica para a tampa do porta-malas.

O Pajero Sport será vendido em duas versões: HPE, que parte de R$ 291.990, e HPE-S, que custa R$ 318.990. A versão HPE ainda pode receber teto solar e cruise control adaptativo, chegando a R$ 299.990. Ambas são equipadas com o motor quatro-cilindros turbodiesel de 2,4 litros, 190 cv a 3.500 rpm e 43,9 kgfm de torque a 2.500 rpm. O câmbio é sempre automático de oito marchas, e possui modos de tração traseira, integral ou integral com reduzida. (Dalmo Hernandes)

 

Construtora arremata fábrica da Ford em São Bernardo do Campo

A prefeitura de São Bernardo do Campo anunciou nesta última terça-feira (16) que a fábrica da Ford na cidade foi comprada por uma construtora por R$ 550.000.000. Ainda de acordo com a prefeitura, a construtora pretende instalar uma “montadora” no local para abrir “uma nova cadeia de empregos” na cidade.

A construtora São José, potencial compradora, contudo, divulgou uma nota dizendo que não tem nada a declarar no momento, mas ainda não confirmou a compra da fábrica. O plano diretor de São Bernardo do Campo exige que o local seja utilizado apenas para atividades industriais ou de logística, impedindo que sejam construídos condomínios comerciais ou residenciais.

Inicialmente esperava-se que a fábrica fosse comprada pela CAOA como parte de uma indenização da Hyundai, com o objetivo de construir caminhões da marca coreana, mas a fabricante anunciou no início do ano que desistiu da compra. (Leo Contesini)

 

Matérias relacionadas

Overdose de Mustang: não perca esta baita galeria do 13º encontro do Mustang Clube de SP!

Juliano Barata

Amarok V6 chega por R$ 185.000, Ford já tem um novo Mustang Bullitt, Jenson Button na Super GT japonesa e mais!

Leonardo Contesini

Acompanhe ao vivo as 24 Horas de Nürburgring!

Leonardo Contesini